Assuntos de família

Quem perdeu a mostra Famílias excêntricas do Cinusp, com filmes que,  segundo os organizadores, conseguiram fugir dos clichês habituais na representação do ambiente familiar, ainda tem uma chance.

Alguns dos filmes que foram exibidos a Biblioteca da ECA tem em seu acervo de DVDS: Teorema, de Pasolini; Cria cuervos, de Carlos Saura; Tudo bem, de Arnaldo Jabor; A casa de Alice, de Chico Teixeira; Lavoura arcaica, de Luiz Fernando Carvalho; Pai e filha, de Ozu; Gritos e sussurros, de Bergman e Festa de família, de Thomas Vinterberg.

E quem se interessar pelo tema e quiser ver mais filmes não vai se decepcionar com o acervo: uma pesquisa pelo assunto “família” na base de dados de filmes traz algo em torno de 140 títulos. São trabalhos dos mais diversos gêneros e estilos, mostrando quase todos os tipos de famílias, algumas ainda mais excêntricas.

É possível conhecer outros filmes do espanhol Carlos Saura que, como Cria cuervos, estudaram a família tradicional espanhola durante o regime franquista: A prima Angélica, Mamãe faz 100 anos e Ana e os lobos. Ou vários outros filmes dos mestres japoneses Ozu, Kurosawa e Shohei Imamura.

Conheça ou reveja as famílias mafiosas da trilogia O poderoso chefão e do seriado A família Soprano; a família de retirantes de Vidas secas (Nelson Pereira dos Santos) e os fazendeiros da época da recessão americana de Vinhas da Ira (John Ford); ou humor dos seriados A grande família e Os Simpsons.

A lista é grande, veja mais algumas sugestões:

Um passaporte húngaro. Sandra KOGUT. Brasil, 2003.
A descendente de judeus húngaros Sandra Kogut documentou as etapas de sua tentativa de obter um passaporte húngaro. Por dois anos a cineasta percorreu consulados, arquivos e repartições públicas no Brasil e na Hungria, filmando todo o processo e, paralelamente, descobrindo a história de sua família, que veio para o Brasil em 1939.

Na captura dos Friedmans (Capturing the Friedmans). Andrew JARECKI. EUA, 2003.
Na aparente normalidade do ambiente familiar, Arnold Friedman vê sua vida particular dar uma reviravolta quando ele e seu filho Jesse são acusados de molestarem crianças da comunidade. A partir daí, tem-se um estudo detalhado sobre o perfil da família Friedman, com imagens documentadas à época, filmadas pelo filho mais velho, que procuram expressar o que a família sentia com relação ao processo.

Eles não usam black-tie. Leon HIRSZMAN. Brasil, 1981.
São Paulo, 1981. Chefe de família à moda antiga e líder sindicalista, Otávio entra em choque com o filho, Tião, contrário aos seus valores de solidariedade de classe. Operário como ele, Tião acha que a política sindical é a causa da miséria da família e tem seus interesses voltados para o consumo, o seu próprio bem-estar, seu casamento.

Fanny e Alexandre. Ingmar BERGMAN. Suécia, 1982.
Rica família da cidade sueca de Uppsala reúne-se para comemorar o Natal de 1907, e seus integrantes são vistos através dos olhos de duas crianças.Os acontecimentos deste Natal alteram profundamente a vida das duas crianças.

Carrego comigo. Chico TEIXEIRA. Brasil, 2001.
Histórias de irmãos gêmeos, contadas por eles mesmos. Dois transformistas, duas cabeleireiras, dois presidiários, duas modelos, duas duplas de cantoras, dois cartunistas, duas concorrentes a miss Rio de Janeiro em 1966, duas atletas de nado sincronizado falam sobre o mistério da formação dos fetos gêmeos,o nascimento, o crescimento e convivência com outras pessoas, relacionamentos amorosos, as dificuldades e as vantagens de conviverem o tempo todo juntos.

Joanna Francesa. Carlos DIEGUES. Brasil, 1973.
Em 1930, dona de prostíbulo francesa é lavada por um cliente alagoano, apaixonado por ela, para sua fazenda de cana-de-açúcar. Jeanne entra em contato com costumes que acabam por arrebatá-la a um mundo ético e cultural que nunca havia conhecido, e acaba por assumir a liderança da família, que está em plena decadência.

Aleluia, Gretchen. Sylvio BACK. Brasil, 1976.
Saga de uma família de imigrantes alemães que, fugindo ao Nazismo, vem se radicar num cidade do Sul do Brasil, por volta de 1937. Às vésperas e durante a II Grande Guerra, membros da família se envolvem com a Quinta Coluna e o Integralismo.

Matou a família e foi ao cinema. Júlio BRESSANE. Brasil, 1969.
Rapaz de classe média baixa carioca mata os pais a navalhadas e vai ao cinema ver Perdidos de Amor. Jovem rica e insatisfeita, aproveita uma viagem do marido para ir à Petrópolis, onde recebe a visita de uma velha amiga, Regina. Aparecem pequenas histórias autônomas de assassinatos no interior de famílias pobres. Um preso político é torturado até a morte.

Uma rua chamada pecado (A streetcar named desire). Elia KAZAN. EUA, 1951. Mulher neurótica visita a irmã e o cunhado e acaba perturbando a vida do casal.

Soberba (The magnificent Ambersons. Orson WELLES. Estados Unidos, 1942. A saga de uma família americana, do auge de sua popularidade social numa pequena cidade, em 1870, até à decadência em meio às mudanças do início do século XX.

A casa assassinada. Paulo Cézar SARACENI. Brasil, 1971.
Nina vai morar com o marido na casa da família dele, no sul de Minas Gerais. Após um acidente com seu marido e a morte do jardineiro, que era apaixonado por ela, Nina parte, grávida e sozinha, para outra cidade. Dezessete anos depois, ela volta.

Era uma vez em Tóquio (Tokyo Monogatari). Yasujiro OZU. Japão, 1953.
Um velho casal vai à Toquio para visitar seus filhos, mas estes, muito ocupados para lhes dar atenção, enviam-nos para uma casa de repouso. Somente Noriko, a nora viúva, os acolhe com carinho.

A Rússia na visão de Nobuhiko Ohbayashi: Cantigas do passado. Grã-Bretanha, 199-
O diretor de cinema Nobuhiko Ohbayashi foi para a Rússia em 1992 e visitou, com sua equipe, cinco famílias de cinco cidades diferentes e pediram a um integrante de cada família para gravar o cotidiano de sua casa em vídeo. Tendo como pano de fundo canções de ninar, o documentário revela a intimidade, as alegrias, os medos e as expectativas dessas famílias.

Anahy de Las Misiones. Sérgio SILVA. Brasil, 1997.
Contada por gaúchos do Brasil, Argentina, Uruguai, a lenda diz que Anahy de las Misiones errava pelos países da Bacia di Prata à época da Guerra Cisplatina (1825-1828), saqueando os mortos, com seus filhos. Anahy acredita que a tragédia da guerra não vai interferir na vida de sua família, até que acaba assistindo impotente à perda dos filhos Teobaldo e Leonardo.

Pérfida (The little foxes). William WYLER.  Estados Unidos, 1941.
Em 1900 na Lousiana, a gananciosa família Hubbard faz de tudo para aumentar o patrimônio e entrar em sociedade numa fábrica de algodão. Regina é a mais perversa da família e para conseguir o que deseja não mede consequências.

Segredos e mentiras (Secrets & lies). Mike LEIGH. Grä-Bretanha, 1996.
Cynthia, operária de meia idade e mãe solteira, tem problemas de relacionamento com a filha e guarda um segredo: na juventude, teve outra filha com um estudante americano negro e a entregou para adoção. Hortense, a filha secreta, descobre sua verdadeira identidade e procura a mãe.

Rocco e seus irmãos (Rocco i suoi Fratelli). Luchino VISCONTI.Itália, 1960. Viúva siciliana e seus cinco filhos mudam-se para Milão, em busca de melhores condições de vida. Na cidade grande, cada um dos filhos escolhe seu caminho.

Hannah e suas irmãs (Hannah and her sisters). Woody ALLEN. Estados Unidos, 1986. O relacionamento entre três irmãs, uma, atriz de sucesso, casada pela segunda vez, as outras duas confusas e inseguras profissional e afetivamente.

A vida como ela é. Daniel Filho. Brasil, 1996.
Série em 40 episódios baseados em contos de Nelson Rodrigues que abordam os relacionamentos amorosos conjugais, extraconjugais e algumas perversões.

Abril despedaçado. Walter SALLES JR. Brasil, 2001.
Seguindo uma tradição do sertão nordestino na briga por terras, pai impele filho a matar membro da família rival, vingando assim, a morte de seu irmão mais velho. Cumprida a missão, o rapaz vive na expectativa da vingança inevitável.

Histórias perdidas. MACINI, Tiago. Trabalho de conclusão de curso, CJE, 2003. Retrato de quatro famílias que sofrem o problema do desaparecimento de um de seus integrantes. As buscas, a reestruturação familiar, os problemas econômicos e a relação com a polícia são alguns dos tópicos abordados.

Violência e paixão (Gruppo di famiglia in un interno). Luchino VISCONTI, 1974. Colecionador de obras de arte vive recluso em sua mansão, em Roma, até que uma rica marquesa o convence a alugar o andar superior. A marquesa, seu jovem amante, sua filha e futuro genro invadem a vida do professor, mexendo com seus sentimentos e convicções.

O filho da noiva (El hijo de la novia). J.J.CAMPANELLA. Argentina, 2001.
Homem de 42 anos, estressado por ter que conciliar suas responsabilidades profissionais com as pessoais, sofre um ataque cardíaco. Após sua recuperação, começa a ver sua vida de uma outra maneira e decide ajudar seu pai a se casar com sua mãe.

Contra todos. Roberto MOREIRA. Brasil, 2004.
Na aridez de um bairro da periferia de São Paulo vivem Teodoro, sua filha adolescente, Soninha, e sua segunda mulher, Cláudia. Mas o dia-a-dia dessa família classe média baixa está assentado sobre mentiras. Por trás da fachada de homem religioso, Teodoro ganha a vida como matador, Cláudia vive um caso com Júlio, filho do açougueiro da vizinhança. O assassinato de Júlio desencadeia uma série de eventos dramáticos.

Antes, um dia, e depois: oito histórias de mudança e incerteza. Caio CAVECHINI. Brasil, 2005. Acompanha o momento em que oito pessoas passam por transformações decisivas em suas vidas. Trabalho de conclusão de curso de Jornalismo, exibido na Mostra Internacional de Cinema de 2006.

The Mahabharata. Peter BROOK, 1989.
Baseado em peça teatral inspirada num poema épico da mitologia indiana, conta a história de uma longa e sangrenta guerra entre duas famílias rivais, os Pandavas e os Kauravas.

Árido movie. Lírio FERREIRA. Brasil, 2005.
O inesperado assassinato do pai obriga Jonas, apresentador de TV,a fazer uma jornada de retorno às suas origens, no sertão nordestino. Ele desconhece o verdadeiro motivo de sua volta, solicitada pela avó, que o escolhe para vingar a morte do pai e lavar a honra da família.

Para ver a lista completa, entre no site da Biblioteca e acesse o catálogo de Filmes e vídeos.  Digite “família” e veja o resultado.

Anúncios

One Response to Assuntos de família

  1. Olha, continue com o bom trabalho neste blog!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: