Sua biblioteca de referências

Sabe aquele tempo que você perde inserindo as citações de forma correta no seu texto, depois colocando cada uma delas na lista de referências? Pode ser um tanto chato, não? Mas deixar de fazer isso não é possível, pois citar os documentos consultados é essencial, não importa se você esteja na iniciação científica ou no pós-doutorado. Existem programas que ajudam a fazer isso de forma automática. São os chamados gerenciadores de referências, que organizam e arquivam referências dos trabalhos que você cita ou pretende citar, inserem citações no texto e criam sua lista de referências. Se fizessem só isso já seriam bastante úteis, mas vão além dessa funcionalidade.

Há mais de uma dezena desses programas no mercado, alguns já bem estabelecidos e, além das características mencionadas, há outras comuns a todos ou a maioria deles: baixar ou exportar referências de catálogos de bibliotecas ou bases de dados especializadas, exportar e importar de um programa para outro, aplicativo para o editor de texto Word (que permite citar os trabalhos no momento da redação), anexação de arquivos em vários formatos, versões para acesso via internet e no desktop, compartilhamento de pastas e documentos. Um ponto negativo de todos eles é que não oferecem como padrão entre os estilos de citação, o da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), mas o download é bem simples e rápido.

A escolha de um deles depende de suas necessidades e de sua maneira de trabalhar. Vamos apontar alguns prós e contras de três desses programas, para ajudá-lo na escolha: EndNote Basic, Mendeley e Zotero.

EndNote Basic: é a versão online do software da Thompson Reuters para gerenciamento de referências, portanto permite interoperabilidade com as bases de dados da Thompson Reuters. Está há bem mais tempo no mercado que os outros dois, e muitas bases de dados oferecem formatos amigáveis de exportação para o EndNote. Por ser uma versão para acesso online, não precisa instalar nada, além disso oferece 2 GB de armazenamento de arquivos e é o software indicado por boa parte das bibliotecas da USP, o que significa que as bibliotecas estão melhor preparadas para ajudá-lo no uso desse produto. Assim como os outros gerenciadores, o EndNote Basic permite anexar um arquivo a seus registros, no entanto sempre que for acessar esse documento de um computador que não o seu, é preciso fazer o download do arquivo, o que pode ser um problema, por exemplo, se você precisa ler o documento no computador de uma biblioteca que não permita download.

Zotero: é o gerenciador de referência desenvolvido pelo Center for History and New Media at George Mason University. Surge primeiramente como um plugin para o Firefox, possui versões online e para desktop gratuitas. Nenhum outro oferece tanta facilidade para coletar referências de vários catálogos de bibliotecas, livrarias, YouTube, bases de dados especializadas etc., isso porque quando o Zotero identifica um site que tenha dados bibliográficos, um ícone no Firefox sinaliza isso e basta clicar nesse ícone e selecionar as referências desejadas; outra grande vantagem do Zotero é quanto aos arquivos anexados à sua coleção de referências, pela versão online é possível acessá-los de qualquer computador com internet, sem ter que fazer o download, pois o arquivo abre em uma página no seu navegador. Como desvantagens é o mais feinho dos três, oferece bem menos espaço de armazenamento, mistura suas tags com as dos autores dos artigos, o que, com o aumento de sua coleção gera confusão.

Mendeley: foi comprado pela Elsevier, o que de início gerou alguma ansiedade entre os usuários, no entanto, uma vantagem imediata disso é a interoperabilidade com as bases de dados da Elsevier. Permite sincronização com Zotero. Possui versões online e para desktop gratuitas,  na versão desktop é possível ler documentos anexados sem sair do programa, gerenciar PDFs, sendo possível fazer anotações, realçar e copiar trechos. Uma grande desvantagem é a diferença na ordem de exibição das pastas nas duas versões do programa, na versão online todas as pastas são mostradas em ordem alfabética, ignorando qualquer hierarquia que você tenha criado na versão para desktop, problema que deve ser corrigido em versões futuras, segundo equipe do programa.

As bibliotecas têm tentado se manter atualizadas em relação a esses programas, elaboram tutoriais, oferecem treinamentos.

Tutoriais

A Biblioteca da FEA fez um tutorial sobre Como gerir sua biblioteca no Mendeley

A Biblioteca da Faculdade de Saúde Pública preparou um guia de uso do EndNote

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: