Livro de artista

O chamado livro de artista vai muito além de um encontro indiferente entre a forma ‘livro’ e a expressão ‘arte’.

Anne Moeglin-Delcroix dá indícios sobre o que é um livro de artista ao explicitar a diferença entre o livro que é receptáculo, objeto impresso indiferente ao seu conteúdo, e aquele que estabelece uma relação de dependência recíproca com o seu conteúdo. Assim, se a obra apresentada no livro pode ser exposta em outro lugar, independente da ‘forma livro’, entende-se que este suporte não é intrinsecamente necessário à obra.

Mas, afinal o que é um livro de artista?

Para responder esta questão Johanna Drucker apresentou uma breve definição:

o livro de artista é aquele livro criado como trabalho de arte original, ao invés da reprodução de um trabalho artístico preexistente.

Mas, como a própria autora alerta, a definição lança luzes sobre variadas interrogações, desvelando os muitos elementos implicados na caracterização de um livro de artista:

O que é um trabalho de arte original? Deve ser um trabalho único? Pode ser uma edição? Um múltiplo? Quem faz? É o artista aquele que tem a ideia? Ou, somente pode ser considerado artista aquele que fez todo o trabalho envolvido na produção – impressão, pintura, encadernação, fotografia e o que mais estiver envolvido na elaboração do livro? Ou, então, cada um dos participantes deve ser levado em conta, especialmente quando há complexas transformações envolvidas – como ‘transformar’ a pintura em impressão ou, ainda, quando a encadernação tem uma forma estrutural desenvolvida por outra pessoa, que não o artista?

Hudinilson Júnior – Livro de artista. Em exposição no MAC USP.

Hudinilson Júnior: Livro de artista. Exposição no MAC USP. Fonte: site da Associação de Amigos do MAC/USP.

Nos acervos das bibliotecas da USP, principalmente na ECA e no Museu de Artes Contemporânea, podem ser encontrados tanto os próprios livros de artistas quanto textos sobre livros de artistas, para aqueles que quiserem se enveredar por esta temática. Entretanto, como o assunto é relativamente novo no ambiente das bibliotecas, nossos catálogos ainda refletem uma confusão conceitual entre assunto e tipologia documental. Por esse motivo, quem faz a busca pelo assunto “livros de artistas” no Dédalus obtém um resultado com as duas coisas: os livros de artistas e material sobre eles. A distinção fica por conta do usuário.

As bibliotecas já se deram conta do problema e estão trabalhando para resolvê-lo. O livro de artista entrou na relação de “tipos de documentos” do Dédalus, e as bibliotecas começaram a fazer a distinção quando catalogam o material, mas a novidade ainda não foi incorporada à interface de busca do sistema.

A identificação de um livro de artista é tarefa para especialistas. É o próprio artista, ou um curador, que pode dizer se determinado aquela trabalho pode ser considerado um livro de artista. Aqui na Biblioteca da ECA temos muitos trabalhos acadêmicos cuja forma de apresentação e características físicas “demonstram que o visível não se limita ao legível e que a visualidade é uma forma particular de articular nossa experiência frente ao mundo” nas palavras do prof. Claudio Mubarac em texto preparado para a exposição que montamos no início deste ano. Entre esses trabalhos talvez se encontrem livros de artistas. Os conhecedores do assunto podem nos ajudar a identificá-los. Deixe seu comentário aqui ou envie mensagem para a bibliotecária Sarah Lorenzon Ferreira, responsável pela catalogação em nossa biblioteca: sarahloren@usp.br.

A Divisão de Coleções Especiais da Biblioteca Universitária da Universidade Federal de Minas Gerais tem uma coleção de livros de artista que surgiu depois de um seminário sobre o assunto realizado em 2009 e já conta com mais de 250 títulos. Os livros da coleção, em sua maioria doadas pelos próprios artistas, são avaliados por curadores e professores da Escola de Belas Artes. Foram desenvolvidas formas de organização e critérios para conservação do acervo que precisam levar em conta e equilibrar dois aspectos igualmente importantes: a vontade do artista, que deseja ver sua obra exposta e acessível ao público, eventualmente prevendo até mesmo sua deterioração, e a necessidade que a biblioteca universitária tem de preservá-lo, na condição de acervo destinado à pesquisa.

foto: Sarah Lorenzon Ferreira.

foto: Sarah Lorenzon Ferreira.

Nossa colega Sarah fez uma visita técnica à Divisão, onde teve a oportunidade de assistir a uma aula da Profa. Maria do Carmo de Freitas Veneroso,  do curso de pós-graduação em Artes visuais da Escola de Belas Artes. De acordo com a professora, o que caracteriza um Livro de Artista e o diferencia dos demais livros é a maneira como foram feitos. No Livro de Artista existe um diálogo entre texto e imagem, nos livros “comuns” o texto vem em primeiro lugar e a imagem é utilizada apenas para ilustrar o que foi dito. O surgimento do Livro de Artista se deu num momento em que os artistas queriam sair das galerias/do mercado para exporem suas obras de forma mais livre, acessível e democrática. Era assim, uma forma de trabalharem fora do sistema das Artes.

SAM_0773

Desenhos, de Edith Derdyk. Foto: Sarah Lorenzon Ferreira.

 

Kinocaixa (Kinolivros), de  Mariana Zanetti.

Kinocaixa (Kinolivros), de Mariana Zanetti. Foto: Sarah Lorenzon Ferreira.

 

O blog Livro de Artista permite acessar imagens e informações sobre as obras da coleção da UFMG de forma bastante agradável.

P.S. : A partir de hoje, 8.12, a busca por “Livro de artista” como Tipo de material no banco de dados Dédalus já é possível. Confiram!

Para escrever este post lemos:

DRUCKER, Johanna. The century of artists’ books. New York: Granary, 1995.

PANEK, Bernadette. Livro de artista: o desalojar da produção. Dissertação de mestrado. ECA-USP, 2003.

Para saber um pouco mais sobre o sobre o assunto:

Coleção Livro de Artista da Universidade Federal de Minas Gerais: processos biblioteconômicos em um acervo especial

https://www.bu.ufmg.br/snbu2014/wp-content/uploads/trabalhos/646-2029.pdf

Breve explicação sobre Livro de artista

http://www.fafich.ufmg.br/dcs/tubo/producao/agencia/universidade/livros-de-artista-sabe-o-que-e

Seminário sobre Livro de Artista, realizado em 2009

http://seminariolivrodeartista.wordpress.com/colecao-especial/

Artigo da professora Maria do Carmo sobre Livro de Artista

http://www.eba.ufmg.br/revistapos/index.php/pos/article/view/38

Critérios adotados para seleção de obras raras: critérios de raridade da Divisão de Coleções Especiais da Biblioteca Universitária – Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal de Minas Gerais

https://www.bu.ufmg.br/boletim/obrasraras/criterios_raridade_divisao_colecoes_especiais.pdf

Site Biblioteca Central UFMG/Coleções Especiais e Obras Raras

https://www.bu.ufmg.br/colecoes-especiais/obras-raras-e-especiais

ROCHA, Miguel Zózimo da. Estratégias Expansivas : publicações de artistas e seus espaços moventes. Porto Alegre: M.Z. Rocha, 2011. Acervo da Biblioteca do MAC/USP.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: