Biografias no acervo

Escrever sobre uma vida humana, apoiado em documentos, depoimentos, cartas, entrevistas; estabelecer relações entre o passado dessa vida e o passado em geral. A biografia se ocupa de contar a história de vida de pessoas às vezes comuns, mas quase sempre famosas.

Gênero literário e cinematográfico, narrativas escritas e audiovisuais, as biografias estão dispersas pelas estantes e corredores da Biblioteca da ECA. Há livros e filmes dramatizando relatos de vidas de músicos, cineastas, atrizes, dramaturgos, políticos etc.; perfis de professores, guias do tipo quem é quem etc. Revistas de nossa coleção especial, como Realidade e O Cruzeiro, e também Manchete e Senhor, que durante muito tempo trouxeram em suas páginas perfis biográficos.

A biografia é um gênero interdisciplinar, que se apoia em ferramentas da história, da literatura e jornalismo. Não à toa, algumas das teses que surgiram aqui na ECA sobre o assunto partem de pesquisadores ligados ao jornalismo.

Para quem está interessado em explorar essa parte de nosso acervo, o mais fácil é começar pelo acervo audiovisual, pois ‘biografia’ é um termo usado na nossa catalogação para agrupar os filmes por ‘Gênero/Forma’. Buscando assim, recupera-se quase duas centenas de filmes e vídeos.

Em relação ao acervo textual a busca é um pouco mais árdua. É possível buscar ‘biografias’ no campo Assunto; isso recupera os textos biográficos e trabalhos sobre biografias. Mas algumas biografias podem ficar de fora dos resultados, por isso, para ter certeza se tem ou não, vale a pena buscar também pelo nome da pessoa.

Para a busca por perfis biográficos, além das revistas citadas acima, e enciclopédias e dicionários especializados, não esqueça de pesquisar nas bases de dados e enciclopédias online, Enciclopédia Itaú Cultural, para perfis de artistas; o Grove, para perfis de músicos etc.

Alguns exemplos do que você vai encontrar no acervo:

Chatô, de Fernando Morais. Biografia do magnata das comunicações no Brasil, Assis Chateaubriand. Um dos maiores sucessos do gênero no mercado editorial brasileiro.

Sobre a atriz Cacilda Becker temos duas biografias escritas, uma delas pela professora Renata Pallottini; uma gravação em vídeo de uma peça sobre sua vida, e mais outras coisas.

Ainda de gente do teatro, temos biografias de Oduvaldo Vianna Filho, Nelson Rodrigues, Procópio Ferreira e muito mais.

Sobre o gênero:

Arfuch, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. Em: Usos e abusos da história oral.

Denzin, Norman K. Interpretative biography. A biografia enquanto forma literária.

Foucault, Michel. A escrita de si. Em: O que é um autor.

Ribeiro, Teresa. Biografia: o jornalismo literário de Fernando Morais.

Vilas Boas, Sergio. Páginas da vida: a arte biográfica e perfis. A dissertação foca três grandes sucessos editoriais brasileiros, Chatô: o rei do Brasil, de Fernando Morais; Estrela solitária: um brasileiro chamado Garrincha, de Ruy Castro; e Mauá: empresário do Império, de Jorge Caldeira.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: