Novidades no mundo da catalogação

RDA, sigla de Recursos, Descrição e Acesso (Resources Description Acess) é um conjunto de princípios e diretrizes para organização de informações e descrição de documentos de bibliotecas. Tem sido chamado popularmente, pelos profissionais da área, a “nova regra” de catalogação, que deverá, eventualmente, substituir as regras , do Anglo American Cataloging Rules (AACR2), atualmente o padrão mais utilizado nas bibliotecas brasileiras. Lançado em 2010, o RDA surgiu da necessidade de adequar a catalogação ao universo digital e aos diversos tipos de recursos de informação que surgem a cada dia.

Alessandra Vieira Canholi Maldonado, bibliotecária da nossa equipe, participou do I Encontro de RDA no Brasil, realizado de 16 a 18 de abril de 2019, em Florianópolis, durante o qual profissionais e docentes da área apresentaram palestras e relatos que delinearam o panorama geral dos estudos de RDA no Brasil.

Em seu relatório de participação no evento, Alessandra conclui que

o RDA ainda não foi consolidado como novo padrão mundial para catalogação. Os países da América Latina têm encontrado dificuldades com o modelo de negócios para fazer a tradução e comercializar o RDA, apresentado pela ALA (American Library Association, detentora dos direitos autorais), que envolve altos custos financeiros. No Brasil, existem muitos estudos sobre a aplicação, mas na prática, apenas 3 instituições o adotam oficialmente (Library of Congress Office, PUCRS e Universidade de Caxias do Sul). Porém, este cenário está mudando, já que foram apresentados neste evento trabalhos que indicam sua aplicação em outras instituições, como a Universidade Federal de Juiz de Fora, com a implementação do controle de autoridade em RDA, fundamental para a implantação do RDA para registro de dados bibliográficos. O Senac negociou com a ALA os direitos de tradução no Brasil, mas ainda teremos um longo percurso para conseguir consolidá-lo como padrão de catalogação. Uma das preocupações dos participantes do evento foi a ausência da Biblioteca Nacional, que não pode enviar participantes para o evento. Nos países em que o RDA já foi implantado a Biblioteca Nacional liderou os grupos de trabalho, como se é esperado no que concerne a atuação de uma Biblioteca Nacional no país.

Nosso professor Fernando Modesto apresentou no encontro a palestra RDA no Brasil: inovação ou mesmice para a catalogação brasileira?, destacando a necessidade de traduzir para o português o RDA, para que as bibliotecas brasileiras possam efetivamente começar a utilizar a ferramenta.

Alessandra ressaltou o prazer em conhecer pessoalmente a professora Antônia Memória, uma das referências mais importantes da catalogação no Brasil, que fez a palestra de abertura do evento e divulgou seu livro RDA versus AACR2. Alessandra e o prof. Fernando adquiriram para a Biblioteca da ECA  um exemplar do livro, já disponível para consulta e empréstimo.

Antônia Memória

Para participar do evento, Alessandra teve apoio do Programa Permanente de Qualidade e Produtividade da ECA – ProQual. Vejam no link abaixo a íntegra de seu relatório de participação.

Relatório de Participação Encontro de RDA

 

2 Responses to Novidades no mundo da catalogação

  1. Bete Neves disse:

    Parabéns pelo relato, muito boa a iniciativa em compartilhar sobre um evento tão importante para a área.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: