Uma bibliotecária da ECA em Göttingen

Nossa colega Sarah Lorenzon Ferreira participou da Conferência do IIIF (International Image Interoperability Framework), em Göttingen, Alemanha, na semana de 24 a 28 de junho de 2019, organizada pela Universidade de Göttingen e sua biblioteca.

Sarah recebeu uma bolsa dos organizadores do evento e apoio financeiro da Comissão do Programa Permanente de Qualidade e Produtividade da ECA/USP – ProQual, que possibilitaram sua viagem e participação.

Participaram da Conferência 250 gestores de repositórios digitais, curadores de conteúdos, desenvolvedores de softwares, acadêmicos, bibliotecários, administradores de museus, arquivos, empresas de softwares e organizações que trabalham, de alguma forma, com imagens digitais e materiais audiovisuais.

As atividades foram divididas em duas partes: showcases de apresentações para os novos usuários do IIIF, com o propósito de dar uma visão geral do que é possível fazer com o IIIF e mostrar as aplicações mais recentes desenvolvidas pela Comunidade, e workshops.

Em seu relatório sobre o evento, Sarah destacou as apresentações que considerou mais interessantes. Segue um resumo de suas observações>

Tom Crame (Universidade de Stanford)

Apresentou as evoluções  do IIIF e os diferentes casos de uso do IIIF: bibliotecas, museus, manuscritos, pesquisa e humanidades digitais, jornais e os usos divertidos do IIIF, como joguinhos. O IIIF é uma comunidade que desenvolve APIs compartilhadas, implementa-os em softwares, disponibilizando o conteúdo de forma interoperável. Foram apresentados os detalhes técnicos e práticos de como implementar o IIIF em diferentes projetos de Áudio, Vídeo e o que chamam de “deep dive”, ou seja, a visualização de imagens com zoom profundo.

Os projetos apresentados chamavam a atenção de como o uso do IIIF facilitou o trabalho de construção de bancos de imagens e repositórios. Visualizadores de imagens que compõem os softwares de bancos de imagens são difíceis de criar e podem ser difíceis de configurar, especialmente se cada um tiver uma maneira diferente de ser “conectado” a um conjunto específico de imagens. A Comunidade IIIF  propôs a padronização dos dados que qualquer visualizador de imagens precisaria. Como os aplicativos visualizadores e as imagens e metadados com os quais eles trabalham podem ser separados, é possível reutilizar o mesmo visualizador em muitos conjuntos de imagens diferentes, desde que os metadados da imagem sejam estruturados de acordo com um padrão. A API de apresentação do IIIF é precisamente esse padrão, e um visualizador compatível com IIIF é um visualizador de imagens que entende e sabe como exibir dados estruturados de acordo com essas regras.

Trabalhar com o IIIF significa ter uma maneira padronizada de fazer o que estamos fazendo há mais de uma geração: digitalizar materiais e colocá-los on-line para que nosso público possa encontrá-los e apreciá-los.

IIIF e Bibliotecas – Zeki Mustafa Dogan da SUB Göttingen

A Universidade de Göttingen possui mais de 30.000 objetos 3D em 38 coleções disponíveis digitalmente e acessíveis via IIIF. Exemplos dos projetos desenvolvidos:

Sammlungsportal

https://sammlungen.uni-goettingen.de/objekt/record_DE-MUS-062622_kenom_170662/1/-/

Göttinger Digitalisierungszentrum

https://gdz.sub.uni-goettingen.de/id/DE_611_BF_5619_1772_1779?origin=/id/DE_611_BF_5619&collection=aschiana&tify={%22pages%22:[69],%22panX%22:0.408,%22panY%22:0.227,%22view%22:%22export%22,%22zoom%22:1.244}

Durante o desenvolvimento desse projeto, receberam ajuda da Comunidade e aprenderam muito sobre o IIIF. Assim, decidiram compartilhar o software IIIF Bundle que desenvolveram no github com licença AGPL:

https://github.com/subugoe/IIIFBundle

O IIIF para bibliotecas fornecerá acesso uniforme a dados baseados em imagens; ajudará a construir serviços escalonáveis; agregará valor aos serviços existentes por reutilização de software e de dados; promoverá a interação com outras instituições que enfrentam desafios semelhantes; contribuirá para a preservação do patrimônio cultural.

IIIF e Museus

– Emmanuelle Delmas-Glass, Centro de Arte Britânico de Yale (YCBA)

Emmanuelle falou sobre seu trabalho na YCBA e do acesso às imagens técnicas de conservação no catálogo de coleções on-line através do Mirador. Segundo ela,  as instituições de patrimônio cultural têm digitalizado suas coleções há muitos anos e, embora a publicação digital e os metadados tenham tido um impacto positivo para torná-los relevantes em nosso mundo conectado, a colaboração digital entre as instituições acadêmicas continua sendo uma proposta difícil. Um obstáculo principal para a pesquisa baseada em imagens, eficiente e escalonável, tem sido a falta de interoperabilidade entre os silos de imagens, que podem ter impedido o progresso da pesquisa. Reconhecendo esse obstáculo, o IIIF fornece acesso uniforme a uma rede de repositórios de imagens.

IIIF A/V (Áudio e Vídeo)

–  Andy Irving,  da Biblioteca Britânica e Tom Crane, da Digirati.

O Grupo de Especificações Técnicas do IIIF A/V, presidido por Tom Crane, diretor técnico da Digirati, e Jon Dunn, diretor assistente de tecnologias da Universidade de Indiana, moldaram alguns casos de uso de acordo com a especificação da API de Apresentação do IIIF, adicionando uma dimensão de tempo para incluir recursos de A/V no cenário de recursos digitais interoperáveis ​​na Web.

Sugestões de uso para o IIIF A/V foram coletados de toda a Comunidade, revelando a necessidade da criação de uma funcionalidade A/V interoperável, com a capacidade de:

  • anotar e exibir anotações em um arquivo de vídeo e/ou áudio;
  • comparar vários recursos A/V lado a lado;
  • reproduzir vários vídeos sincronizados ao mesmo tempo;
  • reproduzir uma gravação de áudio (ou várias gravações de áudio) de uma peça de música, usando o realce de hits para seguir junto com as imagens da partitura correspondente;
  • realce ou especificação de uma região ou ponto de interesse em um arquivo A/V.

A Biblioteca Britânica recebeu um subsídio da The Andrew W. Mellon Foundation para liderar o esforço de estabelecer a interoperabilidade de recursos audiovisuais via IIIF, como parte do projeto de digitalização A/V “Save the Sounds” da Biblioteca. Alguns exemplos:

http://www.kanzaki.com/works/2016/pub/image-annotator?u=https://tomcrane.github.io/fire/manifest3.json

http://www.kanzaki.com/works/2016/pub/image-annotator?u=/works/2017/annot/tea-sprout-manifest.json

IIIF e AI (Inteligência Artificial)

– Sonia Wronkowska e Jacek Tlaga da Biblioteca Nacional da Polônia

Polona é uma biblioteca digital polonesa, que fornece livros digitalizados, revistas, gráficos, mapas, música, panfletos e manuscritos de coleções da Biblioteca Nacional da Polônia e instituições cooperantes. Começou sua operação em 2006,  e atualmente possui mais de 2,8 milhões de objetos digitais.

O atual Projeto Patrimonium, da Biblioteca Nacional e da Biblioteca Jaguelônica, localizada na Cracóvia, visa à digitalização de 1 milhão de documentos de domínio público em 3 anos, cobrindo a maior parte da produção editorial da história da Polônia. O objetivo da estratégia de digitalização da Biblioteca Nacional é, entre outros, fornecer acesso ao patrimônio literário polonês através de metadados ricos e pesquisa de texto completo. O problema encontrado foi que seis mil livros poloneses impressos estão fora do alcance dos mecanismos de OCR comerciais. Assim, decidiram trabalhar neste piloto de IIIF AI.

Outros casos de uso do IIIF

Papiro Ebers  – http://papyrusebers.de

Um dos tratados médicos mais antigos e importantes que se conhece, escrito no Antigo Egito e datado de aproximadamente 1550 a.C.

Mirador 3 – https://bit.ly/mirador-master

Nova arquitetura da popular ferramenta de comparação e visualização – o Mirador – uma biblioteca JavaScript de código aberto que visa fornecer ferramentas de comparação, visualização e análise para o conteúdo IIIF.

Storiiies Editor  – https://storiiies-editor.cogapp.com

Uma narrativa digital feita com o IIIF, apresentado por Bem Rubinstein, Diretor Técnico do Cogapp. Trata-se de um editor para criação de histórias. Basta subir as imagens e fazer as anotações (versão Alpha).

API de Apresentação

A versão 3.0.0 da API terá suporte para recursos em áudio e vídeo; melhor e maior internacionalização; manual e registro de extensões.

Timeliner – https://iiif-timeliner.netlify.com (demo)

Uso do IIIF para ensino-aprendizagem de música apresentado por Maria Whitaker, Universidade de Indiana Bloomington.  Utilizam o Avalon Timeliner (Variations Audio Timeliner) – ferramenta de anotação e análise de áudio para criar e rotular diagramas de bolhas. Originalmente criado como parte da Biblioteca de Música Digital Variations da Universidade de Indiana, o Variations Audio Timeliner agora pode ser usado independentemente das outras ferramentas. Arquivos no disco rígido do computador em vários formatos, como mp3, wav e midi, podem ser conectados  à linha do tempo, diagramados e anotados.

Scrapbook “Kunshujo” –  https://kunshujo.dl.itc.u-tokyo.ac.jp/table.html

Desenvolvimento de sistema de recuperação de conteúdos do scrapbook usando IIIF e Deep Learning,  apresentado por Satoru Nakamura, da Universidade de Tóquio.

Transkribus – https://transkribus.eu/Transkribus/

Nova infraestrutura de pesquisa para reconhecimento de texto escrito a mão (HTR – Handwritten Text Recognition). Transcreve e pesquisa documento de qualquer data, idioma e estilo.

Plataforma colaborativa Cubana de IIIF

Em 2016, um grupo de instituições cubanas desenvolveu um projeto como prova de conceito, ou seja, um modelo prático para mostrar as oportunidades de usar a estrutura do IIIF para compartilhar suas coleções digitais na Internet. Bibliotecas e outras instituições de patrimônio cultural em Cuba vêm desenvolvendo bibliotecas digitais e outros projetos de coleções digitais há anos com recursos nacionais e cooperação internacional. A Universidade de Havana, a Infomed – Rede Nacional de Saúde, a Biblioteca Nacional Cubana José Martí e o Instituto de História Cubana fizeram um esforço conjunto para implementar uma primeira plataforma de IIIF que foi hospedada e servida pela Infomed. Esta foi a primeira implementação prática do IIIF em Cuba e pode ser visitada em http://iiif.sld.cu/.

Europeana

IIIF e a missão Europeana apresentado por Antoine Isaac.

APIs Europeana: https://pro.europeana.eu/resources/apis

Portal Europeana : http://europeana.eu

 

Mais sobre o IIIF neste blog:

https://bibliotecadaeca.wordpress.com/2019/05/20/iiif-international-image-interoperability-framework/

Relatório da Sarah na íntegra:

Conferência do IIIF

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: