Sua biblioteca pessoal arrumadinha

Quem tem muitos livros em casa jamais fica sem companhia ou distração. Mas também pode desenvolver uma vontade doida de organizar sua biblioteca, principalmente quando não pode sair muito de casa. 

O pessoal do Instituto Moreira Salles, antecipando que muita gente iria ter essa vontade durante o isolamento social, fez um texto muito interessante sobre o assunto, vejam:


Dando um jeito nos livros

Se você gosta da ideia, preparamos mais algumas dicas sobre organização de bibliotecas particulares.


Não exagere

Muita gente nos pergunta como poderia organizar seus livros como “igualzinho como vocês fazem na biblioteca”. Bem, essa talvez não seja uma boa ideia. Grandes bibliotecas universitárias ou públicas têm uma organização bastante complexa, que exige a atuação de profissionais com graduação em biblioteconomia, os bibliotecários.


Se você tem uma biblioteca grande, com uns três mil livros ou mais, e gostaria de uma organização profissional, vai precisa contratar serviços de um bibliotecário. Caso contrário, não complique. Os livros são seus, arrume-os de um jeito que seja confortável para você usar e fácil de manter. Projetos ambiciosos do tipo “vou fazer uma base de dados para os meus livros” geralmente são abandonados pela metade, e aí você se arrisca a ter uma biblioteca meio organizada e a descobrir que gostava mais da sua biblioteca totalmente bagunçada.


Planeje bem a ordenação


Uma boa organização física dos livros nas estantes resolve a maior parte dos problemas, mas pense bem antes de começar, porque movimentar livros dá trabalho, provoca espirros e dores lombares.  Não existe a forma certa de ordenar livros na casa da gente, existe a que melhor se adaptar às suas necessidades.

O primeiro passo é identificar grandes categorias para fazer a primeira divisão, de acordo com o que predominar no acervo. Por exemplo:

Ficção
Não- Ficção
Poesia
Quadrinhos
Referência (dicionários, guias e outras obras de consulta rápida)

Essas categorias podem ser subdivididas ou não, dependendo da quantidade de livros e do gosto do proprietário. Os livros de ficção podem ser divididos por gêneros ou país de origem do escritor, por exemplo. Para os não-ficcionais, normalmente a melhor solução é separá-los por assuntos gerais,como arte, história, economia, linguística etc. Se quiser partir de uma lista  pré-existente, veja esta tabela dos assuntos mais comuns nas pesquisas da ECA, tirada da Classificação Decimal de Dewey

Critérios sentimentais ou estéticos, como Livros Preferidos, Livros bonitos e Candidatos a doação, ou funcionais, como Livros do mestrado ou Leituras de viagem também são perfeitamente aceitáveis em bibliotecas particulares. O importante é que o dono ou dona dos livros os encontre com facilidade e fique feliz com sua organização.

Dentro de cada categoria os livros podem ser ordenados pelo sobrenome do autor, por ordem de chegada ou por ordem nenhuma, dependendo da disposição do proprietário. 

Para quem tem pouco espaço em casa, mas tem condições de mandar fazer estantes sob medida, organizar os livros simplesmente por tamanho pode ser uma boa opção. Prateleiras de alturas diferentes, para livros pequenos, médios e grandes permitem aproveitar melhor o espaço. Vejam o que fizemos em nosso armário de livros de artista, para acomodar tamanhos diferentes. Uma prateleira especial permite guardar livros que precisam ser mantidos na horizontal, sem empilhar mais do que quatro ou cinco volumes.


Crie um catálogo


Talvez a organização física não seja suficiente e você sinta a necessidade de ter um catálogo para encontrar seus livros. Um jeito fácil é fazer uma planilha no Excel, com poucos dados para não complicar sua vida. Uma opção mais interessante são os aplicativos disponíveis gratuitamente na web como o Library Thing ou o Libib, que funcionam como redes sociais.

Registro do Libib


No Libib, o usuário lê o código de barras do livro com o celular e os dados e a capa são capturados e jogados em sua pasta. É possível criar pastas temáticas para organizar melhor a coleção e acrescentar tags nos registros. O recurso das tags permite atribuir assuntos específicos aos livros, complementando a organização física e facilitando a localização dos livros. Na versão gratuita dá para inserir até 5000 itens, divididos em até 100 coleções. Na versão paga, é possível fazer controle de empréstimos. A captura dos códigos de barras não costuma funcionar para livros mais antigos. Nesse caso, é preciso fazer uma busca pelo ISBN ou outros dados do livro. Se o item não for localizado, é preciso registrar os dados manualmente. Mesmo assim, ainda é mais simples do que trabalhar com planilhas, e o resultado é visualmente mais agradável. É o sistema que usamos para divulgar os livros novos que chegam à Biblioteca.


Proteja-se

Conservar seus livros é importante, mas não tanto quanto manter sua saúde. Se for limpar, mudar de lugar ou manusear seu acervo por muito tempo, procure usar máscaras para se proteger do pó e dos fungos, mesmo que não tenha alergias. E nesses tempos de pandemia, se comprar livros novos, deixe-os em “quarentena” por uns 5 dias.

Informe-se

Se precisar de sugestões ou quiser tirar dúvidas, fale conosco. Não dá para ensinar “como organizar bibliotecas”, pelas mesmas razões que um dentista teria para não ensinar o paciente a tratar seus próprios dentes, mas podemos sempre dar umas dicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: