Publicando sua tese

Sua dissertação ou tese foi aprovada e a banca recomendou a publicação! Parabéns, mas… e agora? Como e onde publicar?

A rigor, a publicação do trabalho em sua forma acadêmica já está garantida. Todas as dissertações e teses defendidas na USP são publicadas em nossa biblioteca digital, em acesso aberto. É uma excelente política da USP, que visa dar acesso ao conhecimento produzido pela universidade pública a toda a população, de forma gratuita. Simples, justo e íntegro. E você não precisa se preocupar com mais nada, é a equipe da Biblioteca que faz a submissão do trabalho.

Entretanto, se sua vontade é a publicação como um livro, prepare-se para enfrentar mais trabalho. O primeiro passo deve ser uma conversa privada com seu orientador ou orientadora. Um trabalho orientado por alguém não é uma obra individual, logo é importante que essa primeira publicação derivada parta de um diálogo franco com o docente. Lembre-se de que um elogio feito no calor da hora, na alegria de uma defesa bem-sucedida, não é suficiente para você ter certeza de que deve investir numa edição em livro.

Livraria da Edusp
Livraria da Edusp, foto de Luciana Callegari

Algumas dicas

Tese e livro são formatos diferentes. Você vai precisar reelaborar muita coisa em seu texto para transformá-lo em livro. A ajuda de um editor será importante nesse processo.

Encontrar uma editora que se disponha a publicar sua dissertação ou tese não é fácil, independentemente dos elogios da banca e da qualidade da sua pesquisa. A Editora da USP (Edusp), por exemplo, não publica dissertações de mestrado e deixa bastante explícita, em sua política de publicação, a necessidade de reelaborar o texto.

Obras originadas de teses de doutorado devem ser reformuladas pelo autor antes de serem submetidas à apreciação editorial, visando a sua adaptação à publicação como livro. Deve-se adotar um texto mais fluido e mais enxuto no que tange às referências bibliográficas e notas de rodapé, com redação uniforme. Citações extensas, referências e/ou digressões, típicas de teses universitárias, deverão ser editadas. Teses de doutorado enviadas para avaliação pela Edusp sem a devida reformulação serão imediatamente recusadas.

No texto Produção textual acadêmica: como [não] transformar sua tese em livro, o editor Parábola Editorial explica, com uma sinceridade que pode ser dolorosa, porque não publicam dissertações e teses. Já a editora Annablume, criada em 1993 com o propósito de dar visibilidade à produção das universidades, tem como linha mestre a publicação de dissertações e teses, como exposto no texto História da Annablume. Vale a pena dar uma olhada no catálogo dessa editora, ou fazer uma busca no Dédalus para ver quais livros editados por ela estão disponíveis nas bibliotecas da USP.

Cuidado com as editoras predatórias. Já vimos que publicar teses não é simples, logo, desconfie de editoras que se oferecem para publicar a sua mediante o pagamento de uma taxa. Até onde sabemos, essas editoras não fazem nenhum tipo de trabalho editorial de verdade, que compense o gasto para os autores. Dessa forma, não há vantagens em relação à divulgação na biblioteca digital da USP, que não cobra nada nem dos autores nem dos leitores. Leiam um pouco mais sobre o assunto no Blog do Pós-graduando e aqui mesmo, neste blog.

Converse com os colegas que já publicaram sobre a experiência deles. É uma boa maneira de evitar arapucas editoriais.

Considere seriamente a possibilidade de extrair artigos de sua tese ou dissertação e tentar publicá-los em boas revistas acadêmicas. Por mais que a ideia do livro ainda tenha muito apelo e, por que não dizer, charme, atualmente a publicação em periódicos é muito valorizada no meio acadêmico. Ter um artigo publicado numa revista aumenta a visibilidade da pesquisa e as chances de ser citado. Mais uma vez, converse com seu orientador ou orientadora. Aqui, neste blog, já fizemos alguns posts sobre o assunto. Veja, por exemplo:

Se você usou imagens que não sejam de sua autoria, prepare-se para conseguir as autorizações para usá-las. Algumas editoras pedem esses documentos mesmo para imagens de uso livre, para evitar problemas.

Pode ser interessante dar uma olhada nas teses que viraram livros. Para descobrir algumas delas pelo Dédalus, digite a frase “Originalmente apresentado como tese” ou “Originalmente apresentado como dissertação”, selecionando o campo Notas. O resultado não é totalmente preciso, porque os termos da frase podem variar conforme a época ou a prática da biblioteca, mas dá para ter uma boa ideia.

Dica final: se você conseguir publicar como livro e a editora solicitar que o trabalho não fique disponível online em nossa biblioteca digital, entre em contato com a Comissão de Pós-Graduação e faça uma solicitação formal nesse sentido. A Biblioteca da ECA não pode fazer isso sem autorização dos canais competentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: