Panorama do acesso aberto na ECA

25/10/2010

Para identificarmos como os pesquisadores e professores da ECA entendem a questão do acesso aberto, tema discutido na XIII Semana do Livro e da Biblioteca deste ano, enviamos por e-mail 159 questionários aos pesquisadores e docentes. Obtivemos 16 respostas. Consideramos esta amostra significativa pois levamos em consideração a amostra mínima definida pelo PAQ2009 (Programa de Avaliação da Qualidade de Produtos e Serviços das Bibliotecas do SIBi/USP) que apontava 14 respostas como sendo um número significativo de respondentes para esta categoria.

 

Por onde anda o acesso aberto na ECA? Seguem abaixo os resultados obtidos de nossa pesquisa:

 

 

1) Enquanto autor, você acredita que o acesso aberto pode ser encarado como uma forma de aumentar visibilidade de sua pesquisa?

Comentários

  • Na medida que o acesso aberto não impõe restrições na localização, acesso e leitura da informação é um facilitador para visibilidade, além de aumentar a circulação do conteúdo entre usuários e formadores de opinião com muito mais facilidade.
  • O acesso aberto pode permitir que um número maior de interessados e pesquisadores possam ter contato com o material oferecido pelas blibiotecas.
  • Acho que a Internet, cada vez mais, será a grande fonte de informação científica.
  • Sou a favor da divulgaçao irrestrita da informação como forma de incrementar a produção de novos e melhores trabalhos científicos e culturais.
  • Acho muito relevante que se tome medidas concretas quanto ao acesso aberto, bem como ele seja propiciado de forma a resguardar o direito autoral.
  • Entendo que a produção científica deve chegar ao maior número de pessoas e instituições interessadas na pesquisa científica. Esse aspecto contempla tanto o autor, quanto a quem eventualmente estiver interessado em pesquisas de alto nível. Me parece que essa proposta de acesso aberto democratiza um pouco, apenas um pouco mais, o acesso ao conhecimento por parte da sociedade. Isto é bom, mas ainda é insuficiente. Quem realmente tem chance de resolver esse problema é o Estado, isto sim.
  • Para textos publicados em periódicos. Não para conteúdos de aulas formatados em apresentações.
  • Uma sociedade do conhecimento só será adensada com o amplo acesso às informações. Compartilhar é fundamental para a consolidação de uma sociedade democrática, sobretudo quando se trata de uma universidade pública.
  • Sim, desde que o acesso aberto seja acompanhado de estratégias de divulgação efetivas e de criação de processos colaborativos entre pesquisadores. Acredito que o conceito de acesso aberto inclui algo mais do que o simples depósito de arquivos referentes à pesquisa, e sim uma nova maneira de veicular e, portanto, produzir pesquisa. Considero a produção e veiculação da pesquisa como duas partes de um mesmo processo e chamo a atenção para a condição dos docentes como pesquisadores produtores e também como leitores de outras pesquisas.
  • O acesso não fica restrito a questões financeiras ou deslocamento até uma biblioteca.
  • A Web é uma imensa biblioteca aberta a todos que tem acesso a ela, e assim é um acervo visível a todos usuários.
  • A equação é simples, havendo maior publicidade, é de se esperar que haja mais visibilidade, e seus correlatos sequênciais – interesse, usos, inovação. E o ciclo se reinicia.
  • A divulgação da produção artística e científica (afinal a ECA é uma escola de comunicações e artes) deve encontrar formas de divulgação que não apenas as convencionais (impressas ou postadas), mas também na forma de exposições, feiras e simpósios abertos ao público.

2) Você veicularia sua pesquisa / produção numa publicação de acesso aberto?

 

3) Onde costuma divulgar o resultado de suas pesquisas?

 

 

4) Sua produção na universidade inclui trabalhos artísticos ou audiovisuais?

 

5) Se inclui, onde costuma divulgar esses trabalhos?

 

  • Concertos de música clássica em salas e teatros especializados.
  • Imprensa escrita e falada, internet.
  • Sites, Exposições, Redes Sociais, Palestras e Seminários.
  • No site do Projeto Temático.
  • Em galerias, bienais e festivais mas com muita dificuldade.
  • Sou sociólogo e trabalho fundamentalmente com texto, parte escrita da produção.
  • Tenho trabalhado apenas com apresentações ao vivo, eventualmente gravadas em DVDs não comerciais, programas para rádio ou TV, etc, muitas vezes divulgadas pelo nosso laboratório ou por outros participantes em sites como o youtube. Por trabalhar com canto coral, o caráter de acesso aberto há muito já vem sendo praticado, uma vez que cada coralista se encarrega de gravar e divulgar os concertos dos quais participou. De uns anos para cá temos incluído gravações de workshops e concertos em nosso blog: comunicantus.blogspot.com.
  • No currículo.
  • Como docente recém contratado, ainda não tenho produções relativas ao período de contratação. Mas divulgarei novos trabalhos pelos canais disponíveis na universidade.
  • Exposições realizadas em instituições públicas e particulares, em encontros e debates realizados com artistas, críticos, curadores e o público, em palestras e aulas para diversos públicos.

 


Novidades no mundo da catalogação

10/06/2019

RDA, sigla de Recursos, Descrição e Acesso (Resources Description Acess) é um conjunto de princípios e diretrizes para organização de informações e descrição de documentos de bibliotecas. Tem sido chamado popularmente, pelos profissionais da área, a “nova regra” de catalogação, que deverá, eventualmente, substituir as regras , do Anglo American Cataloging Rules (AACR2), atualmente o padrão mais utilizado nas bibliotecas brasileiras. Lançado em 2010, o RDA surgiu da necessidade de adequar a catalogação ao universo digital e aos diversos tipos de recursos de informação que surgem a cada dia.

Alessandra Vieira Canholi Maldonado, bibliotecária da nossa equipe, participou do I Encontro de RDA no Brasil, realizado de 16 a 18 de abril de 2019, em Florianópolis, durante o qual profissionais e docentes da área apresentaram palestras e relatos que delinearam o panorama geral dos estudos de RDA no Brasil.

Em seu relatório de participação no evento, Alessandra conclui que

o RDA ainda não foi consolidado como novo padrão mundial para catalogação. Os países da América Latina têm encontrado dificuldades com o modelo de negócios para fazer a tradução e comercializar o RDA, apresentado pela ALA (American Library Association, detentora dos direitos autorais), que envolve altos custos financeiros. No Brasil, existem muitos estudos sobre a aplicação, mas na prática, apenas 3 instituições o adotam oficialmente (Library of Congress Office, PUCRS e Universidade de Caxias do Sul). Porém, este cenário está mudando, já que foram apresentados neste evento trabalhos que indicam sua aplicação em outras instituições, como a Universidade Federal de Juiz de Fora, com a implementação do controle de autoridade em RDA, fundamental para a implantação do RDA para registro de dados bibliográficos. O Senac negociou com a ALA os direitos de tradução no Brasil, mas ainda teremos um longo percurso para conseguir consolidá-lo como padrão de catalogação. Uma das preocupações dos participantes do evento foi a ausência da Biblioteca Nacional, que não pode enviar participantes para o evento. Nos países em que o RDA já foi implantado a Biblioteca Nacional liderou os grupos de trabalho, como se é esperado no que concerne a atuação de uma Biblioteca Nacional no país.

Nosso professor Fernando Modesto apresentou no encontro a palestra RDA no Brasil: inovação ou mesmice para a catalogação brasileira?, destacando a necessidade de traduzir para o português o RDA, para que as bibliotecas brasileiras possam efetivamente começar a utilizar a ferramenta.

Alessandra ressaltou o prazer em conhecer pessoalmente a professora Antônia Memória, uma das referências mais importantes da catalogação no Brasil, que fez a palestra de abertura do evento e divulgou seu livro RDA versus AACR2. Alessandra e o prof. Fernando adquiriram para a Biblioteca da ECA  um exemplar do livro, já disponível para consulta e empréstimo.

Antônia Memória

Para participar do evento, Alessandra teve apoio do Programa Permanente de Qualidade e Produtividade da ECA – ProQual. Vejam no link abaixo a íntegra de seu relatório de participação.

Relatório de Participação Encontro de RDA

 


“E o tal do mundo não se acabou”

20/02/2017

Já que o mundo não acabou, por enquanto, conforme anunciado, que tal aproveitar o tempo a mais que ganhamos para ver alguns filmes e ler alguns livros, que, se não falam de fim de mundo, tampouco oferecem uma visão otimista.

Distopias, antiutopias, situações de desespero, privação, visões pessimistas das tendências da sociedade atual.

Todos os livros e filmes citados fazem parte de nosso acervo.

A miséria do mundo

Sob a direção de Pierre Bourdieu, uma equipe de sociólogos dedicou-se durante três anos a compreender as condições de produção das formas contemporâneas da miséria social. O conjunto habitacional, a escola, o subproletariado, o universo dos funcionários, o dos camponeses e dos artesãos, a família, etc., tantos espaços onde se desenrolam conflitos especifícos, onde se afirma um sofrimento cuja verdade é dita, aqui, pelos que a vivem.

miseria-do-mundo

Localização: 301.440944 M678

A Sociedade do espetáculo

Guy Debord estava certo: nunca a tirania das imagens e a submissão alienante ao império da mídia foram tão fortes como agora. Nunca os profissionais do espetáculo tiveram tanto poder: invadiram todas as fronteiras e conquistaram todos os domínios […], passando a organizar de forma consciente e sistemática o império da passividade moderna.

sociedade-do-espetaculo

Localização: 301.16 D287s

Ira e tempo

Uma característica inconfundível do pensamento e da escrita de Peter Sloterdijk é a inserção de questões de atualidade numa perspectiva de longa duração história. Assim ele concebe de forma original a atual condição humana, põe em evidência fundamentos inauditos e tece conexões inesperadas. Ele estabelece, nesta obra tão intelectualmente irreverente, a ira como um fator político-psicológico que move os acontecimentos desde o início da civilização até nossos tempos tão marcados por exacerbações políticas e exaltações terroristas – a ira como motor de processos históricos.

ira-e-tempo

Localização: 193 S634i

24/7 Capitalismo tardio e os fins do sono

A imensa parte de nossas vidas que passamos dormindo, libertos de um atoleiro de carências simuladas, subsiste como uma das grandes afrontas humanas à voracidade do capitalismo.’ Com frases assim, Jonathan Crary traça um dos panoramas mais agudos da sociedade em que vivemos.

capitalismo-tardio

Localização: 301.2 C893r

Metropolis

Metropolis se passa em 2026, a população está dividida em duas classes: a elite dominante e a classe operária, que vive num mundo subterrâneo, escravizada pelas monstruosas máquinas que fazem funcionar a todo vapor a cidade.

metropolis

Localização: VC0591; DVD0207; DVD0911

Dogville

Durante a Grande Depressão nos Estados Unidos, Grace está fugindo de um bando de gângsteres liderado por seu pai. Ela pede abrigo na pequena e isolada Dogville, cujos moradores a escondem em troca de pequenos serviços. Os bandidos intensificam a busca e os moradores começam a cobrar cada vez mais caro pela proteção, reduzindo Grace à condição de escrava. Decepcionada, Grace vai, eventualmente, reatar com o pai e fazer Dogville pagar caro pelos abusos.

dogville

Localização: DVD2342

Brazil, o filme

Brazil é uma visão estilo pesadelo surrealista de um futuro ‘perfeito’ onde a tecnologia reina suprema. Todos são monitorados por uma agência governamental secreta que proíbe que o amor interfira com a eficiência.

brazil-o-filme

Localização: VC1361; VC1768; DVD1200

Blade runner

No ano de 2020, numa Los Angeles superpovoada, ex-policial é obrigado a descobrir e eliminar replicantes (cópias idênticas de seres humanos) que voltam à Terra para exigir vida mais longa a seu criador.

Localização: VC1006; DVD0008; DVD1224

Alphaville

Um agente secreto disfarçado de jornalista chega à cidade futurista de Alphaville com a missão de encontrar um colega de profissão e investigar os misteriosos desaparecimentos de outros agentes. Ele passa a analisar o domínio exercido pelo supercomputador Alpha 60 que controla todas as atividades e mantém a população do local inteiramente sob seu comando. As pessoas agem como zumbis, identificadas apenas por números, e têm como valores máximos, a coerência de raciocínio e a eficiência. Os poetas são renegados e as pessoas com qualquer demonstração de emoção são executadas.

alphaville

Localização: DVD0358; DVD3254

Tempos modernos

Enlouquecido pela mecanização da linha de montagem, o operário Carlitos é demitido e vai parar num hospício. Quando sai, em plena Depressão americana, não consegue mais emprego.

tempos-modernos

Localização: VC0878; VC1593; DVD0086

Os resumos e trechos vieram dos encartes, capas e orelhas das obras citadas.


Paulo Emílio Salles Gomes

17/10/2016

Paulo Emílio Salles Gomes foi professor da ECA e da Universidade de Brasília, crítico de cinema e escritor de ficção. Foi também um dos criadores da Cinemateca Brasileira e do mais antigo festival de cinema do país, o Festival de Brasília. Em cada uma dessas atividades teve grande reconhecimento, no entanto, foi como crítico de cinema que sua produção mais repercutiu e é, ainda hoje, considerada fundamental.

No centenário de seu nascimento, que se comemora este ano, em 17 de dezembro, homenagens e matérias relembram sua trajetória e sua obra:

Cinema Brasileira: http://www.cinemateca.gov.br/100pauloemilio/.

Itaú Cultural: http://www.itaucultural.org.br/programe-se/agenda/evento/seminario-100-paulo-emilio/

Festival de Brasília: http://www.planetatela.com.br/noticia/festival-de-brasilia-homenageara-paulo-emilio/

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo: http://40.mostra.org/br/conteudo/destaques/386

Cinusp Paulo Emilio: https://www.facebook.com/events/1158580000881696/

Jornal da USP: http://jornal.usp.br/especial/pauloemilio/

Abaixo, algumas referências de sua produção.

CLIMA. São Paulo: Lourival Gomes Machado, 1941-1944. (Boa parte dos colaboradores da revista Clima viriam depois a participar do Suplemento literário do Estadão).

A personagem cinematográfica. In: Candido, Antonio et al. A personagem de ficção. São Paulo: Perspectiva, 1992.

Capitu. São Paulo: Cosac Naify, 2008. (Obras completas de Paulo Emilio; 3).

Cemitério, mais a peça teatral Destinos. São Paulo: Cosac Naify, 2007. (Obras completas de Paulo Emilio; 2).

Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. 2.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

Crítica de cinema no Suplemento literário. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981. (Os dois volumes dessa obra reúnem toda a produção assinada do crítico no Suplemento literário do jornal O Estado de São Paulo).

Humberto Mauro, Cataguases, Cinearte. São Paulo: Perspectiva; Edusp, 1974.

Jean Vigo. Los Angeles: University of California Press, 1971.

Nota aguda. In: Gerber, Raquel et al. Glauber Rocha. Rio de Janeiro : Paz e Terra, 1977. (Prefácio).

O cinema no século. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Panorama do cinema brasileiro: 1896/1966. São Paulo: CTR/ECA/USP, 1970. F153.

Pequeno cinema antigo; Panorama do cinema brasileiro: 1896/1966; Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Embrafilme, 1980.

70 anos de cinema brasileiro. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1966. Em co-autoria com Adhemar Gonzaga.

Três mulheres de três PPPês. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

Três mulheres de três pppês. São Paulo: Cosac Naify, 2007. (Obras completas de Paulo Emilio; 1).

Vigo, vulgo Almereyda. São Paulo: Cosac Naify, c2009. (Obras completas de Paulo Emilio; 4).

Paulo Emilio também desempenhou papel como ator em filme de 1973, produção da ECA-USP, O SISTEMA do Dr. Alcatrão e do Prof. Pena. Direção: Luiz Alberto Mendes Pereira (Gal).

Há no acervo teses, dissertações e livros sobre sua trajetória

Cinema da Universidade de São Paulo – CINUSP. Paulo Emílio ano 80: mostra de filmes, debates, palestras, depoimentos. Curadoria Carlos Augusto Calil. São Paulo: Cinusp, 1996.

Calil, Carlos Augusto; Machado, Maria Teresa (orgs.). Paulo Emilio: um intelectual na linha de frente. Rio de Janeiro: Embrafilme; São Paulo: Brasiliense, 1986.

Dias, Paula Cristina Cleto. Crítica x resenha: um panorama das revistas de cinema. São Paulo, 1992. (Trabalho de conclusão de curso).

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Lucidez de Paulo Emilio: mostra de filmes, mesa redonda, palestras, exposição. Brasília: s.n., 1997.

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Paulo Emilio Salles Gomes : o homem que amava o cinema e nós que o amávamos tanto. (Publicação organizada por Maria do Rosário Caetano). Brasília : Secretaria de Cultura do Distrito Federal, 2012.

Fundação para o Desenvolvimento da Educação. Centro de Documentação e Informação para a Educação (São Paulo). Capitu. Direção: Paulo Cesar Saraceni; Roteiro: Lygia Fagundes Teles, Paulo Emilio Salles Gomes e Paulo Cesar Saraceni. São Paulo : FDE/CEDUC, 1992. (Série: Apontamentos ; 195).

Futemma, Olga Toshiko. Rastros de perícia, método e intuição: descrição do arquivo Paulo Emílio Sales Gomes. São Paulo, 2006. (Dissertação de mestrado).

Mendes, Adilson. A crítica viva de Paulo Emilio. São Paulo, 2012. (Tese de doutorado).

Mendes, Adilson. Escrever cinema: a crítica de Paulo Emílio Sales Gomes (1935-1952). São Paulo: 2007. (Dissertação de mestrado).

Mendes, Adilson (org.). Paulo Emilio Sales Gomes. Rio de Janeiro: Azougue, 2014.

Mendes Adilson. Trajetória de Paulo Emílio. Cotia: Ateliê Editorial, 2013.

Pinto, Pedro Plaza. Paulo Emilio e a emergência do cinema novo: débito, prudência e desajuste no diálogo com Glauber Rocha e David Neves. São Paulo, 2008. (Tese de doutorado).

Reis, Francis Vogner dos. Problemas da tradição crítica: ensaios sobre o ideário moderno do cinema brasileiro. São Paulo: 2014. (Dissertação de mestrado).

EULALIO, Alexandre. Paulo Emilio contista satírico. In: GOMES, Paulo Emilio Salles. Três mulheres de três Pppês. (Fortuna crítica). São Paulo: Cosac Naify, 2007.

Todas as obras citadas fazem parte do acervo da Biblioteca da ECA.


Livros sobre o Brasil

14/03/2016

Jango?! O que é isso?

Quem era esse Getúlio?

Coluna Prestes????

Nova República ???????????????

Capitanias O QUÊ?

Alunos estrangeiros de intercâmbio têm procurado livros de história do Brasil na Biblioteca da ECA, em busca de informações sobre fatos e personagens que os professores mencionam em aula, mas que nem sempre fazem sentido para quem acabou de chegar ao país.

Já fizemos uma lista de documentários sobre assuntos brasileiros especialmente para nossos intercambistas, mas sempre é bom ter livros para indicar. Como história não é o forte de nosso acervo, pedimos sugestões para @s bibliotecári@s das outras unidades da USP e recebemos várias!

A lista de livros elaborada coletivamente contém ótimos livros, disponíveis na Biblioteca da ECA e diversas outras. Basta procurar no Dédalus e descobrir onde há um exemplar disponível. Se essas indicações não forem suficientes, o pessoal das bibliotecas pode ajudar.

Na Busca Integrada, a tag “Sobre o Brasil” permite localizar os livros citados neste post e outros que venham a ser acrescentados na lista. Basta clicar em “Tags”, no alto da tela.

Visão geral da história do Brasil

Brasil uma biografia
Autor: Lilia Moritz Schwarcz; Heloisa Maria Murgel Starling
Editor:Companhia das Letras
Data de publicação: 2015

Raízes do Brasil
Autor: Sérgio Buarque de Holanda 1902-1982
Editor: J. Olympio
Data de publicação: 1975

O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil
Darcy Ribeiro 1922-1997
Editor: São Paulo Companhia das Letras
Data de publicação: 2009

Formação do Brasil contemporâneo
Autor: Caio Prado Júnior 1907-1990
Editor: Brasiliense
Data de publicação: 1961-

As veias abertas da América Latina
Autor: Eduardo H. Galeano 1940- e Sérgio Faraco
Editor:L&PM
Data de publicação: 2014

História concisa do Brasil
Autor: Bóris Fausto 1930-
Editor: EDUSP
Data de publicação: 2009

Casa grande & senzala formação da familia brasileira sob o regime da economia patriarcal
Autor: Gilberto de Melo, 1900- Freire
Editor:Jose Olympio

Dicionário de datas da história do Brasil
Autor: Circe Maria Fernandes Bittencourt
Editor: Contexto
Data de publicação: 2007

Eventos, épocas e personagens específicos

1808: como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil
Autor: Laurentino Gomes 1956-
Editor: Planeta do Brasil
Data de publicação: 2011
Sobre a mudança da corte portuguesa para o Brasil e suas consequências.

1822: como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram D. Pedro a criar o Brasil : um país que tinha tudo para dar errado
Autor: Laurentino Gomes 1956-
Editor:Nova Fronteira
Data de publicação: c2010
Sobre a independência do Brasil.

1889: como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da monarquia e a proclamação da republica no Brasil
Laurentino Gomes 1956- author
São Paulo Globo : 2013
Sobre a proclamação da República.

Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai
Autor: Francisco Fernando Monteoliva Doratioto 1956-
Editor: Companhia das Letras
Data de publicação: 2003

As barbas do Imperador D. Pedro II, um monarca nos trópicos
Autor: Lilia Moritz Schwarcz 1957-
Editor: Companhia das Letras
Data de publicação: 2010
Biografia do segundo imperador brasileiro (1825-1891).

A revolta da vacina: mentes insanas em corpos rebeldes
Autor: Nicolau Sevcenko
Editor:Brasiliense
Data de publicação: 1984
Narra um episódio ocorrido em 1904, no Rio de Janeiro, quando a população se revoltou contra a vacinação obrigatória contra a varíola.

Chatô, o rei do Brasil
Autor: Fernando Morais; Hélio de Almeida
Editor: Companhia das Letras
Data de publicação: 2009
Biografia do magnata das comunicações Assis Chateaubriand, um dos homens mais poderosos no Brasil do século 20.

As noites das grandes fogueiras: uma história da Coluna Prestes
Autor: Domingos Meirelles
Editor: Record
Data de publicação: c1995
História de um movimento político de origem militar (1925 a 1927)de oposição à Velha República, liderado por Luiz Carlos Prestes.

Olga
Autor: Fernando Morais
Editor: Companhia das Letras
Data de publicação: 1997
Biografia de Olga Benário, militante comunista e companheira do líder comunista Luiz Carlos Prestes, morta num campo de concentração nazista.

1961: que as armas não falem
Autor: Paulo Markun; Duda Hamilton
Editor: Senac
Data de publicação: 2001
História da crise política instaurada após a renúncia do presidente Jânio Quadros.

1968: o ano que não terminou
Autor: Zuenir Ventura
Editor:Nova Fronteira
Data de publicação: c1988
Um panorama dos acontecimentos no Brasil de 1968, ano em que ocorreu um endurecimento do regime implantado pelo golpe de 1964.

A ditadura derrotada
Autor: Elio Gaspari
Editor: Companhia das Letras
Data de publicação: 2003
História do golpe militar de 1964 e da ditadura que instaurou.

A ditadura envergonhada
Autor: Elio Gaspari
Editor: Intrínseca
Data de publicação: 2014
História do golpe militar de 1964 e da ditadura que instaurou.

A ditadura encurralada
Autor: Elio Gaspari
Editor:Companhia das Letras
Data de publicação: 2004
História do golpe militar de 1964 e da ditadura que instaurou.

A ditadura escancarada
Autor: Elio Gaspari
Editor: Companhia das Letras
Data de publicação: 2007
História do golpe militar de 1964 e da ditadura que instaurou.

 

Outras dicas d@s bibliotecári@s:

Obras literárias de escritores brasileiros importantes como João Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, Jorge Amado, Mário de Andrade, Érico Veríssimo, João Ubaldo Ribeiro, Rubem Fonseca, Milton Hatoum e Ana Miranda. Muitos desses autores foram traduzidos para outros idiomas. Veja, por exemplo, a lista de livros de João Guimarães Rosa em outros idiomas disponíveis nas bibliotecas da USP:

Inglês

The ass and the ox in the nativity scene.
The third bank of the river and other stories.
Augusto Matraga’s hour and turn
Sagarana
The Devil to pay in the Backlands. The devil in the street, in the middle of the whirlwind

Francês

Sagarana
Toutameia (troisiemes histoires)
Diadorim
Hautes plaines : roman.
Les nuits du sertao
Buriti; traduit du bresilien.

Espanhol

Sagarana
Ave, palavra
Primeiras histórias
Urubuquaquá
Gran serton:veredas

O pessoal da Biblioteca Brasiliana Mindlin sugere aos estudantes estrangeiros uma visita à sua Biblioteca  e ao Complexo Brasiliana. Além de conhecer o acervo sobre o Brasil, os estudantes poderão visitar gratuitamente a Exposição O Mundo ao Redor  que mostra as viagens de volta ao mundo realizadas entre os séculos XVI e XIX e um pouco do olhar dos viajantes sobre as terras exploradas.

Colaboraram com sugestões para este post os colegas Juliana (Enfermagem), Giseli Adornato de Aguiar (FEA), Elizabeth B. Santos, (IME), Tiago Murakami e Anderson Santana (DT), Sérgio Novaes (Direito), Eduardo Graziosi Silva (Engenharia de São Carlos), Daniela Pires (Conjunto das Químicas), Mariana Queiroz (FFLCH), Isabela Furegatti (CCint – FMVZ) e o pessoal da Brasiliana.

 

 


Novidades no acervo

22/06/2015

Recentemente a Profa. Dra. Margarida Krohling Kunsch – diretora da ECA – doou à Biblioteca livros sobre áreas afins à Escola, dentre elas: Relações Públicas, Comunicação Organizacional, Comunicação Social e Artes.

As doações, de forma geral, são essenciais, contribuindo para que a Biblioteca da ECA mantenha um acervo atualizado. Caso alguém tenha interesse em doar materiais à Biblioteca, desde que pertinentes às áreas de estudo da Escola de Comunicações e Artes, basta entrar em contato via email <ecabiblioteca@usp.br> ou vir até à Biblioteca para maiores informações.

A seguir, destaque para alguns livros doados pela diretora da ECA:

Um dos destaques são os três volumes da coleção Ciências da Comunicação no Brasil – 50 anos: histórias para contarque apresentam um panorama da evolução dos estudos em Comunicação no país, a partir da análise da obra de autores que contribuíram para o desenvolvimento da área.

20907

A obnoticia_em_redera A notícia em rede: processos e práticas de produção da notícia em rede regional de televisão, de Otavio José Klein, aborda o momento presente, com a popularização das redes sociais e sua contribuição para a democratização da informação na sociedade, enquanto, por outro lado, as redes de televisão mantêm uma centralização da produção em prejuízo das suas unidades na rede. O autor busca compreender os processos de construção da informação em rede de televisão e suas consequências para os sujeitos individuais ou coletivos que se encontram afastados dos grandes centros de produção da informação.

saraEm Exercícios da Emoção- Sara Goldman-Belz, a autora Elvira Vernaschi buscou relatar sobre vida e obra de  Sara Goldman Belz, apresentando ao leitor a própria artista repensando sua trajetória e usando a si mesma como referencial para sua criação.

rpmkt

Outro destaque fica para Relações Públicas e Marketing: convergências entre Comunicação e Administração, em que Manoel Marcondes Machado Neto incentiva as incursões de profissionais da Comunicação ao campo da Administração e vice e versa, destacando o papel das Relações Públicas como responsáveis pela maior integração possível entre as organizações e seus públicos. A obra oferece ao leitor uma ampla visão do campo da Administração e, também, analisa  os conceitos de Marketing e Relações Públicas, discorrendo sobre suas interfaces com a cibernética, a indústria cultural e a teoria geral de sistemas.

Clique aqui para ver a lista completa de títulos doados pela Profa. Dra. Margarida Krohling Kunsch.

Caso queira alguma obra que ainda não está no acervo, solicite auxílio a um bibliotecári@.


Os livros novos estão chegando

04/05/2015

Recentemente 86 livros novos chegaram à Biblioteca, correspondentes a diferentes áreas do conhecimento. Os títulos foram comprados a partir de sugestões de professores, alunos e funcionários, prática adotada pela Biblioteca.

Ou seja, tanto as sugestões de professores como de alunos são levadas em consideração pela Biblioteca no momento de adquirir novos materiais para enriquecer o nosso acervo. Embora a equipe de funcionários também busque indicar obras pertinentes, a contribuição de professores e alunos é essencial, pois são aqueles que estão em contato direto com questões inerentes às áreas de Comunicação, Informação e Artes. Assim, a colaboração de todos é mais que bem-vinda para desenvolver o acervo da nossa Biblioteca!

Para sugerir a compra de livros ou outros materiais basta acessar o site da biblioteca. No canto esquerdo da tela você verá a opção “Sugestão de compra”, basta clicar e preencher o formulário com as informações sobre a obra a ser adquirida. Já os professores, podem enviar listas com os títulos diretamente para o email da biblioteca.

É preciso ter um pouco de paciência, pois o processo de compra é um tanto demorado comparado à velocidade que marca a contemporaneidade. Mas, vale destacar que o processo de compra das bibliotecas da USP é unificado e ocorre em momentos pré-determinados do ano, por meio da modalidade de compra ‘pregão’. Depois do recebimento do material, ainda há um período de espera até tudo ser devidamente catalogado e cadastrado no Dédalus.  Apesar do tempo decorrido entre o pedido do item e sua disponibilização na biblioteca,  não deixe de sugerir obras para aquisição. Embora o processo esteja um pouco mais demorado nos últimos tempos, com a propalada crise da universidade, as bibliotecas continuam comprando materiais.

Veja abaixo alguns dos títulos adquiridos recentemente, graças à colaboração da comunidade ecana.

Cultura da participação

Cultura da participação, de Clay Shirky

Nos últimos anos assistimos a uma mudança radical na forma como milhões de pessoas obtêm informação. Antes consumidores passivos de produtos culturais fornecidos por uma minoria, rapidamente estamos nos transformando em criadores do que outros, como nós, consomem. Mas, como a internet foi capaz de alterar tão drasticamente o modo de utilizarmos o nosso tempo livre, nos retirando de uma posição de espectadores para outra, de colaboradores? Clay Shirky reflete sobre esta questão e reúne exemplos de impressionantes ferramentas criadas de forma compartilhada. Localização: 303.4833 S558c

 

A dramaturgia da memória no teatro-dança, de Licia Maria Morais Sanches

A dramaturgia da memória no teatro-dança, de Licia Maria Morais Sanches

A autora explora um tema que figura na pauta das discussões da criação artística, em suas diferentes manifestações e, principalmente, no teatro – em que medida memória e vivência se compõem com a invenção estética na geração e formalização da obra de arte para a cena e em cena?Localização:792.028 S211d

O ouvido pensante, de R. Murray Schafer

O ouvido pensante, de R. Murray Schafer

 

 

 

 

 

 

Coletânea de ensaios sobre a concepção sonora e musical do autor, o músico canadense Murray Schafer. Reunidos em seis grandes grupos temáticos, os textos descrevem a maneira a que Murray, que é professor de música, recorre para despertar seus jovens alunos para o que ele chama de ‘paisagem sonora’, e não apenas para a música como esta é cotidianamente compreendida. Cunhado pelo autor, o conceito de ‘paisagem sonora’ abrange sonoridades em geral, abarcando o inestimável leque de ruídos urbanos e naturais. Localização: 780.7 S296o 2.ed.

Antropologia do turismo, de Augustin Santana

Antropologia do turismo, de Augustin Santana

 A obra oferece um panorama teórico para aprofundar o debate sobre a diversidade cultural e a superação de estereótipos; para favorecer a passagem do puro academicismo para a ação mais engajada e integrada com o planejamento. O autor questiona comportamentos bizarros de turistas e as discussões em torno da autenticidade; desmistifica a busca por formas “alternativas” de turismo. Analisa a relação do turismo com o patrimônio e o tema “turismo sexual”. Localização: 910 S232a

Confira a lista completa de obras aqui.

Caso algum dos livros ainda não esteja cadastrado no Dedalus, peça auxílio a um bibliotecário.


Como o cinema vê o índio brasileiro?

14/04/2014

Como o cinema mostra o índio brasileiro? De uma forma estereotipada? Consegue ir além do cocar de pena, urucum e arco e flecha? Abaixo uma lista de filmes, séries e reportagens feitas para televisão, documentários etnográficos do nosso acervo de material audiovisual mostrando e discutindo as questões dos índios brasileiros.

Sylvio Back fez uma “colagem de trechos de filmes brasileiros e estrangeiros que contêm imagens de índios, realizada com o objetivo de mostrar como o cinema vê o índio brasileiro. Documentários, filmes de ficção, cinejornais, desenhos animados, comerciais e filmes de propaganda governamental, produzidas entre 1912 e 1983, alternam-se sem preocupação cronológica, exibindo imagens ora estereotipadas, ora realistas, idílicas, cômicas ou trágicas.”
Yndio do Brasil
Brasil, 1995, 70 min

Planos de fundos-001

Também do mesmo diretor, República Guarani, no qual “historiadores, antropólogos e jesuítas de diversas nacionalidades discorrem sobre o projeto de assimilação dos índios guaranis, empreendido pela Companhia de Jesus no sul da América do Sul. O processo de evangelização dos índios, os conflitos com os bandeirantes, a cultura desenvolvida nas missões, as peculiaridades de seu modo de produção e as causas de sua destruição são alguns dos assuntos discutidos, em pontos de vista por vezes conflitantes. Imagens das ruínas das construções jesuíticas, de obras de arte sacras, trechos de filmes e iconografia da época são exibidos entre os depoimentos.”
Brasil, 1981, 100 min

Cenas de Vera Cruz
ZATZ, Inácio
Brasil, 1979, 30 min

Macunaíma
ANDRADE, Joaquim Pedro de, 1932-1988
Brasil, 1969, 103 min
Nascido numa tribo de índios da Amazônia, um menino negro cresce habituado a ingênuas malandragens. Em delirantes aventuras, ele sai em busca de uma medalha da sorte e chega a São Paulo onde, já adulto e branco, reafirma seu comportamento de herói preguiçoso e sem caráter. Baseado no romance homônimo de Mário de Andrade. Resumo extraído do catálogo da Mostra Eduardo Escorel, CINUSP, 2005.

Como era gostoso o meu francês
SANTOS, Nélson Pereira dos, 1928-
Brasil, 1971, 84 min

como era gostoso
Drama em que um francês é capturado por índios tupinambás no Brasil do século XVI. Torna-se, assim, objeto de ritual antropofágico. Resumo: FDE, Série Apontamentos.

Terra de índios
VIANA, Zelito, 1938-
Brasil, 1979, 105 min
Documentário que traça um panorama da situação real dos índios brasileiros. Índios de várias tribos, Xavante, Pacaas Novos, Nonoaí, Guarani, Nhambikuara, Amambaí e outras falam sobre a luta para conservar seus valores culturais, a demarcação de terras, a marginalização, as doenças levadas pelo homem branco, a falta de assistência médica, a invasão das reservas. Mostra todos os preparativos e o significado de uma festa Tupi e a XIa. Assembléia de Chefes Indígenas. Entre os depoimentos, aparece Darcy Ribeiro na XXXa. Reunião Anual da SBPC em São Paulo, 1978, discutindo o problema do índio.

Asurini x Araweté: Documentários etnográficos
RIBEIRO, Frederico F
Brasil, 1981, 60 min
Registro do modo de vida e formas de produção dos Asurini e dos Araweté, dois grupos indígenas da região do Xingu, ameaçados de extinção. 1. Asurini: fuso e fio: a transformação do algodão em fio e tecido. 2. Asurini: barro e corpo: a manufatura da cerâmica e a pintura corporal. 3. Araweté: a índia vestida: a confecção da indumentária feminina. 4. Araweté: técnicas primitivas: a produção de fogo pelo atrito de duas varinhas e o uso de uma espécie de formão para trabalhar madeira.

Yanomami: a luta pela demarcação
LIMA, Rui; Reportagem
Brasil, 1989, 45 min

Povo da lua, povo do sangue
TASSARA, Marcello G, l933-
Brasil, 1983, 35 min
Documentário sobre os índios Yanomami, realizado com fotos de Cláudia Andujar. As fotos, feitas entre 1972 e 1982, registram aspectos da cultura e da vida dos Yanomami, seu habitat, seus costumes, gestos, corpos e rostos. A primeira parte do filme documenta a cultura original dos Yanomami, destacando: a lenda da criação do povo branco, o papel do líder na comunidade, as festas, a relação com o meio-ambiente, a cerimônia funerária. A segunda parte mostra o processo de desagregação social e cultural provocada pela chegada do homem branco. Depoimentos: tuxuaua Chico Opiktheri, Sra. Dantas, Lino Pereira Cordeiro, Álvaro F. Sampaio.

Deixem viver os Yanomami
Brasil, 1989 a 1990, 32 min

Yanomami
SCHIMITT, Caco
MESQUITA, Salma; Reportagem
Brasil, 1990, ca.60 min
O filme enfoca o problema da ocupação de territórios Yanomami por garimpeiros e o processo de destruição e extinção das populações indígenas, causado pela exploração do ouro na região. O dia-a-dia dos Yanomami, sua cultura e seus costumes são confrontados com incorporação de novos hábitos e com a chegada de doenças infecciosas transmitidas pelos garimpeiros. É exibida uma manifestação de garimpeiros, realizada contra a operação montada pela Polícia Federal para tirá-los das áreas indígenas. Programa apresentado no Concurso anual da Federação Nacional de Associações de Jornais.

Xingu
NOVAES, Washington
Brasil, 1985, 120 min
Compacto da série em 11 capítulos apresentada pela Rede Manchete em 1985, que retrata a cultura e o modo de vida das nações do Xingu. Os diversos rituais e seus significados, com destaque para os ritos de iniciação (prova dos marimbondos e perfuração da orelhas); a pajelança, ritual de cura; o Iamaricumá, dança exclusivamente feminina; o “Jauari”, ritual guerreiro; o Quarup, festa em honra aos mortos. Os próprios índios explicam as relações familiares em sua sociedade, a educação das crianças, o processo da passagem da adolescência para a vida adulta, o casamento e o relacionamento entre homens e mulheres. Paru, chefe da nação Iawalapiti, conta como se escolhe um pajé entre seu povo. Os chefes Raoni e Marcos Terena falam sobre os problemas da posse da terra e o inevitável contato com o homem branco.

A arca dos Zo’É
CARELLI, Vincent
Brasil, 1993, 22 min
Mostra a experiência de um índio da aldeia Waiãpi, do estado do Amapá, que viaja de avião para a aldeia dos índios Zo’É, levando vídeo sobre sua tribo realizado pelo projeto Vídeo na aldeia. Intercalando cenas das tribos Zo’É e Waiãpi, apresenta as descobertas recíprocas entre as duas tribos, suas semelhanças, diferenças e estabelecimento de relações de amizade.

Mata, a alma do índio
PERERA, Mirta Gonzalez
Brasil, 1996, 11 min

Jaraguá
D’AVILA, Fernanda Melfi Braga Silveira
Brasil, 1999, 14 min

Ao redor do Brasil
REIS, Luiz Thomaz
Brasil, 1932, 71 min

Catehe
JEHÁ, Regina
Brasil, 19–, 9 min

O povo brasileiro: Matriz tupi
FERRAZ, Isa Grinspum; FREDERICO, Flávio; FARIAS, Mauro
Brasil, 2000, ca.25 min
Série baseada na obra do antropólogo Darcy Ribeiro, que investiga a formação do povo e da nação brasileira. Este capítulo aborda a cultura dos habitantes da terra antes da chegada dos portugueses: costumes, sexualidade, relações entre homens e mulheres, guerras. Descreve-se o ritual antropofágico, ilustrado por desenhos de artistas europeus. Darcy Ribeiro fala de sua convivência com os índios caapós. Os índios são vistos em seu ambiente natural, envolvidos com as atividades próprias de sua cultura. Depoimentos: Darcy Ribeiro, Aziz Ab’Saber e Washington Novaes.

Hans Staden
PEREIRA, Luiz Alberto Mendes (Gal)
Brasil / Palestina, 1999, 91 min
capa hans staden-001Em 1550, o viajante alemão Hans Staden naufraga no litoral de Santa Catarina. Dois anos depois, consegue chegar à vila de São Vicente, reduto da colonização portuguesa. Durante dois anos, trabalha como artilheiro do forte de Bertioga. Quando se preparava para voltar à Europa, onde receberia o reconhecimento e o ouro do Rei de Portugal por seus serviços na Colônia, sua vida muda de forma inesperada. Em janeiro de 1554, Staden vai em busca de um escravo da tribo Carijó que o servia no Forte, desaparecido depois de sair para pescar. À beira do rio onde o índio costumava pescar, encontra uma cruz fincada, que era sinal usado pelos portugueses para chamar os Tupiniquins, seus aliados. Staden dá um tiro de mosquetão para atrair os Tupiniquins, mas quem aparece são sete Tupinambás, inimigos dos Portugeses e de seus aliados, que o aprisionam. O prisioneiro é levado para a aldeia de Ubatuba, onde os índios preparam um ritual festivo para matá-lo e devorá-lo. Staden se esforça para encontrar uma estratégia para se manter vivo. Mente que é francês, povo aliado dos Tupinambás, mas acaba desmascarado. Ciente do forte misticismo dos Tupinambás, consegue convencer os índios a não devorá-lo, tornando-se curandeiro e adivinho da tribo. Após nove meses entre os Tupinambás, Staden é libertado em troca de um baú de mercadorias oferecido pelo capitão de um navio francês, voltando em seguida para a Europa. Resumo extraído da obra Cinema brasileiro: um balanço dos 5 anos da retomada do cinema nacional.

A muralha
ARAÚJO, Carlos; RIOS, Luiz Henrique; SARACENI, Denise
AMARAL, Maria Adelaide
Brasil, 2000, 13h30

Viagem interior 1996-2003: Ouroboros spiritus mundi
BÏYAN, Sacha Dean
Brasil, 2004,
CDR0145
Fotografias, textos e biografia do fotógrafo Sacha Dean Bïyan. Traz imagens de habitantes dos países andinos e amazônicos.

Caramuru: a invenção do Brasil
ARRAES, Guel
Brasil, 2001, 88 min
A invenção de um país chamado Brasil começa em Portugal, onde o talentoso pintor Diogo Álvares cultiva a arte de embelezar a realidade, o que lhe cria muitos problemas com a poderosa corte de Portugal. Contratado para ilustrar os mapas que seriam usados nas viagens de Pedro Alvares Cabral, Diogo envolve-se com a sedutora Isabelle, francesa que frequenta a corte em busca de ouro. A cortesã rouba o mapa de Diogo, que é então, punido e deportado para as costas brasileiras, onde conhece a bela índia Paraguaçu e sua irmã Moema, vivendo então o primeiro triângulo amoroso da história do Brasil.

Brava gente brasileira
MURAT, Lúcia, 1949-
Brasil, 2000, 104min
Diogo, cartógrafo português a serviço da Coroa, viaja pela região do Pantanal no ano de 1778. No caminho do Forte Coimbra, os soldados que o acompanham estupram e matam um grupo de índias. O português também participa mas, com remorso, salva a mulher que violentou e a leva até o forte, que está em guerra com os índios. Os dois iniciam um romance e ela engravida. Os índios enganam os portugueses com um estratagema semelhante ao cavalo de Tróia e invadem o forte. A índia e o bebê desaparecem, e o comandante do forte explica a Diogo que as mulheres daquela tribo têm o costume de matar as crianças que não podem levar quando fogem.

Do outro lado do rio: os Pankararu do Real Parque e a cidade de São Paulo
MOTOKI, Carolina Falcão
Brasil, 2005, 50min

Conversas no Maranhão
TONACCI, Andrea, 1944-
Brasil, 1977, 120 min

Mato eles?
BIANCHI, Sérgio, 1945-
Brasil, 1983, 33 min
O extermínio suave dos últimos índios da reserva de Mangueirinha, no sudeste do Paraná, com a conivência daqueles que os deveriam proteger. As questões se desenvolvem como numa estrutura de teste de múltipla escolha. Resumo extraído do site da Cinemateca Brasileira.

mato eles sergio bianchi

Kuarup
GUERRA, Ruy, 1931-
Brasil, 1989, 119 min
kuarup01Em crise por não conseguir conter seus instintos sexuais, padre Nando é enviado às missões no Xingu, onde tem um envolvimento com uma repórter inglesa. No Rio de Janeiro, durante um reunião sobre a criação do Parque Nacional do Xingu, percebe que a real intenção das autoridades é garantir o controle político da região.De volta ao Xingu, participa do Kuarup, cerimônia indígena que retrata a criação dos homens. Com o suicídio de Getúlio Vargas, a situação política do país piora. Nando eventualmente abandona o sacerdócio, abraça definitivamnete a causa indígena e, já durante a ditadura militar, junta-se à luta dos camponeses, é preso e torturado, mas não desiste de lutar pela liberdade.

O espírito da TV
CARELLI, Vincent
Brasil, 2005, 18 min

Eu já fui seu irmão
CARELLI, Vincent
Brasil, 1993/94, 32 min
Um documentário sobre o intercâmbio cultural entre os Parakatêjê, do Pará e os Krahô, do Tocantins, que embora falem a mesma língua, nunca haviam se encontrado antes. Krôhôkrenhum, líder dos Parakatejê, preocupado com a descaracterização do seu povo, resolve ir conhecer uma aldeia Krahô que conserva muitas de suas tradições. Um ano depois, os Parakatejê retribuem o convite. No final, os chefes selam um pacto de amizade entre os dois povos. Resumo extraído do livro Vídeo nas aldeias 25 anos.

Shomôtsi
PYÃKO, Wewito
Brasil, 2001, 42 min

Marangmotxíngmo mïrang = Das crianças Ikpeng para o mundo
TXICÃO, Natuyu Yuwipo; TXICÃO, Karané; TXICÃO, Kumaré
Brasil, 2001, 32 min

Kinja Iakaha, um dia na aldeia
WAIMIRI, Araduwá; WAIMIRI, Iawysu; WAIMIRI, Kabaha; ATROARI, Sanapyty; WAIMIRI, Sawá; ATROARI, Wamé
Brasil, 2003, 42 min

Imbé Gikegü, Cheiro de Pequi
MARIKÁ; KUIKURO, Takumã
Brasil, 2006, 36 min

Pi’õnhitsi, Mulheres xavantes sem nome
TSEREWAHÚ, Divino; TÔRRES, Tiago Campos
Brasil, 2009, 54 min

Kene Yuxi, As voltas do Kene
YUBE, Zezinho
Brasil, 2010, 48 min

Bicicletas de Nhanderú
ORTEGA, Ariel; FERREIRA, Patricia
Brasil, 2011, 48 min
Uma imersão na espiritualidade presente no cotidiano dos Mbya-Guarani da aldeia Koenju, em São Miguel das Missões no Rio Grande do Sul. Resumo extraído do livro Vídeo nas aldeias 25 anos.

M’Boi Mirim – Dos índios, das águas, dos sonhos
CHNAIDERMAN, Miriam
Brasil, 2007, 26 min

Tainá 2 – a aventura continua
Lima, Mauro
Brasil, 2005, 80 min
DVD2846

Marubo: Uma tribo da Amazônia
Mota, Gonzaga; Rosa, Ricardo Monte
Brasil, 1991, 5 min
No Vale do Rio Javari, fronteira como Peru, vivem os Índios Marubo – uma tribo amazônica que luta para preservar suas tradições e cultura. Este documentário mostra um grupo de Marubos, seu dia a dia, sua relação com a “civilização” e principalmente sua riqueza de ritos e valores.

O Brasil, os índios e, finalmente, a USP
Tassara, Marcello G.
Brasil, 1988, 120 min

O povo brasileiro: Brasil caboclo
FERRAZ, Isa Grinspum; FREDERICO, Flávio; FARIAS, Mauro
Brasil, 2000, ca.25 min

Também faz parte de nosso acervo a coleção de filmes etnográficos produzida por Harald Schultz para a Encyclopaedia Cinematographica, projeto do Instituto do Filme Científico de Gottingen, que registra aspectos da culutra de índios de aldeias Kraô, Kalapalo, Waura, Suyá etc., no cultivo de campo queimado, juntando e preparando tartarugas, luta livre, jogo de luta javari, danças de exorcirmos, dança de márcaras Kokrit, obtenção de corante urucu, preparando o beiju etc.

Para uma lista completa acesse nossa base de Filmes e Vídeos digite índios e selecione Assunto. Como ilustra a imagem.

indios assunto

Os resumos usados neste post vieram da base Filmes e Vídeos.


Doaj, periódicos de acesso aberto

13/05/2013

O número de periódicos de acesso aberto não para de crescer, aqui e acolá surgem serviços que agregam as políticas editoriais para acesso aberto, repositórios de universidades e outras instituições de pesquisa, diretórios de repositórios e de periódicos de acesso aberto. O Doaj, Directory of Open Access Journals, é uma base de dados de periódicos de acesso aberto, estão lá mais de 9 mil periódicos de todas as áreas, e claro, das áreas que nos interessam mais de perto, umas cobertas com mais generosidade, outras nem tanto.

DOAJ  Directory of Open Access Journals

O conceito de acesso aberto inclui a gratuidade e também a permissão para  “ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir”, enfim, acesso integral a textos integrais, sem ter que pagar por isso. Os periódicos de acesso aberto também precisam adotar critérios para manter a qualidade: revisão por pares, ter um corpo editorial etc.

Se por um lado os periódicos de acesso aberto ainda não gozam do mesmo prestígio dos periódicos pagos, “Os artigos científicos publicados de forma aberta recebem, em média, 8% mais citações do que os restritos. Em países em desenvolvimento, como Brasil, Argentina e Rússia, esse percentual chega a 25%.”

Não é só o número de citações que pode ser usado como argumento a favor do acesso aberto. No Doaj o Brasil é o segundo país em número de periódicos adicionados, atrás apenas dos Estados Unidos. Só este ano já foram acrescentados 56 títulos brasileiros, no total são 857 títulos.

Experimente!

Alguns links sobre acesso aberto:

Acesso aberto na USP: http://www.acessoaberto.usp.br/

Em 2010 enviamos um questionário sobre acesso aberto aos nossos professores e publicamos o resultado em nosso blog:  https://bibliotecadaeca.wordpress.com/2010/10/25/panorama-do-acesso-aberto-da-producao-artistica-e-audiovisual-da-eca/

Roar – Registry of Open Access Repositories: http://roar.eprints.org/

Os trechos citados vieram daqui http://www.acessoaberto.usp.br/whatopenaccess/ e daqui http://www.doaj.org/doaj?func=loadTemplate&template=faq&uiLanguage=en.


Homenagem a Walter Zanini, n. 2

04/02/2013

Continuando a publicação da bibliografia de Walter Zanini disponível no acervo da Biblioteca da ECA, agora com as referências de seus trabalhos de curadoria, organização de exposições, textos em catálogos, depoimentos etc.

Evento: Bienal Internacional de São Paulo (16. : 1981 : São Paulo).
Título: XVI Bienal Internacional de São Paulo / curador geral Walter Zanini, Gabriela Suzana Wilder (assistente) ; curador da exposição de arte postal Julio Plaza, Gabriela Suzana Wilder (assistente) ; curadores da exposição arte incomum Victor Musgrave, Annateresa Fabris ; curador de vídeo-arte Cacilda Teixeira da Costa … [et al.] ; catálogos: editora Maria Otilia Bocchini ; diretor de arte Julio Plaza ; documentação e catalogação Ivo Mesquita ; pesquisa D. T. Chiarelli ; tradução Mariarosaria Fabris … [et al.] ; preparação de texto e revisão Carlos Eduardo F. Carvalho, Mitsue Morissawa, Nilza Iraci Silva ; fotografia Gerson Zanini … [et al.].
Fonte: São Paulo : Fundação Bienal de São Paulo, 1981.
Localização: 700.74098161  Bi588  16 v.1-3

bienal 81

Evento: Bienal Internacional de São Paulo (17. : 1983 : São Paulo).
Título: 17a. Bienal de São Paulo : catálogo geral / curador geral Walter Zanini, Gabriela Suzana Wilder (assistente) ; curador da exposição arte e videotexto Julio Plaza ; catálogo: editora Maria Otilia Bocchini ; diretores de arte Donato Ferrari, Julio Plaza, Antonio Celso Sparapan ; documentação e catalogação Ivo Mesquita ; normalização bibliográfica e pesquisa Sonia Salzstein-Goldberg ; preparação e revisão de texto Amir de Andrade, Régine Ferrandis, Regina Andrade Tirello ; tradução Maria da Conceição F. de Azevedo … [et al.] ; fotografia Leonardo Crescenti Neto, Juvenal Pereira, Marcos Santilli.
Fonte: São Paulo : Fundação Bienal de São Paulo, 1983.
Localização: 700.74098161  Bi588  17

bienal 1983

Autor: Centro Cultural Brasil-Estados Unidos. Galeria de Arte (Santos)
Título: Bonadei : pinturas e gravuras / depoimentos Geraldo Ferraz, Walter Zanini … [et al.].
Fonte: Santos : CCBEU, 1976.
Localização: F2317

Evento: Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte (29. : 2009 : Vitória).
Título: Anais do XXIX Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte : historiografia da arte no Brasil : um balanço das contribuições recentes : homenagem a Walter Zanini / organização Roberto Conduru, Vera Beatriz Siqueira.
Fonte: Rio de Janeiro : CBHA, 2009.
Localização: 709  C719a  29

Evento: Encontro Internacional de Vídeo-Arte São Paulo (1. : 1978 : São Paulo).
Título: I Encontro Internacional de Vídeo-Arte São Paulo / organização Marília Saboya de Albuquerque ; assessoria José Roberto Aguilar ; introdução Walter Zanini ; programação visual do catálogo e cartaz Júlio Plaza ; [tradução da introdução] Gabriela S. Wilder.
Fonte: São Paulo : MIS, 1978.
Localização: 709.04081  E56  1

Evento: Exposição da Jovem Gravura Nacional (1. : 1965 : Curitiba).
Título: 1a. Exposição da Jovem Gravura Nacional / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Curitiba : Departamento de Cultura/Secretaria de Educação e Cultura, 1965.
Localização: F2628

Evento: Exposição da Jovem Gravura Nacional (1. : 1965 : Belo Horizonte).
Título: 1a. Exposição da Jovem Gravura Nacional / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Belo Horizonte : Museu de Arte da Prefeitura, [1965].
Localização: F2629

Autor: Fundação Armando Álvares Penteado (São Paulo)
Título: Vlavianos : a práxis da escultura = the praxis of sculpture / textos de Walter Zanini, Olívio Tavares de Araújo ; contribuições de Efi Ferentinou … [et al.] ; coordenação e pesquisa Myrine Vlavianos ; versões Agnes Cretella … [et al.].
Fonte: São Paulo : Globo, FAAP, c2001.
Localização: 730.981  V867f  est. desl.

Autor: Galeria de Arte Alberto Bonfiglioli (São Paulo)
Título: Aldo Bonadei : duas décadas / [texto] Geraldo Ferraz ; panorama crítico Lisbeth Rebollo Gonçalves ; depoimentos Geraldo Ferraz , Walter Zanini … [et al.].
Fonte: São Paulo : Galeria de Arte Alberto Bonfiglioli, 1974.
Localização: F2316; F2904

Autor: Galeria de Arte Alberto Bonfiglioli (São Paulo)
Título: Yolanda Mohalyi / [críticas] Lisetta Levi, Walter Zanini … [et al.].
Fonte: São Paulo : Galeria de Arte Alberto Bonfiglioli, 1975.
Localização: F2268

Autor: Galeria Guignard (Belo Horizonte)
Título: Yolanda Mohalyi : pinturas, gouaches / [apresentação] Harry Laus ; [textos] Walter Zanini … [et al.].
Fonte: Belo Horizonte : Galeria Guignard, 1972.
Localização: F2787

Autor: Galeria Múltipla de Arte (São Paulo)
Título: Nicolas Vlavianos / [texto] Walter Zanini ; fotos Ruben Legún Fernandez.
Fonte: São Paulo : Galeria Múltipla de Arte, 1978.
Localização: F2565; F3131

Evento: Jovem Arte Contemporânea (1. : 1967 : São Paulo) – JAC.
Título: 1a. Exposição Jovem Arte Contemporânea / apresentação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografia Dario Chiaverini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1967.
Localização: F2909

Evento: Jovem Arte Contemporânea (2. : 1968 : São Paulo) – JAC.
Título: 2a. Exposição Jovem Arte Contemporânea / apresentação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografia Dario Chiaverini e George Bodansky.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1968.
Localização: F2910

Evento: Jovem Arte Contemporânea (3. : 1969 : São Paulo) – JAC.
Título: 3a. Exposição Jovem Arte Contemporânea / apresentação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografia Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1969.
Localização: F2911; F2934

Evento: Jovem Arte Contemporânea (7. : 1973 : São Paulo) – JAC.
Título: Jovem Arte Contemporânea / [texto] Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Julio Plaza ; fotografia Gerson Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1973.
Localização: F2913

Evento: Jovem Arte Contemporânea (8. : 1974 : São Paulo) – JAC.
Título: Oitava Exposição Jovem Arte Contemporânea / [texto] Walter Zanini ; organização Walter Zanini, Elvira Vernaschi, Harumi Yamagishi ; lay-out e produção gráfica Júlio Plaza ; capa Gerson Zanini ; fotografia Studio Um.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1974.
Localização: F2935

Autor: Kouros Gallery (New York)
Título: Vlavianos : sculptures / photographs Romulo Fialdini ; translation into English by Maritza Bethanis ; coordination Maria Olimpia Vassão ; [textos] Vlavianos, Walter Zanini.
Fonte: New York : Kouros Gallery, 1982.
Localização: F3132; F3140

Autor: Montesanti Galleria (São Paulo)
Título: Tomoshige Kusuno / [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : Montesanti Galleria, 1988.
Localização: F2231

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: As bienais no acervo do MAC : 1951 a 1985 / exposição: curadoria Maria Alice Milliet de Oliveira ; coordenadoria geral Glória Cristina Motta ; produção e montagem Ana Helena Curti ; catálogo: projeto gráfico Helga Mietke ; diagramação José Roberto D’Elboux ; revisão e acompanhamento Ana Helena Curti ; [textos] Ana Mae Barbosa, Maria Alice Milliet de Oliveira, Wolfgang Pfeiffer, Walter Zanini, Aracy Amaral, Ivo de Mesquita.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1987.
Localização: 708.98161  Mac986bi

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: A expressão plástica da criança excepcional / introdução Walter Zanini ; [textos]  Fernanda Dias Barros … [et al.] ; coordenação Marina Lúcia de Novaes Tavares ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografia Gerson Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1972.
Localização: F2641

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: 7/4/1972 : acontecimentos / [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1972.
Localização: F2643

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Anita Malfatti (1889-1964) / coordenação geral Walter Zanini ; organização da exposição Marta Rossetti Batista ; catálogo: [texto] Walter Zanini ; pesquisa e redação Marta Rossetti Batista ; fotografia Studio Um Produções Fotográficas.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1977.
Localização: 759.981  M248m

boba

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Aquisições recentes de obras estrangeiras / [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1974.
Localização: F2920

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Artistas nipo-brasileiros / organização e coordenação da exposição Aracy Amaral ; catálogo: lay-out e coordenação gráfica João Suzuki ; supervisão geral Walter Zanini ; [textos] Walter Zanini, Aracy Amaral.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1966.
Localização: F2633

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Catálogo geral das obras / orientação do catálogo Walter Zanini ; fotografia Gerson Zanini, Germain Lorca e Athayde de Barros ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1973.
Localização: 708.98161  Mac986c

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Cubistas e futuristas / [texto] Walter Zanini ; layout e produção gráfica Odetto Guersoni ; fotos Otto Stupakoff e German Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1965.
Localização: F3094

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Di Cavalcanti : 100 obras do acervo (1897-1976) / organização Walter Zanini ; assistentes Elvira Vernaschi e Harumi Yamagishi ; [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1976.
Localização: F2834

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Dominó de Miriam Chiaverini / apresentação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1969.
Localização: F2354; F2899

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Ernesto de Fiori (1884-1945) / organização da exposição Walter Zanini ; introdução Walter Zanini ; tradução do texto introdutório Michael Paul Potter, Madalena Nicol ; fotografia Genia Levy … [et al.] ; lay-out e produção gráfica Júlio Plaza.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1975.
Localização: 730.981  D313m

fiori

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Exposição ante-projeto do edifício do MAC no campus da USP / [textos] Walter Zanini, Jorge Wilheim ; lay out e produção gráfica Júlio Plaza ; fotografia Studio Um.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1975.
Localização: F2921

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Exposição Antônio Gomide / organização da exposição Walter Zanini ; assistente de direção Daisy Peccinini de Silva ; catálogo: apresentação Walter Zanini ; [textos] Aracy Amaral, W. Z., Arthur Luiz Piza ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografias German Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1968.
Localização: F2407

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Exposição de desenhos e guaches de Ivan Serpa (1963-5) / [texto] Walter Zanini ; coordenação Aracy Amaral ; layout e produção gráfica Renato Luiz ; fotografias German Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1965.
Localização: F2537

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Exposição gravura contemporânea da Iugoslávia / [apresentação] W. Z. ; introdução Zoran Krzisnik ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; tradução de textos Maurício Fortis Silveira ; fotografia Gerson Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1972.
Localização: F2297

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Gravadores da Polônia / apresentação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1969.
Localização: F2298

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Gravuras de Maciej Babinski e Evandro Carlos Jardim / apresentação Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1968.
Localização: F1189

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Grupo Austral do Movimento Phases / introdução Walter Zanini ; [texto] Eduard Jaguer ; coordenação Maria Rita Bordallo ; layout e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografias German Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1967.
Localização: F2636

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Litografias coloridas de Tadeusz Lapinski / apresentação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1969.
Localização: F2245

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: MAC : uma seleção do acervo na Cidade Universitária / apresentação Aracy A. Amaral ; [texto] Lisbeth Rebollo Gonçalves ; textos históricos Sérgio Milliet, Lourival Gomes Machado, Wolfgang Pfeiffer, Mário Pedrosa, Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1983.
Localização: 708.98161  Mac986mu

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Macline / [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1965?.
Localização: F2188

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Mario Zanini (1907-1971) / organização da exposição Walter Zanini ; introdução, levantamentos gerais, bibliografia e coleta de depoimentos Walter Zanini ; lay-out e produção do catálogo e cartaz Júlio Plaza.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1976.
Localização: 759.981  Z31m

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Novas doações e aquisições / [texto] Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografia Studio Um.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1973.
Localização: F2919

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Oficina Pernambucana : Abelardo da Hora, Anchises Azevedo, João Câmara, Maria Carmen, Samico, Wellington Virgolino / [texto] Walter Zanini, José Cláudio ; coordenação Maria Rita Bordallo ; layout e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografias German Lorca e Max Nauenberg.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1967.
Localização: F2637

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Pinturas e desenhos de Eli Heil / introdução Walter Zanini ; apresentações João Evangelista, Carlos Humberto Corrêa ; coordenação Maria Rita Bordallo ; layout e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografias German Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1966.
Localização: F2189

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Poéticas visuais / comité organizador Walter Zanini, Julio Plaza ; coordenação Elvira Vernaschi, Gabriela Wilder, Harumi Yamagishi ; tradução Michael Paul Potter ; fotografia Studio Um Produções Fotográficas ; lay-out, produção gráfica e capa Julio Plaza ; [textos] Walter Zanini, Julio Plaza.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1977.
Localização: F2659

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Prospectiva ’74 / comité organizador Walter Zanini, Julio Plaza ; coordenação Elvira Vernaschi, Harumi Yamagishi, Claudia Toni ; lay-out, produção gráfica e capa Julio Plaza ; introdução Walter Zanini ; [apresentação] Julio Plaza.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1974.
Localização: F2649

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: 4 grupos de aquisições e doações da ISPAA / [texto] Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1970.
Localização: F2918

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Seis pesquisadores da arte visual : Alberto Aliberti, Heinz Kühn, Hermelindo Fiaminghi, Kazmer Fejer, Lothar Charoux, Sylvia Mara Gueller / [texto] Walter Zanini ; layout, produção gráfica H. Fiaminghi ; fotografias das obras Luiz Hossaka ; fotografias dos artistas Moriya.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1966.
Localização: F2632

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: 13 artistas gaúchos / apresentação Walter Zanini ; [texto] Carlos Scarinci ; coordenação Maria Rita Bordallo ; layout e produção gráfica Donato Ferrari ; fotografias German Lorca.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1966.
Localização: F2634

Autor: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Título: Vicente do Rêgo Monteiro (1899-1970) / organização da exposição Walter Zanini ; redação do catálogo e coordenação Walter Zanini ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari ; tradução de textos Claude Lepine ; fotografia Marc Vaux … [et al.].
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1971.
Localização: 759.981  M775m

rego

Evento: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.
Título: 23 obras em pequeno formato de Arnaldo Ferrari / apresentação Walter Zanini ; dados preliminares Daisy Peccinini de Silva ; lay-out e produção gráfica Donato Ferrari.
Fonte: São Paulo : MAC-USP, 1969.
Localização: F2070; F2071

Autor: Museu de Arte de São Paulo
Título: Vlavianos : 35 anos de escultura : retrospectiva 1993 / projeto gráfico Alex Wissenbach, Vivaldo Tsukumo ; fotos Rômulo Fialdini, Ruben Legún Fernandez ; tradução Renato Rezende ; [textos] Fábio Magalhães, Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : MASP, 1993.
Localização: F3133; F3134

Autor: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Porto Alegre)
Título: Calvo / [textos] Carlos Scarinci, Walter Zanini ; planejamento gráfico Claudio Carriconde.
Fonte: Porto Alegre : MARGS, [1966].
Localização: F2334

Autor: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Porto Alegre)
Título: 50 desenhos e guaches do jovem Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Porto Alegre : MARGS, 1964.
Localização: F2369

Autor: Museu de Arte Moderna da Bahia (Salvador)
Título: 50 desenhos e guaches do jovem Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Salvador : MAM, 19–.
Localização: F2367

Autor: Museu de Arte Moderna de São Paulo
Título: O Grupo Santa Helena : Aldo Bonadei, Clóvis Graciano, Manoel Martins, Fulvio Pennacchi, Rebolo Gonsales, Alfredo Rullo Rizzotti, Humberto Rosa, Alfredo Volpi, Mário Zanini ; artistas homenageados Ernesto de Fiori, Vittorino Gobbis, Paulo Rossi Osir / exposição: curadoria Walter Zanini, Marília Saboya de Albuquerque ; catálogo: redação Walter Zanini ; pesquisa e organização Marília Saboya de Albuquerque ; design gráfico Maria Helena Pereira da Silva ; revisão de texto Lierka Felso ; produção gráfica Antonio Vespoli Neto.
Fonte: São Paulo : MAM, 1995.
Localização: 759.981  M986g

Autor: Museu de Arte Moderna de São Paulo
Título: Retrospectiva Yolanda Mohalyi / [texto] Paulo Mendes de Almeida ; [críticas] Walter Zanini … [et al.].
Fonte: São Paulo : MAM, 1976.
Localização: F2269

Autor: Museu de Arte Moderna de São Paulo
Título: Vicente do Rego Monteiro (1899-1970) / exposição: curador Walter Zanini ; assistente de organização da mostra Marília Saboya de Albuquerque ; colaboração especial Carlos Marigo Filho ; catálogo: redação Walter Zanini ; assistente de organização Marília Saboya de Albuquerque ; design gráfico Yvonne Sarué ; produção gráfica Renan Figueiredo ; fotos Marcelo Tinoco … [et al.].
Fonte: São Paulo : MAM, Empresa das Artes, 1997.
Localização: 759.981  M775mam

Autor: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Título: Edith Behring / [texto] W. Zanini.
Fonte: Rio de Janeiro : MAM, 1966?.
Localização: F1929

Autor: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Título: O. Guersoni : gravuras / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Rio de Janeiro : MAM, 1963.
Localização: F2180

Autor: Paraná. Secretaria de Educação e Cultura. Departamento de Cultura
Título: II exposição circulante de obras do acêrvo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de S. Paulo : (meio século de arte nova) / [apresentação] Ennio Marques Ferreira ; [texto] Walter Zanini.
Fonte: Curitiba : Secretaria de Educação e Cultura do Estado do Paraná, 1967.
Localização: F2915

Autor: Santos (SP). Comissão Municipal de Cultura
Título: 50 desenhos e guaches do jovem Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Santos : Comissão Municipal de Cultura, 1965.
Localização: F2368

Autor: SESC (São Paulo)
Título: Di Cavalcanti : 50 desenhos e guaches / [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : SESC, 1968.
Localização: F2373

Autor: Studio José Duarte de Aguiar/Ricardo Camargo (São Paulo)
Título: Antonio Gomide : 60 obras inéditas : décadas de 30, 40 e 50 / [apresentação] Ricardo Camargo ; [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : Studio José Duarte de Aguiar/Ricardo Camargo, 1989.
Localização: F3136

Autor: Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Título: Multimedia internacional / idealizadores Tadeu Junges, Walter S. Silveira ; comissão organizadora Betty Leirner … [et al.] ; assessoria Walter Zanini ; cartaz Walter S. Silveira ; catálogo Iara Simonetti … [et al.] ; fotografia André M. B. Alves ; montagem André M. B. Alves … [et al.] ; [texto] Walter Zanini.
Fonte: São Paulo : Núcleo de Multimedia/ECA/USP, 1979.
Localização: F2661  est. desl.

Autor: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luis de Queiroz
Título: Di Cavalcanti : 50 desenhos e guaches / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Piracicaba : ESALQ, 1968.
Localização: F2374

Autor: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São José do Rio Preto
Título: 50 desenhos e guaches do jovem Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: São José do Rio Preto : FFCL/UNESP, 1965.
Localização: F2370

Autor: Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro
Título: Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Rio Claro : FFCL/UNESP, 1966.
Localização: F2371

Autor: Universidade Federal de Pernambuco
Título: 50 desenhos e guaches do jovem Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Recife : UFPE, 1966.
Localização: F1685

Evento: Universidade Federal do Pará. Serviço de Teatro.
Título: Di Cavalcanti / [texto] Walter Zanini.
Fonte: Belém : UFPA, 1967.
Localização: F2372


%d blogueiros gostam disto: