Fontes de informação para Biblioteconomia e Ciência da Informação

27/04/2020

A área tem fontes de informação interessantes, nacionais e internacionais, de acesso aberto ou restrito a assinantes. São recursos que todos os pesquisadores precisam conhecer.

Bases de dados assinadas pela CAPES

São três as bases que interessam especialmente aos estudantes de biblioteconomia e ciência da informação:

Information Science & Technology Abstracts (ISTA)

Library, Information Science & Technology Abstracts with Full Text

LISA: Library and Information Science Abstracts

As duas primeiras estão hospedadas na mesma plataforma (EBSCO), o que significa que dá para buscar em ambas ao mesmo tempo. Basta  acessar uma delas e clicar em Escolher bases.

As duas oferecem os serviços tradicionais das boas bases de dados: diversos filtros para refinar o resultado da busca, acesso ao  texto dos artigos em pdf, geração automática e referências, possibilidade de escolher a forma de exibição dos registros (data, fonte, autor ou relevância), pasta virtual para armazenar referências, exportação para gerenciadores de referências, histórico de busca, criação de alertas. A base Library, Information Science & Technology Abstracts with Full Text traz um tesauro, ferramenta muito útil para descobrir os termos mais adequados para nossa busca. Para acessar, clique em Dicionário de Termos.

Para mais informações sobre as bases da EBSCO, veja este tutorial sobre a base Art Full Text. As informações são válidas para as demais bases da plataforma.

A base LISA: Library and Information Science Abstracts, da Proquest, é a mas completa da área, ou seja, indexa o maior número de revistas e cobre períodos mais longos.

É uma base referencial, o que significa que poucos registros trazem link direto para o texto completo. Em geral, é necessário clicar no botão Buscar na USP, que remete ao editor ou a outros serviços onde podemos abrir o texto.

A LISA oferece os mesmos serviços que as bases da EBSCO, com poucas diferenças. Para acessar seu excelente tesauro, é necessário entrar na interface de Busca Avançada.

Além das bases especializadas, há diversas bases multidisciplinares que podem ser úteis para o pesquisador em Biblioteconomia e Ciência da Informação, tais como: Academic Search Premier; Scopus; Web of Science.

Uma busca genérica por assunto no Portal de Periódicos da Capes pode ajudar bastante a localizar as melhores fontes de informação para sua pesquisa. Faça a busca e analise os filtros por Coleção e Título de periódicos, para ver quais trouxeram mais resultados.

Dica importante: em qualquer dessas fontes de informação, faça sua busca sempre usando termos em inglês, mesmo que seu interesse seja por materiais em outras línguas. É possível, se for o caso, filtrar posteriormente por idioma.

Para acessar, entre no Portal de Periódicos da CAPES, clique em buscar base e procure pelo nome. Essas bases constam na lista de bases da AGUIA, mas o link nem sempre abre de forma correta.

É preciso estar conectado à rede VPN (Virtual Private Network) da USP, para acessar de casa os serviços assinados pela CAPES. Saiba como neste link.

Bases de acesso aberto

Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação (Brapci)

Indexa 57 periódicos brasileiros impressos e eletrônicos desde 1972.

Repertório da Produção Periódica Brasileira de Ciência da Informação

Indexa os principais periódicos brasileiros da área e o Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação – ENANCIB.

Repositório da FEBAB

Dá acesso a documentos resultantes de ações da Federação Brasileira das Associações de Bibliotecários, como eventos, cursos, grupos de trabalho etc. Inclui os anais digitalizados do Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação – CBBD, desde 1954. Anuncia para breve a inclusão do Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias – SNBU e do Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus – Integrar.

e-LIS

e-Prints in Library and Information Science é um repositório internacional de documentos da área de Ciência da Informação e Comunicações. Criado em 2003, inclui preprints, teses, livros, trabalhos de eventos e relatórios técnicos, além de artigos de periódicos.

Dúvidas?

Já sabem, entrem em  contato conosco pelo e-mail ecabiblioteca@usp. A Biblioteca está fechada, mas estamos trabalhando em casa!


Fontes de informação em música

06/04/2020

Além dos acervos físicos de livros, revistas, partituras e gravações da Biblioteca da ECA e outras bibliotecas da USP,  o estudante e o pesquisador da área de música conta com diversas fontes de informação disponíveis online, assinadas pela USP e pela CAPES. As principais são:


Oxford Music Online (inclui Grove Music Online, Oxford Companion to Music e Oxford Dictionary of Music):  Informações de caráter enciclopédico.
Classical Music Library: gravações de música para ouvir online.
Classical Scores Library: partituras de música para baixar.
RILM Abstracts of Music Literature (EBSCO): artigos de periódicos acadêmicos, a partir de 1967
RIPM – Retrospective Index to Music Periodicals (EBSCO): artigos de periódicos acadêmicos, de 1800 a 1950 (aproximadamente)

Além dessas fontes especializadas, temos bases de dados multidisciplinares que também indexam revistas de música, como: JStor
Scopus, Academic Search Premier e Muse.

foto de Machrouh Med Sami – Flickr


Todas essas fontes de informação estão disponíveis no portal da Agência USP DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO ACADÊMICA (AGUIA) – antigo SIBi, neste link: http://www.aguia.usp.br/bases-dados/

Como são conteúdos de acesso restrito, assinados pela USP e CAPES, para acessá-los de fora da USP é necessário estar conectado ao VPN (Virtual Private Network) da USP. As instruções para instalação do programa estão aqui:
http://www3.eca.usp.br/biblioteca/servicos/uspsemfio

Como usar?

Os produtos da Oxford Music Online e as bases Classical Music Library e Classical Scores Library são bastante intuitivos e fáceis de usar. Em geral, dispensam explicações. Neste post aqui do Blog demos algumas dicas sobre o portal da Oxford:
https://bibliotecadaeca.wordpress.com/2013/04/29/oxford-music-online/

Já as bases de dados de artigos de periódicos são um pouco mais complexas, sobretudo porque oferecem muitas ferramentas para melhorar a qualidade da pesquisa, como: busca avançada em campos específicos, serviços de alerta, pastas virtuais para armazenar referências, possibilidade de exportar para gerenciadores de referências, tesauros ou listas de assuntos usados na base, elaboração automática de referências, localização de artigos por semelhança etc.


RILM e RIPM (EBSCO)

Para ajudar na utilização das bases de dados da EBSCO fizemos um tutorial simples mostrando as várias telas e recursos da base Art Full Text, muito semelhante às duas bases de música (RILM e RIPM) e à base Academic Search Premier, multidisciplinar. Embora os recursos disponíveis possam diferir um pouco de base para base, como são da mesma plataforma, o tutorial vale para todas.

Art Full Text (e outras bases da EBSCO)

Uma explicação adicional importante: as bases RILM e RIPM trazem links para o texto completo dos artigos, mas não para todos. Será necessário, eventualmente, necessário buscar o pdf em outras fontes. Observem a diferença nas imagens abaixo.

Artigo com link para o texto em pdf. Basta clicar e fazer o download.

Já neste outro caso, a base não traz o link para o pdf do artigo:

O que fazemos? Procuramos a revista Early Music na lista de revistas eletrônicas assinadas pela USP, que vai nos remeter a outras fontes nas quais podemos acessar o artigo.

 

Entretanto, é bom lembrar que nem todas as revistas indexadas nessas bases são assinadas pela USP e pela CAPES. É possível que nossas buscas conduzam a referências de artigos que não vamos conseguir acessar. Se isso acontecer, entrem em contato com a Biblioteca da ECA pelo e-mail ecabiblioteca@usp.br, para verificarmos se podemos fazer alguma coisa. Além disso, muitas revistas ainda estão disponíveis apenas em papel, no acervo físico das bibliotecas. Pesquisa requer muita paciência!

Muse e JSTOR

Já fizemos posts sobre essas duas bases, que são bastante simples de usar e têm interfaces amigáveis.

https://bibliotecadaeca.wordpress.com/2016/10/31/project-muse/

https://bibliotecadaeca.wordpress.com/2015/09/28/jstor/

Sobre a base Scopus, uma das multidisciplinares mais completas, estamos preparando um tutorial que divulgaremos em breve.

 

Busca Integrada da USP e Portal de Periódicos da CAPES

Esses dois portais permitem a busca simultânea em diversas fontes de informação. São ótimos para uma exploração inicial do tema da pesquisa, porque ajudam a encontrar as fontes mais interessantes. São muito fáceis de usar e bastante semelhantes entre si, pois utilizam o mesmo software. A desvantagem é que oferecem menos recursos para refinar as buscas. 

Ambos podem ser acessados remotamente sem conexão VPN, mas o conteúdo das revistas pagas não estará disponível.


https://www.periodicos.capes.gov.br/

http://buscaintegrada.usp.br/

 

Dúvidas? Curiosidades? Comente aqui ou mande mensagem para ecabiblioteca@usp.br.


Colóquio Dados, Metadados e Web Semântica

08/01/2018

por Sarah Lorenzon Ferreira

Nos dias 14 e 15 de dezembro de 2017, a Universidade Federal de São Carlos – UFSCar sediou o Colóquio “Dados, Metadados e Web Semântica”, realizado pelo grupo de pesquisa Dados e Metadados (GP-DM) do Departamento de Ciência da Informação (DCI) da Universidade, com apoio do grupo de pesquisa Núcleo de Estudos em Web Semântica e Dados Abertos (NEWSDA-BR) da USP, campus de Ribeirão Preto.

O objetivo do evento foi ampliar o diálogo sobre a Web Semântica aos profissionais da informação, principalmente o campo da Biblioteconomia e da Ciência da Informação, para a utilização de tecnologias que cada vez mais multidimensionam os espaços para o acesso, uso e reuso informacional aos usuários.

O colóquio tratou de temas emergentes e necessários para a Ciência da Informação como: Linked Data, Padrões de Metadados, Preservação Digital em Repositórios Institucionais dentre outros.

A ECA esteve presente apresentando o trabalho Imagens interoperáveis: uso do VRA Core e da estrutura IIIF na construção de bibliotecas digitais, de autoria de Sarah Lorenzon Ferreira e Marina M. Macambyra (bibliotecárias da ECA) e da professora do CBD Vânia Maria Alves Lima. Assim como o trabalho apresentado no Seminário da Redarte do Rio de Janeiro,  este texto buscou apresentar o protótipo que estamos desenvolvendo de nossa biblioteca digital de imagens de arte, mas detalhando,  numa abordagem técnica, duas soluções que juntas poderão contribuir para a interoperabilidade sintática e semântica das imagens de arte: os metadados VRA Core e a estrutura IIIF (International Image Interoperability Framework).

O IIIF possibilita o compartilhamento e reutilização de conteúdos entre diferentes instituições, mesmo que utilizem servidores de imagens ou softwares de visualização diferentes, proporcionando aos usuários uma boa experiência de visualização de imagens com zoom profundo, orientação, tamanho etc.

No final da apresentação mostramos um vídeo do protótipo com os recursos já implementados (não tem áudio).

Vídeo completo da apresentação:

Apresentação:

http://prezi.com/bswk1m8_lvnt/?utm_campaign=share&utm_medium=copy&rc=ex0share

As perguntas foram feitas ao final das apresentações da primeira mesa do dia. Nosso trabalho despertou muita curiosidade dos presentes, principalmente a respeito do uso  IIIF. No link, um recorte no vídeo para a parte das perguntas:

https://www.youtube.com/watch?v=xXMSMD_Xu7g

Contatos:

Grupo de pesquisa Dados e Metadados:

https://www.facebook.com/gpdm.ufscar/

Os vídeos dos dois dias do evento podem ser vistos no Canal do Departamento de Ciência da Informação da USFCar:

https://www.youtube.com/channel/UCYScVH-WGBHAezQlwvP0Ofg/videos


Alertas

25/09/2017

Hoje você fez uma busca no Portal CAPES, na Scopus ou mesmo na Busca Integrada da USP, por exemplo, e encontrou vários livros e artigos relacionados ao tema da sua pesquisa. Ótimo, mas saiba que amanhã ou depois, se você refizer a busca, talvez encontre mais resultados. Ou talvez não se lembre mais da estratégia de busca que usou da primeira vez, e o resultado não seja mais tão satisfatório.

A boa notícia é que a maioria das bases de dados oferecem serviços de alerta. É bastante simples: depois de fazer sua busca e refinar os resultados, salve um alerta. Sempre que entrar na base de dados um documento qualquer (artigo, livro etc) que corresponda exatamente à busca que foi feita, você recebe um e-mail avisando.

foto de Partha Chowdhury (Flickr)

Configurando um alerta no Portal CAPES

Estou fazendo um trabalho sobre censura nas artes visuais. Depois de algumas tentativas, descubro que a busca que me traz resultados mais pertinentes é esta:

Busquei pelos termos em inglês, coloquei “visual arts” entre aspas para recuperar a expressão inteira, usei o operador AND entre os conceitos, restringi a artigos publicados nos últimos 5 anos. O resultado dessa estratégia de busca (ou seja, dessa escolha de termos, operadores booleanos e filtros)  correspondeu à minhas expectativas.

Rolando um pouco a tela, encontrei este menu:

Cliquei em Salvar busca e cheguei nesta tela, onde cliquei em “salvar e alertar”, inseri  o nome escolhido para o alerta e meu e-mail.

Pronto, agora o Portal CAPES vai me enviar alertas semanais, sempre que entrar um artigo que esteja de acordo com a estratégia de busca que salvei.

Outras bases

O processo é semelhante em quase todas as bases de dados que têm esse serviço. Fazer a busca com uma estratégia adequada, salvar e definir o alerta.

Na base Scopus, o menu para salvar alertas está bem no alto da página, à esquerda.

Depois de clicar em Set alert, a base já traz uma tela preenchida, com o nome do alerta, e-mail do usuário previamente cadastrado e periodicidade. As informações pode ser editadas antes de salvar o alerta.

Importante: para salvar alertas em qualquer base de dados, é preciso estar logado.

 

 

 


Scopus

11/09/2017

[atualizado em 9.4.2020]

Uma das maiores bases de dados multidisciplinares, com resumos, referências e boa parte dos documentos com link para o texto completo, a Scopus possui conteúdo que interessa a turismo, comunicação, ciência da informação, relações públicas, artes etc.

É preciso destacar que a cobertura das nossas áreas, comparadas com áreas como genética, neurociência, tende normalmente a ser baixa não só neste, mas em outros serviços comerciais do mesmo tipo. Isso se deve, não só ao interesse comercial maior por estas áreas, mas também aos padrões de citação e publicação de nossas áreas, para as quais a publicação de livros e capítulos de livros é importante, as listas de referências são geralmente menos extensas, os artigos de autoria colaborativa são também menos frequentes.

A Scopus oferece busca simples e avançada, com interfaces amigáveis, e serviços tradicionais em bases de dados como envio de listas de documentos para gerenciadores de referências, pasta virtual para armazenar referências para acesso futuro, criação de alertas e geração automática de referências.  Além disso, tem ferramentas bastante especiais, como a busca por perfis de autores e por afiliações, ou seja, as instituições às quais os autores dos artigos indexados na Scopus são ligados. A Scopus também se destaca pelo trabalho de análise de citações.

Para fazer uma busca por documentos (artigos, trabalhos de eventos etc), digitamos nossos termos em inglês. Podemos inserir mais linhas de busca e fazer combinações usando operadores booleanos.

O resultado da busca poderá ser refinado usando diversos filtros, como tipo de acesso, data de publicação, autor, área do conhecimento, tipo de documento, país de publicação, título da publicação, idioma etc.

Podemos, além disso, escolher a ordem de apresentação dos resultados: por data de publicação, relevância, autor, título da publicação e quantidade de citações.

No exemplo acima, ordenamos o resultado pela quantidade de citações, exibindo primeiro os mais citados. Se clicarmos no número de citações recebidas pelo primeiro trabalho da lista, 496, a base vai nos mostrar quais foram os artigos que citaram esse campeão de citações.

Também é interessante analisar o resultado de uma busca com os recursos oferecidos e procurar tendências de uma área ou assunto. Por exemplo, nessa busca por “tourism AND sustainability” nas palavras-chaves foram recuperados 2351 resultados. A análise dos resultados nos mostra em que ano foram publicados mais artigos, quais autores, revistas, instituições e países mais se interessaram pelo assunto.

Revistas que publicaram sobre o assunto turismo e sustentabilidade

 

Fazendo uma busca por documemtos de autores da ECA no campo “affiliation name”, como na imagem abaixo

descobrimos que a Scopus indexou 154 artigos de autores ligados à nossa Escola, e que a quantidade tem aumentado nos últimos anos, como mostra o gráfico.

 

Se você preferir um vídeo com explicações sobre o uso da base Scopus, clique aqui:

Tutorial Scopus

Atenção: para acessar a Scopus, é necessário estar conectado ao VPN da USP, ou fazer parte de instituição que tenha acesso ao Portal de Periódicos CAPES. O acesso é pela lista de bases de dados da Aguia.

Dúvidas? Ajuda? Comente aqui ou mande um e-mail para ecabiblioteca@usp.br.


Wiley Online Library

03/07/2017

A USP oferece o acesso à Wiley Online Library, uma coleção multidisciplinar de recursos online abrangendo, dentre outras, as áreas de ciências sociais e  humanidades. São mais de 6 milhões de artigos de mais de 1.500 periódicos científicos, além de mais de 19 mil ebooks.

Para localizar itens de seu interesse em meio a tal vastidão informacional, a plataforma oferece opções fáceis e intuitivas para a realização de pesquisas. Também é possível consultar tutoriais sobre procedimentos de busca.No caso dos ebooks há um resumo da obra, é possível fazer a navegação por capítulos, salvá-los em pdf e também imprimir. Caso prefira, é possível fazer o download da obra completa.

Funcionalidades como exportar referências, salvar em uma pasta, enviar o link por email e criar alertas também estão disponíveis.

É possível pesquisar por termos no título da obra, texto completo, resumo, palavras-chave, dentre outras opções.

Fizemos uma pesquisa bastante superficial com termos que correspondem às áreas de estudo abrangidas pela ECA e observamos que foi recuperado um grande número de artigos e ebooks. Lembre-se que pesquisas feitas no idioma inglês recuperam maior número de registros.

O acesso à Wiley Online Library pode ser feito diretamente pela plataforma, na qual você usará as funcionalidades de pesquisa disponíveis. O link  é: http://onlinelibrary.wiley.com/

Caso prefira, o Portal da Busca Integrada também recupera os registros disponíveis na Wiley.

Em ambos os casos, é importante lembrar que o acesso se dá a partir dos computadores conectados à rede USP ou por meio do VPN.

Aproveite e bons estudos!

 

 


A cara nova do catálogo de partituras

22/05/2017

Nosso catálogo de partituras foi recentemente integrado ao Banco de Dados Bibliográficos da USP – Dédalus. Mas, como o Dédalus tem aquele formato de catálogo de livros, foi criada uma interface específica para a busca de partituras, disponível no link:

http://colecoes.sibi.usp.br/partituras/

Para localizar um partitura, basta digitar os termos na caixa de busca, assim:

É possível refinar os resultados, usando diversos filtros de busca. O exemplo abaixo mostra como se pode recuperar partituras de Beethoven para orquestra e violino. Basta clicar na letra E (operador boleano AND).

Também seria possível excluir o violino do universo de obras de Beethoven para orquestra, clicando no NÃO. Ou filtrar por Gênero e forma e selecionar apenas os concertos.

Os registros são visualizados dessa forma:

Clicando no título, o registro no Dédalus é aberto.

A nova interface é mais amigável e intuitiva do que o Dédalus e do que a base Acorde, além de ser adaptada à busca de partituras. Agora é o momento de testá-la. Usem, explorem e nos avisem se não gostarem de alguma coisa, para podermos fazer os ajustes necessários. Façam seus comentários e sugestões aqui no post. Ou falem conosco pessoalmente, estamos aqui o dia todo.

Em breve o link Partituras do nosso site vai remeter diretamente à nova interface, mas a base Acorde vai continuar acessível por algum tempo, a partir do menu Catálogos.


Partituras no Dédalus

17/04/2017

O catálogo de partituras da Biblioteca da ECA foi migrado para o Banco de Dados Bibliográficos da USP – Dédalus, após mais de vinte anos de espera pelo início do processo e dois anos de trabalho do Departamento Técnico do SIBi e das bibliotecárias da ECA no planejamento e execução.

Um pouco dessa história já foi contado no trabalho Catalogação de partituras na Biblioteca da ECA, apresentado ao Seminário Internacional de Bibliotecas Universitárias. Felizmente, os problemas relatados nesse trabalho já foram ou estão sendo solucionados.

Agora, finalmente, o usuário pode buscar partituras e livros no mesmo local, sem necessidade de mudar de sistema, além de fazer renovações e reservas pelo Dédalus.

Ainda há muitos acertos a serem feitos, tanto por nós quanto pela equipe do DT-SIBi:

ajustes no formato de exibição das partituras (pontuação e outros detalhes)

aperfeiçoamento na busca por meio de expressão

acertar maiúsculas e minúsculas nos títulos (os registros mais antigos da base eram digitados em caps lock e a conversão automática não resolve tudo)

inserir novamente parte dos links para a primeira página digitalizada das partituras (havia links quebrados na base, que foram excluídos antes da migração definitiva)

colar etiquetas de código de barras nas  partituras e inserir o código nos registros do Dédalus.

Essa última atividade vai demandar muito tempo para ser concluída, devido ao tamanho do acervo: 12.666 volumes. Por esse motivo, inicialmente o usuário que solicitar o empréstimo precisará aguardar um pouco antes de levar o material. A demora vai depender da quantidade de itens a serem emprestados, mas não deve passar de alguns minutos.

A busca de partituras no Dédalus pode ser feita pelos mesmos elementos da base Acorde, ainda disponível no site da Biblioteca: compositor, título, título original, número de opus, meio de expressão, “assunto” (gênero e forma), casa publicadora, editor e arranjador. Quem desejar localizar apenas partituras, deve usar o filtro “Tipo de material”, no canto inferior esquerdo da tela do Dédalus.

E aguardem, em breve, mais novidades. Está sendo preparada, pela Divisão de Gestão de Tratamento da Informação do DT-SIBi , uma nova interface de busca específica para o acervo de partituras.

 

 

 

 

 


Project MUSE

31/10/2016

Project MUSE é uma base de dados que fornece acesso online a artigos de revistas acadêmicas e ebooks.

Dentre as áreas de estudo compreendidas estão: Ciências sociais, Música, Cinema, Teatro, Artes performáticas, Literatura,  Educação, Biblioteconomia, Editoração, História, Filosofia, entre outras.

É possível realizar pesquisas de conteúdo apenas dentro da área de seu interesse, opção disponível na tela inicial bem como na busca avançada. Para isso, na tela inicial, basta utilizar o filtro “Research area” e selecionar a área desejada. Já na pesquisa avançada você pode primeiro realizar a busca por um termo específico digitando-o na caixa de busca e depois filtrar pela área de interesse bem como fazer o inverso: recuperar todos os registros de uma área específica em “research area” e somente após digitar o termo de pesquisa.

Dentre os campos de busca da pesquisa avançada, é possível pesquisar por conteúdo – que equivaleria à busca em qualquer campo -,  título, autor e editor.

Na pesquisa básica você pode combinar os termos de busca com operadores booleanos (AND, OR, NOT). Na avançada, as opções já são apresentadas (ALL = AND; ANY = OR. NONE = NOT). Uma dica importante é digitar os termos compostos por duas ou mais palavras entre aspas.

No exemplo abaixo veja que na busca avançada foi realizada pesquisa por obras sobre “bibliotecas universitárias” mas que não tragam o termo “competência informacional”

muse

Ao realizar uma pesquisa na MUSE você irá recuperar todo o conteúdo desta base de dados, entretanto, via assinatura da USP não temos acesso a tudo. muse1Se você estiver utilizando os computadores da USP ou o VPN e a pesquisa recuperar registros que tragam este símbolo significa que não temos acesso. Isto ocorre com os ebooks, por exemplo, para os quais atualmente não temos acesso.

Uma possibilidade interessante é, deixar selecionada a opção “Only content I have full access to”, assim irão ser apresentados somente os registros que ser podem acessados por meio da assinatura da USP.

Ao realizar uma pesquisa, caso queira salvar ou enviar a página de resultados, você pode copiar o link, pois o mesmo é permanente.

Neste link você encontra uma rápida apresentação sobre como realizar pesquisas na Project MUSE.

Lembre-se que para acessar este conteúdo fora da USP é necessário o VPN.

Na lista de bases de dados do SIBi-USP, a base consta com o nome MUSE, conforme comumente é chamada.

Dúvidas ou angústias fale com @ bibliotecári@


Como encontrar artigos acadêmicos para sua pesquisa

21/03/2016

Além dos livros e outros materiais disponíveis nas bibliotecas, há um universo de informações científicas online que a USP oferece para sua comunidade.

Neste post iremos apresentar os diferentes recursos que você pode utilizar para encontrar artigos acadêmicos para sua pesquisa.

Para começar é preciso saber que nos computadores da USP o acesso a tais recursos é livre. Entretanto, para utilizá-los fora da USP é preciso ter o VPN, um serviço restrito a docentes, funcionários e alunos de graduação e pós-graduação. Com isso, você terá acesso à rede USP mesmo não estando no campus. Clique aqui para saber como proceder para acessar a rede USP via VPN.

pesquisacientifica

Bases de Dados
São diversas as bases de dados disponíveis, cobrindo as mais variadas áreas do conhecimento. Por meio delas você pode acessar artigos científicos de inúmeras publicações internacionais. A vantagem de utilizar as bases de dados são os recursos de pesquisa que oferecem: são diversas as possibilidades de estratégias de busca para garantir que você consiga encontrar o material que trata do tema de seu interesse. Apenas lembre-se de que estamos falando de um universo de textos acadêmicos provenientes de diferentes países e o idioma predominante para as buscas nas bases de dados é o inglês.

Aqui você encontra a lista de bases de dados disponibilizadas pela USP e em nosso site elencamos aquelas que refletem as áreas de pesquisa da ECA.

Revistas de A-Z
No Revistas de A-Z é possível pesquisar pelo título da publicação de seu interesse. Aqui estão elencadas somente revistas online, estejam elas disponíveis via bases de dados que a USP assina ou portais de acesso aberto. Assim, se você está procurando artigos de uma revista específica este é o caminho para localizá-la. Você também pode ter boas surpresas ao pesquisar aqui por uma palavra-chave como parte integrante do título da publicação, digitando esta palavra em francês, inglês ou espanhol, por exemplo.

Portal CAPES
No Portal CAPES você terá acesso a um acervo bastante vasto que abrange bases de dados de texto completo assim como referenciais, conteúdo audiovisual, normas técnicas, e-books e obras de referência. Ao fazer uma pesquisa via Portal CAPES a busca será feita em diferentes fontes de informação que lá estão reunidas e você será remetido para a fonte que contém a informação de seu interesse.

Portal de Revistas USP
Neste portal você terá acesso às revistas publicadas pela USP. Aqui o acesso é livre, o que significa que não é preciso estar na USP ou utilizar o VPN para acessar os textos das revistas. Você pode pesquisar pelo título da revista, conferir uma lista alfabética dos títulos ou, ainda, uma lista em que estão agrupadas por área do conhecimento e outra em que aparecem por unidade de origem (por exemplo: ECA, FAU etc.). Ao escolher a revista do seu interesse, você pode pesquisar por artigos.

Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo (BDTD)
Na BDTD você pode acessar o texto completo de teses e dissertações defendidas na USP. As publicações mais antigas não estão na BDTD, que foi criada em 2001; teses e dissertações publicadas, aproximadamente, a partir de meados do ano 2000 já se encontram disponíveis online. Caso não localize a obra de seu interesse, lembre-se que as bibliotecas possuem a versão impressa deste material que não está disponível online.

Portal de Busca Integrada da USP

Pela Busca Integrada é possível encontrar conteúdos do Portal CAPES, das revistas assinadas pela USP, do Portal de Revistas da USP, além dos registros do Dédalus, e da BDTD e de bibliotecas digitais de teses de outras instituições. Mas lembramos que, como a Busca Integrada têm menos recursos, para uma pesquisa mais consistente é melhor utilizar as bases de dados especializadas.

DOAJ – Directory of Open Access Journals
Como o próprio nome diz no DOAJ o acesso é aberto, portanto, não é preciso estar na USP ou conectar-se via VPN. Qualquer pessoa com acesso à internet terá acesso aos textos disponíveis neste diretório que indexa e disponibiliza o texto completo de artigos de revistas acadêmicas de áreas diversas e revisadas por especialistas.

SciELO – Scientific Electronic Library Online
Outro recurso gratuito, a SciELO oferece acesso ao texto completo de artigos de revistas científicas nacionais. Aqui é possível pesquisar por um índice de títulos de revistas, as quais também estão agrupadas em áreas do conhecimento. Além disso, é possível pesquisar por título, autor e assunto.

Na página do SIBi USP você poderá encontrar todos os links que apresentamos

Lembre-se que o foco deste post são recursos disponíveis online, mas as bibliotecas da USP  possuem um vasto acervo impresso que inclui importantes títulos de revistas científicas.

Ficou interessad@? Tem dúvidas? Aqui na Biblioteca da ECA é possível que você agende um horário com @ bibliotecári@ para conhecer os recursos de informação de seu interesse. Clique aqui para marcar.


%d blogueiros gostam disto: