A Biblioteca Digital da Produção Intelectual da USP: um novo caminho

29/10/2012

No dia 22 de outubro, durante o Simpósio Internacional sobre Rankings Universitários e Impacto Acadêmico na Era do Acesso Aberto, foi oficialmente apresentada à comunidade acadêmica a Biblioteca Digital da Produção Intelectual da USP (BDPI).

Esse novo serviço tem como objetivo principal aumentar a visibilidade da produção acadêmica da Universidade e tornar público e acessível o conhecimento gerado pelas pesquisas aqui desenvolvidas. Para alcançar esses objetivos, a BDPI permite o arquivamento não apenas de informações referenciais sobre a produção, como já fazem o Banco de Dados Bibliográficos da USP e a plataforma Lattes, mas dos documentos com seu texto completo.

Esse recurso não vai, de forma alguma, ferir os direitos dos autores e editores, pois o próprio docente definirá a forma de acesso aos seus artigos e outros trabalhos: aberto, restrito ou fechado. Dessa forma, o professor pode ter seus trabalhos na BDPI mesmo sem o acesso ao texto completo, se assim o decidir. A vantagem disso, além da visibilidade, é a garantia da preservação desses arquivos, pois a BDPI tem, entre suas diversas funcionalidades, a preservação digital.

Outro aspecto interessante da Biblioteca Digital é a possibilidade de acesso às estatísticas de uso, ou seja, o autor pode acompanhar a quantidade de acessos aos seus trabalhos de forma muito rápida e simples. E como o conteúdo da BDPI é recuperado pelo Google, espera-se que os documentos nela depositados tenham muitos acessos.

Nesse momento inicial a BDPI tem como conteúdo os artigos coletados pela equipe do Departamento Técnico do SIBiUSP nos portais Scielo e Web of Science referentes ao período 2008 a 2011 e os trabalhos do ano de 2011 cadastrados pelas quatro bibliotecas que participaram do projeto piloto, entre as quais a Biblioteca da ECA.

O próprio autor poderá, se assim o desejar, cadastrar e fazer upload de seus trabalhos na BDPI, pois o sistema é baseado no princípio do autoarquivamento, procedimento que agiliza a divulgação dos trabalhos. Naturalmente, se o professor preferir, os bibliotecários de sua unidade poderão se encarregar da tarefa. O cadastramento rotineiro da produção na Biblioteca Digital deverá começar em 2013, após a elaboração de manuais e capacitação das equipes bibliotecárias e dos próprios autores.

Futuramente a BDPI deverá incluir, além de outros tipos de publicações impressas, a produção artística e audiovisual dos nossos professores. A Biblioteca da ECA está trabalhando, junto à equipe do DT-SIBi, na definição da estrutura e características principais de uma biblioteca digital para produção audiovisual, sob orientação do professor Eduardo Morettin.

Em 2010 fizemos uma pesquisa sobre o tema “acesso aberto” entre os docentes da ECA/USP, cujo resultado foi divulgado no post Panorama do acesso na ECA. Na ocasião, todos os professores que responderam ao questionário acreditavam que o acesso aberto é uma forma de dar visibilidade à suas pesquisas e afirmavam que publicariam sua produção numa publicação de acesso aberto. Por esse motivo, acreditamos que a Biblioteca Digital da Produção Intelectual tem tudo para ser um sucesso em nossa Escola.

Resolução da USP nº 6.444, de 22-10-2012

Acesso Aberto na USP

Semana Internacional do Acesso Aberto na UNAM

Gabinete de Projetos Open Access dos SDUM

Open Access Week

Wiki Acceso Abierto


%d blogueiros gostam disto: