Fontes de informação para Biblioteconomia e Ciência da Informação

27/04/2020

A área tem fontes de informação interessantes, nacionais e internacionais, de acesso aberto ou restrito a assinantes. São recursos que todos os pesquisadores precisam conhecer.

Bases de dados assinadas pela CAPES

São três as bases que interessam especialmente aos estudantes de biblioteconomia e ciência da informação:

Information Science & Technology Abstracts (ISTA)

Library, Information Science & Technology Abstracts with Full Text

LISA: Library and Information Science Abstracts

As duas primeiras estão hospedadas na mesma plataforma (EBSCO), o que significa que dá para buscar em ambas ao mesmo tempo. Basta  acessar uma delas e clicar em Escolher bases.

As duas oferecem os serviços tradicionais das boas bases de dados: diversos filtros para refinar o resultado da busca, acesso ao  texto dos artigos em pdf, geração automática e referências, possibilidade de escolher a forma de exibição dos registros (data, fonte, autor ou relevância), pasta virtual para armazenar referências, exportação para gerenciadores de referências, histórico de busca, criação de alertas. A base Library, Information Science & Technology Abstracts with Full Text traz um tesauro, ferramenta muito útil para descobrir os termos mais adequados para nossa busca. Para acessar, clique em Dicionário de Termos.

Para mais informações sobre as bases da EBSCO, veja este tutorial sobre a base Art Full Text. As informações são válidas para as demais bases da plataforma.

A base LISA: Library and Information Science Abstracts, da Proquest, é a mas completa da área, ou seja, indexa o maior número de revistas e cobre períodos mais longos.

É uma base referencial, o que significa que poucos registros trazem link direto para o texto completo. Em geral, é necessário clicar no botão Buscar na USP, que remete ao editor ou a outros serviços onde podemos abrir o texto.

A LISA oferece os mesmos serviços que as bases da EBSCO, com poucas diferenças. Para acessar seu excelente tesauro, é necessário entrar na interface de Busca Avançada.

Além das bases especializadas, há diversas bases multidisciplinares que podem ser úteis para o pesquisador em Biblioteconomia e Ciência da Informação, tais como: Academic Search Premier; Scopus; Web of Science.

Uma busca genérica por assunto no Portal de Periódicos da Capes pode ajudar bastante a localizar as melhores fontes de informação para sua pesquisa. Faça a busca e analise os filtros por Coleção e Título de periódicos, para ver quais trouxeram mais resultados.

Dica importante: em qualquer dessas fontes de informação, faça sua busca sempre usando termos em inglês, mesmo que seu interesse seja por materiais em outras línguas. É possível, se for o caso, filtrar posteriormente por idioma.

Para acessar, entre no Portal de Periódicos da CAPES, clique em buscar base e procure pelo nome. Essas bases constam na lista de bases da AGUIA, mas o link nem sempre abre de forma correta.

É preciso estar conectado à rede VPN (Virtual Private Network) da USP, para acessar de casa os serviços assinados pela CAPES. Saiba como neste link.

Bases de acesso aberto

Base de Dados Referenciais de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação (Brapci)

Indexa 57 periódicos brasileiros impressos e eletrônicos desde 1972.

Repertório da Produção Periódica Brasileira de Ciência da Informação

Indexa os principais periódicos brasileiros da área e o Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação – ENANCIB.

Repositório da FEBAB

Dá acesso a documentos resultantes de ações da Federação Brasileira das Associações de Bibliotecários, como eventos, cursos, grupos de trabalho etc. Inclui os anais digitalizados do Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação – CBBD, desde 1954. Anuncia para breve a inclusão do Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias – SNBU e do Congresso Internacional de Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus – Integrar.

e-LIS

e-Prints in Library and Information Science é um repositório internacional de documentos da área de Ciência da Informação e Comunicações. Criado em 2003, inclui preprints, teses, livros, trabalhos de eventos e relatórios técnicos, além de artigos de periódicos.

Dúvidas?

Já sabem, entrem em  contato conosco pelo e-mail ecabiblioteca@usp. A Biblioteca está fechada, mas estamos trabalhando em casa!


O Coletivo Mário de Andrade pede passagem

11/11/2019

Hoje publicamos um texto de autoria do Alex Lourenço, estudante do curso de Biblioteconomia da ECA, divulgando um coletivo que os alunos estão organizando. Abrimos este espaço porque acreditamos que os grupos organizados de estudantes são importantes para a circulação de novas ideias, e o apoio a essas iniciativas contribui para fortalecer o vínculo entre nossa biblioteca e os alunos.

Olá, tudo bem com vocês bibliotecários e bibliotecárias em formação, além de pós-graduandos e graduandas em CI, e você, formado(a) em Biblio, como estão?

Bem, percebo que há um tempo vem se discutindo um coletivo para manter um blog, revista, dentre outros projetos de extensão aqui no nosso querido CBD, nessa ECA tão linda dessa USP. Eu, Alex, que entrei aqui apenas neste ano de 2019 como bixo de Biblio já senti várias vezes discussões e quereres de começar várias coisas do gênero, mas nada de uma ideia tomar corpo. E se esse corpo chegasse, e se fosse na forma de um coletivo?

Pois, o Mário de Andrade nos empresta seu nome para um coletivo suficientemente aberto para agregar não só os alunos da graduação, mas formados e pós-graduandos, também! Portanto, todos vocês fiquem tranquilos para virem até nós e participar!
O Coletivo Mário de Andrade é uma iniciativa minha, mas que só se manterá real com a agregação e envolvimento das pessoas. Focalizando nisso, estão abertos nosso Instagram (@coletivomariodeandrade) e nossa página do Facebook, recentemente compartilhada pela página da Biblioteca da ECA, para vocês poderem chamar no probleminha e conversar, e tirar dúvida, nossa equipe responsável pelas redes sociais está a todo vapor a espera por vocês!

Além da ideia do coletivo, pensando em atividades, eu cheguei a vislumbrar até uma revista nossa, para divulgação dos nossos trabalhos, dos profissionais, do nosso CBD querido e tudo o mais. Um blog me parece agora uma boa entrada para iniciar isso, fechando um corpo de colaboradores e tudo o mais. Além, como sugestão da nossa nova colaboradora, Sophia Amaral, um clube de estudos já pode ser formado para discutir coisas que passam como mais rapidez na graduação mas que com tempo seriam bem melhor desenvolvidas, como textos importantes da área, dúvidas sobre catalogação, como quiserem! Por fim, e daí quem sabe trazermos eventos e mais pra CBD-ECA, mesmo fora da Semana de Biblio?

A quem tiver interesse, que tal conversarmos? Eu trago a ideia, mas a união é quem faz o bagulho. Nossa profissão é tão separada, e precisamos TANTO de uma união como classe, por que não fazer disso na graduação?

Bem, a quem quiser, chega mais e chama no probleminha pelo nossa Insta @coletivomariodeandrade ou pelo nosso Facebook!

PS.: A escolha do nome Mário de Andrade vai ao encontro de sua importância para o nascimento da Biblioteconomia no Brasil, especificamente São Paulo, e vendo CAs da FESPSP e da PUC que já homenageiam, respectivamente, Borba de Moraes e Adelpha Figueiredo, achei necessário um negro nesse contexto bibliotecônomico todo. Espero que Mário seja tão importante pra vocês quanto é para mim rs (daí, pessoalmente, claro).

por Alex Lourenço


%d blogueiros gostam disto: