II Forum de Bibliotecas de Arte no CBBD

14/10/2019

Marina Macambyra, bibliotecária da nossa equipe, apresentou um trabalho no II Forum de Bibliotecas de Arte, evento paralelo ao XXVIII Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação (2019), realizado em Vitória – ES.

O trabalho, intitulado Objetos artísticos em bibliotecas de arte: a experiência da Biblioteca da ECA/USP, foi escrito em coautoria com as bibliotecárias Sarah Lorenzon Ferreira e Alessandra Vieira Canholi Maldonado.

Alessandra e Marina no CBBD 2019

 

Sua participação teve apoio da Comissão do Programa Permanente de Qualidade e Produtividade da ECA/USP (Proqual), que aprovou o pagamento da inscrição e diárias com os recursos do Programa.

Publicamos, a seguir, seu relatório de participação.

 

Organizado pela Rede de Bibliotecas e Centros de Informação em Arte no Estado do Rio de Janeiro, o II Forum foi aberto pela palestra de Ana Bugnone, da Universidad Nacional de La Platal Argentina, seguida pela apresentação dos trabalhos orais e pôsteres dos profissionais e estudantes participantes.

A excelente palestra de abertura,  Accesibilidad y democratización da la información em arte: los archivos de artistas, teve alguns pontos de contato interessantes com o trabalho que realizamos aqui na ECA, pautado pela vontade de divulgar, exibir e dar acesso aos trabalhos de artistas da forma mais ampla e democrática possível. Bugnone faz algumas recomendações sobre projetos de digitalização de arquivos de artistas, das quais destaco três que se enquadram perfeitamente nos princípios adotados pelo nosso projeto da Biblioteca Digital da Produção Artística:

A documentação disponível online de conter: uma descrição e uma “vizinhança” (conceito de Aby Warburg) entre documentos que formam parte da mesma série.

Aceitar que a maior acessibilidade e a digitalização implicam uma perda do poder de interpretação única dos documentos.

Considerar que uma maior acessibilidade de informação sobre a arte e dos arquivos em particular é uma forma de democratização a cultura.

Os trabalhos apresentados ao II Forum, bastante heterogêneos quanto à temática, apresentaram uma amostra interessante da situação dos acervos da área no país e do nível desigual de qualidade dos serviços. Mais uma vez, como já ocorreu em outros eventos dos quais participei, pude constatar, sem falsa modéstia, o quanto é original e relevante o trabalho que fazemos na Biblioteca da ECA, e o quanto devemos nos esforçar em divulgá-lo entre os colegas da área.

Nosso trabalho abordou três projetos em andamento, todos pautados pela ideia central de divulgar, valorizar, tratar e democratizar o acesso aos trabalhos de arte originais que mantemos em nosso acervo:

Organização da coleção de livros de artista

Revisão dos critérios de circulação e armazenamento dos trabalhos acadêmicos de arte

Criação da Biblioteca Digital da Produção Artística da ECA/USP

Ressalto, ainda, que além da divulgar o trabalho da nossa biblioteca, minha intenção era provocar, com esse trabalho, o início de uma discussão, entre as bibliotecas da área, sobre o tratamento de originais de arte, visto que recebemos informações sobre uma suposta recusa das bibliotecas em receber trabalhos com essas características gerados nos cursos de graduação e pós-graduação. Se isso for fato – e estou realizando uma pesquisa para verificar – é importante que nossa biblioteca leve às demais sua experiência e mostre que sim, é possível tratar essas coleções no âmbito das bibliotecas. Além de contribuir para democratizar o acesso a obras de arte geradas no ambiente acadêmico, aceitar esse desafio é uma forma de continuar fazendo sentido para a comunidade, quando atendemos um público do formado por artistas ou pessoas interessadas em arte de uma forma geral.

Merece destaque, pela relevância, o trabalho Desenvolvimento de vocabulários controlados para obras culturais: a Pinacoteca de São Paulo e o Getty Research Institute: relato de experiência, de Isabel Cristina Ayres da Silva Maringelli. A equipe da Biblioteca da ECA também participa de um trabalho nessa área, juntamente com a colega da Pinacoteca e outros integrantes da Rede de Bibliotecas e Centros de Informação em Arte de São Paulo – REDARTE-SP. Além disso, uma das atividades previstas no projeto da Biblioteca Digital da Produção Artística da ECA/USP é enviar ao Union List of Artist Names do Getty a biografia sucinta dos artistas formados pela ECA que ainda não está lá cadastrados. A biblioteca da Pinacoteca já enviou os dados de boa parte dos artistas brasileiros, nosso levantamento vai ajudar a completar o quadro.


%d blogueiros gostam disto: