Normalização sem drama

13/08/2018

O trabalho no serviço de referência da Biblioteca da ECA, frequentemente, coloca os bibliotecários diante de estudantes angustiados com dúvidas sobre como fazer citações e referências seguindo as normas da ABNT.  As angústias mostram-se maiores quando as dúvidas são sobre tipos documentais que não estão contemplados – ou suficientemente contemplados – pelas normas NBR10520 e NBR6023.

As tecnologias de informação e comunicação e os novos fluxos informacionais fazem com que, cada vez mais, sejam utilizados como referência para os trabalhos acadêmicos recursos com formas de apresentação variada. Gravações de entrevistas disponíveis em canais como o Youtube, textos disponibilizados em mídias sociais, filmes ofertados em serviços de streaming, textos disponíveis em sites, gravações sonoras disponíveis online, etc., compõem o referencial para muitos trabalhos acadêmicos, sobretudo, considerando o público das áreas de comunicações e artes.

Diante das diversas dúvidas e dessa necessidade latente elaboramos o Manual de normalização da Biblioteca da ECA: complementar às Diretrizes do SIBiUSP, desenvolvido justamente com a função de suprir essa lacuna. Portanto, o foco do manual é a elaboração de citações e referências de recursos que não estão abordados a contento pelas normas da ABNT.

O material disponível para download em nosso site foi elaborado com base nas normas NBR10520 e NBR6023, respeitando uma função essencial da normalização de citações e referências: fazer com que o leitor seja direcionado com clareza para as obras citadas e referenciadas no texto.

Além dele, elaboramos uma apresentação pontual com os diferentes exemplos para que todos os interessados possam consultar: Normalização sem drama.

Em nosso site, na aba treinamentos há uma novidade: Agora é possível agendar horário com um bibliotecário para uma atividade específica sobre normalização de trabalhos acadêmicos, de acordo com as normas ABNT.

 

 


Citando filmes

16/06/2011

“- Por que as revoluções não são feitas por homens mais humanos?
– Porque os homens mais humanos não fazem revoluções, fazem bibliotecas.
– E cemitérios. ” (NOSSA …,  2005, cap. 4).

Referência:

NOSSA música. Direção: Jean-Luc Godard. [S.l.]:  Imovision, 2005. 1 DVD (80 min).

 

 

Bonito, não? E além de bonito, o diálogo foi citado e referenciado de acordos com as normas da ABNT, como devem ser os trabalhos acadêmicos.

Muita gente não sabe, mas as normas para citação no texto e elaboração de referências bibliográficas também se aplicam aos documentos audiovisuais como filmes ou discos. Se a gente reproduz literalmente um diálogo, como no exemplo acima, ou faz uma paráfrase desse diálogo, ou descreve uma sequência de filme, nosso leitor deve saber de onde foi extraída a informação, caso precise confirmá-la.

Por esse motivo, é importante fazer a referência a um documento publicado. No exemplo acima, citamos a edição em DVD da distribuidora Imovision, lançada em 2005, que pode ser localizada em lojas, locadoras e no acervo da Biblioteca da ECA. Se o leitor quiser ouvir esse diálogo, a citação no texto já esclarece que o mesmo está no capítulo 4 do DVD citado.

Os dados que colocamos na referência são os que a ABNT considera essencias: NT: título, diretor (ou produtor),  local, distribuidora, data e especificação do suporte em unidades físicas. É possível acrescentar outros, para faciliar a identificação do documento. Por exemplo:

NOSSA música. Direção: Jean-Luc Godard. Fotografia Julien Hirsch. [S.l.]: Imovision, 2005. 1 DVD (80 min), NTSC, color. Título original: Notre musique.

Para citar apenas um filme de uma coletânea, faça como se estivesse citando um capítulo de livro:

CONTOS de obituário. Direção: Ricardo Mordoch. In.: TRABALHOS de conclusão de curso 2009. Produção: Curso Superior do Audiovisual. São Paulo: CTR/ECA/USP, 2009.  2 DVDs, v.1, cap. 1  (29 min),  NTSC, color.

Neste exemplo, 29 minutos é a duração do filme, Contos de obituário.

É possível citar um filme que foi consultado online, desde que sejam tomados os cuidados necessários com a confiabilidade do site e da qualidade do próprio documento.

MATERIAL bruto. Direção: Ricardo Alves Jr. Fotografia: Byron O’Neil. 17 min, p&b. Disponível em: <https://vimeo.com/25416534&gt;. Acesso em: 7 dez. 2016.

Ao citar um filme visto em película num arquivo sugerimos, embora a ABNT não faça qualquer recomendação a respeito, indicar o nome da instituição detentora da cópia, já que pode haver diferenças entre um cópia e outra.

TERRA em transe. Direção: Gláuber Rocha. Rio de Janeiro: Mapa Produções Cinematográficas, 1967 [produção]. 1 filme (105 min), 35 mm, p&b. Cópia da Cinemateca Brasileira.

Nesse exemplo, “Rio de Janeiro: Mapa Produções Cinematográficas, 1967” são dados referentes à produção do filme. Para manter um padrão em relação aos demais modelos de referências, indicamos a cidade como local de produção. Caso não seja possível identificar a cidade, sugerimos indicar o país de produção, informação mais fácil de ser localizada para esse tipo de documento.

As referências devem ser listadas numa única ordem alfabética, junto com as referências de livros, artigos, publicações eletrônicas etc.

No próximo post, dicas para fazer referências e citações de músicas.

Normas utilizadas:

NBR 6023 – Informação e documentação – Referências – Elaboração.

NBR 10520 – Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação.


%d blogueiros gostam disto: