O Coletivo Mário de Andrade pede passagem

11/11/2019

Hoje publicamos um texto de autoria do Alex Lourenço, estudante do curso de Biblioteconomia da ECA, divulgando um coletivo que os alunos estão organizando. Abrimos este espaço porque acreditamos que os grupos organizados de estudantes são importantes para a circulação de novas ideias, e o apoio a essas iniciativas contribui para fortalecer o vínculo entre nossa biblioteca e os alunos.

Olá, tudo bem com vocês bibliotecários e bibliotecárias em formação, além de pós-graduandos e graduandas em CI, e você, formado(a) em Biblio, como estão?

Bem, percebo que há um tempo vem se discutindo um coletivo para manter um blog, revista, dentre outros projetos de extensão aqui no nosso querido CBD, nessa ECA tão linda dessa USP. Eu, Alex, que entrei aqui apenas neste ano de 2019 como bixo de Biblio já senti várias vezes discussões e quereres de começar várias coisas do gênero, mas nada de uma ideia tomar corpo. E se esse corpo chegasse, e se fosse na forma de um coletivo?

Pois, o Mário de Andrade nos empresta seu nome para um coletivo suficientemente aberto para agregar não só os alunos da graduação, mas formados e pós-graduandos, também! Portanto, todos vocês fiquem tranquilos para virem até nós e participar!
O Coletivo Mário de Andrade é uma iniciativa minha, mas que só se manterá real com a agregação e envolvimento das pessoas. Focalizando nisso, estão abertos nosso Instagram (@coletivomariodeandrade) e nossa página do Facebook, recentemente compartilhada pela página da Biblioteca da ECA, para vocês poderem chamar no probleminha e conversar, e tirar dúvida, nossa equipe responsável pelas redes sociais está a todo vapor a espera por vocês!

Além da ideia do coletivo, pensando em atividades, eu cheguei a vislumbrar até uma revista nossa, para divulgação dos nossos trabalhos, dos profissionais, do nosso CBD querido e tudo o mais. Um blog me parece agora uma boa entrada para iniciar isso, fechando um corpo de colaboradores e tudo o mais. Além, como sugestão da nossa nova colaboradora, Sophia Amaral, um clube de estudos já pode ser formado para discutir coisas que passam como mais rapidez na graduação mas que com tempo seriam bem melhor desenvolvidas, como textos importantes da área, dúvidas sobre catalogação, como quiserem! Por fim, e daí quem sabe trazermos eventos e mais pra CBD-ECA, mesmo fora da Semana de Biblio?

A quem tiver interesse, que tal conversarmos? Eu trago a ideia, mas a união é quem faz o bagulho. Nossa profissão é tão separada, e precisamos TANTO de uma união como classe, por que não fazer disso na graduação?

Bem, a quem quiser, chega mais e chama no probleminha pelo nossa Insta @coletivomariodeandrade ou pelo nosso Facebook!

PS.: A escolha do nome Mário de Andrade vai ao encontro de sua importância para o nascimento da Biblioteconomia no Brasil, especificamente São Paulo, e vendo CAs da FESPSP e da PUC que já homenageiam, respectivamente, Borba de Moraes e Adelpha Figueiredo, achei necessário um negro nesse contexto bibliotecônomico todo. Espero que Mário seja tão importante pra vocês quanto é para mim rs (daí, pessoalmente, claro).

por Alex Lourenço


%d blogueiros gostam disto: