Curta!

06/06/2017

Uma parte importante de nosso acervo audiovisual é formada por curtas-metragens. São mais de dois mil filmes e vídeos disponíveis para consulta e empréstimo.

Os custos de produção menores, o interesse das escolas de cinema, além, é claro, do interesse comercial reduzido pelo formato, que restringe os espaços de exibição aos poucos canais de tevê públicos ou aos festivais de cinema e vídeo, são características que permitem ao formato oferecer espaço para experimentação e avanço na área do audiovisual.

Alguns exemplos disso são os curtas feitos no Nordeste considerados marcos iniciais do Cinema Novo; os curtas de Humberto Mauro, que influenciaram gerações de realizadores etc.

 

Possibilita também a entrada no mercado audiovisual de novos diretores. Segundo o Guia do curta metragem latino-americano, publicação de 1998 da Associação Cultural Kinoforum, “42% dos títulos são assinados por diretores estreantes.”

Vários diretores bastante conhecidos começaram no cinema trabalhando com curtas-metragens, como Roman Polanski, Jean-Luc Godard, François Truffaut, Alain Resnais.

 

Ilha das flores, de Jorge Furtado, Urso de Prata do Festival de Berlim

Um dos mais famosos curtas, Um cão andaluz, colaboração de Luis Buñuel e Salvador Dalí.

 


%d blogueiros gostam disto: