Nasce uma revista de moda

18/02/2019

A moda como assunto nas revistas brasileiras já dava as caras em títulos surgidos no final do século 19 e nas primeiras décadas do século 20, como Revista da Semana, O Cruzeiro, Fon Fon, A Cigarra.

No entanto, é a partir do final dos anos 1950 e início da década seguinte que a moda deixa de ser assunto ocasional de revistas e ganha títulos próprios. Fruto do interesse cada vez maior das pessoas pelo assunto e da segmentação do mercado editorial brasileiro. Assim, surgem títulos como Manequim em 1959 e Claudia em 1961.

JOIA, capa, nº 1, ano 1, 30 de novembro de 1957

Mas antes dessas o jornalismo de moda ganha impulso no Brasil quando, em 1957, a editora Bloch lança a revista Joia, revista feminina quinzenal.

JÓIA acudiu como nome, aos padrinhos desta revista, sobretudo para significar ideal de aprimoramento gráfico e jornalístico. Uma revista moderna para a mulher moderna.

JÓIA nasce para ser assim, completa, afinada com o espírito das brasileiras de hoje, atenta aos novos reclamos das novas gerações, sempre em dia com os pensamentos das mães e das filhas…

Além de moda a revista trazia contos, fotonovelas, decoração, culinária, reportagens, textos sobre cinema, rádio, televisão, discos.

Na capa, seguia a receita de outros títulos daquele momento

Observe-se também que mulher vai para a capa porque é bonita – basta essa razão – e homem vai porque é importante, ou fez alguma coisa muito importante.

Em 1969 a revista muda de nome e passa a se chamar Desfile.

Se você se interessou, todos os títulos citados fazem parte de nossa Coleção Especial de Revistas Antigas, formada principalmente por títulos jornalísticos.

JOIA, p. 30, nº 145, setembro 1965. Caderno Especial, Brazilian Primitive


%d blogueiros gostam disto: