Acesso aberto: novas regras para pesquisas financiadas pela FAPESP

17/06/2019

Recebo auxílio da FAPESP e pretendo publicar um artigo vinculado à minha pesquisa. Há algo que eu precise saber?

Em 2019, a FAPESP publicou a Portaria CTA nº 01/2019, instituindo uma “política para acesso aberto às publicações resultantes de auxílios e bolsas FAPESP”. O texto da portaria diz que qualquer artigo ou comunicação resultante de financiamento parcial ou total deve ser depositado em repositório institucional, respeitando as políticas de acesso da publicação original. Portanto, autores de artigos que resultem de projetos financiados pela FAPESP devem divulgá-los em periódicos que permitam o arquivamento de uma cópia do trabalho em um repositório público.

Oh céus!!! Então eu só posso publicar meu trabalho em revistas de acesso aberto?

Não é isso. Você precisa disponibilizar seu trabalho no repositório da USP e pode, sim, publicar em revistas que não sejam de acesso aberto. Vamos entender melhor: no caso de pesquisadores vinculados à USP, o trabalho deve ser disponibilizado em nosso repositório institucional. Portanto, além de disponível na revista, seu trabalho estará no repositório da USP, o que na prática confere maior visibilidade a sua pesquisa, além de garantir que pesquisas financiadas com recursos públicos possam ser acessadas gratuitamente.

Então eu publico onde eu quiser?

Não é bem assim. Será preciso verificar a política da revista para a qual você pretende enviar o seu trabalho, pois as publicações têm políticas diversas, algumas permitem disponibilização em repositório após certo período, outras permitem disponibilizar o artigo sem a editoração da revista, etc. Para entender melhor, veja algumas das possibilidades:

  • O autor detém os direitos autorais e tem permissão para colocar cópias do artigo (pré-print ou post-print, conceitos que explicaremos logo mais) em um repositório ou em seu próprio site. Certas editoras exigem um período de embargo antes que o artigo fique em acesso aberto.
  • O artigo é publicado em uma revista de acesso aberto que pode ser acessada gratuitamente e o autor paga uma taxa de publicação. É permitido que cópias do artigo sejam arquivadas em outro lugar.
  • O autor publica em uma revista de acesso aberto sem que lhe sejam cobradas taxas. São tipicamente aquelas revistas dirigidas por associações ou sociedades profissionais e organizações sem fins lucrativos, universidades ou agências governamentais. Seu modelo econômico depende de contribuições e doações de membros.
  • Há aquelas revistas parcialmente financiadas por assinaturas, que fornecem acesso aberto apenas a alguns artigos para os quais os autores (ou o patrocinador da pesquisa) pagaram uma taxa de publicação, para que o trabalho fique disponível em acesso aberto.

Agora pense numa parte do fluxo que seu artigo segue desde a submissão à revista:

  • Você envia sua versão (o que é chamado de pré-print no linguajar técnico),
  • Os revisores leem e fazem recomendações de ajustes as quais você realiza e, assim, envia a nova versão com as alterações (essa versão é chamada pós-print, correspondendo ao conteúdo final, pronto para ser publicado),
  • O corpo editorial da revista elabora um documento final que segue o layout da revista (é o pdf, a versão do editor).

Você deve observar o que a revista permite que você disponibilize no repositório: o pós-print ou a versão do editor. Conforme a portaria da FAPESP, qualquer um dos dois é possível,  já o pré-print não é permitido, pois não corresponde, necessariamente, à versão final da obra.

Oh vida!!! E onde eu descubro tudo isso?

Tais informações podem ser obtidas na própria página da revista em que pretende publicar. Além disso, há ferramentas nas quais é possível pesquisar pelo título da publicação e verificar as condições que estabelece:

SHERPA/RoMEO – sinaliza com cores as políticas das diferentes revistas:

  • Azul: pode arquivar o pós-print ou a versão do editor
  • Amarelo: pode arquivar o pré-print
  • Branco: arquivamento não é permitido formalmente

Diadorim: elaborado pelo IBICT, é um diretório de políticas editoriais de revistas científicas brasileiras.

São os editores que cadastram as revistas nessas plataformas, portanto, se você procurar algo nelas e não localizar é porque não está cadastrada. Nesse caso, acesse a página da revista para buscar as informações.

Ufa, achei!! Já sei qual a política da revista, enviei meu trabalho e foi aceito. O que preciso fazer agora?

Parabéns pelo aceite para seu trabalho. Agora você irá enviar o seu trabalho para a Biblioteca da ECA, conforme solicitado no seguinte link: http://www3.eca.usp.br/biblioteca/producao-intelectual-formulario

Oh azar!!! Li tudo isso, até acredito que compreendi, mas, não me sinto segurx…

Fique tranquilx, esses processos novos causam estranhamento para  todos nós. Venha até a biblioteca e peça auxílio a um d@s bibliotecári@s . Estamos aqui para colaborar nessa tarefa.

 

Mais informações:

Como cumprir a política de acesso aberto da Fapesp

 

Palestra “Política para Acesso Aberto às Publicações Resultantes de Auxílios e Bolsas FAPESP” –  Prof. Dr. Carlos Henrique Brito Jr., Diretor Científico da FAPESP

 


%d blogueiros gostam disto: