Citando música

01/07/2011

Para a Associação Brasileira de Normas Técnicas, os elementos essenciais da referência de um documento sonoro são: compositor(es) ou intérprete(s), título, local, gravadora ou equivalente, data e especificação do suporte.

Curiosamente, a ABNT indica como essenciais elementos típicos de obras musicais, embora nem todo documento sonoro seja uma gravação de música. Seria mais adequado indicar “autor”, mais genérico do que “compositor”.

Mas vamos começar por um exemplo de disco de música, de um único autor, referenciado com os elementos principais:

BRAHMS, Johann. Songs without words. Intérpretes: Mischa Maisky, Pavel Gilivov.  Hamburg: Deustche Grammophon, c1997. 1 CD.

Neste exemplo, foi necessário buscar algumas informações no rótulo e no encarte do CD: prenome do compositor, local e data. A norma permite que sejam acrescentadas informações complementares, caso seja necessário identificar melhor o documento. Por exemplo:

BRAHMS, Johann. Songs without words. Mischa Maisky, violoncelo; Pavel Gilivov, piano.  Hamburg: Deustche Grammophon, c1997. 1 CD (68 min), DDD.

Embora a ABNT não dê exemplos de música erudita, sugerimos a indicação dos nomes dos intérpretes seguidos pelo instrumento que executam. Nesse caso, não é necessário escrever “intérpretes” antes dos nomes. DDD, AAD e ADD são dados técnicos da gravação.

Neste outro caso, temos o disco de um grupo musical, interpretando peças musicais de vários autores.


VOZ ATIVA MADRIGAL. Dominus: música sacra a capella: composições brasileiras dos séculos XX e XXI. Regente: Ricardo Barbosa. Osasco: Voz Ativa, [200-]. 1 CD.

Usamos como fonte a página de rosto do encarte do CD, por estar mais completa. Tratamos o grupo Voz Ativa Madrigal como responsável principal pelo disco e fizemos a “entrada” pelo seu nome, e acrescentamos o nome do regente. Como não há nenhuma data no disco, registramos a década provável, entre [ ].

Para citar apenas uma faixa desse CD:

RODRIGO, Joaquin. Concierto de Aranjuez. In.: RAFAEL Jiménez guitar. St. Helier: Guild, c2000.  1 CD. Faixas 4-5 (22 min 43).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma das grandes dificuldades que temos na referenciação de gravações musicais é a correta identificação dos elementos, em especial autoria e título.

O rótulo do CD e sua capa muitas vezes apresentam esses dados de forma diferente, e nem sempre o encarte tem algo semelhante a uma página de rosto de livro. Às vezes é necessário tomar uma decisão, já que ABNT não dá esse tipo de orientação.

GRADUS AD PARNASSUM. Biber: Missa Alleluya. Schmelzer: Vesperae sollennes. Regência: Konrad Junghänel. [S.l.]: Deutsche Harmonia Mundi, [199-]; [S.l.]: BMG Music, c1995. 1 CD.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste exemplo, temos duas obras distintas, a Missa Alleluya de Franz Biber e a Vesperae sollenes de Johann Heinrich Schmelzer interpretadas pelo grupo Gradus ad Parnassum, sob a regência de Konrad Junghänel.

Optamos por fazer a entrada pelo nome do grupo, e registramos como título os nomes dos compositores e suas respectivas obras. Identificamos duas gravadoras, e as registramos conforme a norma prescreve. A abreviatura [S.l.] significa que não consta do disco o local de publicação.

E vamos ver como ficaria a referência de uma gravação cujo conteúdo não é musical:

BBC Brasil. O rádio no Brasil. Narração: Jader de Oliveira. Coordenação original: Luis Alfredo Hablitzel. Londres, 2005. 5 CDs.

Entramos pelo nome da instituição que produziu o trabalho. Como a gravadora é a mesma entidade, não se repete seu nome.


Citando filmes

16/06/2011

“- Por que as revoluções não são feitas por homens mais humanos?
– Porque os homens mais humanos não fazem revoluções, fazem bibliotecas.
– E cemitérios. ” (NOSSA …,  2005, cap. 4).

Referência:

NOSSA música. Direção: Jean-Luc Godard. [S.l.]:  Imovision, 2005. 1 DVD (80 min).

 

 

Bonito, não? E além de bonito, o diálogo foi citado e referenciado de acordos com as normas da ABNT, como devem ser os trabalhos acadêmicos.

Muita gente não sabe, mas as normas para citação no texto e elaboração de referências bibliográficas também se aplicam aos documentos audiovisuais como filmes ou discos. Se a gente reproduz literalmente um diálogo, como no exemplo acima, ou faz uma paráfrase desse diálogo, ou descreve uma sequência de filme, nosso leitor deve saber de onde foi extraída a informação, caso precise confirmá-la.

Por esse motivo, é importante fazer a referência a um documento publicado. No exemplo acima, citamos a edição em DVD da distribuidora Imovision, lançada em 2005, que pode ser localizada em lojas, locadoras e no acervo da Biblioteca da ECA. Se o leitor quiser ouvir esse diálogo, a citação no texto já esclarece que o mesmo está no capítulo 4 do DVD citado.

Os dados que colocamos na referência são os que a ABNT considera essencias: NT: título, diretor (ou produtor),  local, distribuidora, data e especificação do suporte em unidades físicas. É possível acrescentar outros, para faciliar a identificação do documento. Por exemplo:

NOSSA música. Direção: Jean-Luc Godard. Fotografia Julien Hirsch. [S.l.]: Imovision, 2005. 1 DVD (80 min), NTSC, color. Título original: Notre musique.

Para citar apenas um filme de uma coletânea, faça como se estivesse citando um capítulo de livro:

CONTOS de obituário. Direção: Ricardo Mordoch. In.: TRABALHOS de conclusão de curso 2009. Produção: Curso Superior do Audiovisual. São Paulo: CTR/ECA/USP, 2009.  2 DVDs, v.1, cap. 1  (29 min),  NTSC, color.

Neste exemplo, 29 minutos é a duração do filme, Contos de obituário.

É possível citar um filme que foi consultado online, desde que sejam tomados os cuidados necessários com a confiabilidade do site e da qualidade do próprio documento.

MATERIAL bruto. Direção: Ricardo Alves Jr. Fotografia: Byron O’Neil. 17 min, p&b. Disponível em . Acesso em: 14 jun. 2011.

Ao citar um filme visto em película num arquivo sugerimos, embora a ABNT não faça qualquer recomendação a respeito, indicar o nome da instituição detentora da cópia, já que pode haver diferenças entre um cópia e outra.

TERRA em transe. Direção: Gláuber Rocha. Rio de Janeiro: Mapa Produções Cinematográficas, 1967 [produção]. 1 filme (105 min), 35 mm, p&b. Cópia da Cinemateca Brasileira.

Nesse exemplo, “Rio de Janeiro: Mapa Produções Cinematográficas, 1967” são dados referentes à produção do filme. Para manter um padrão em relação aos demais modelos de referências, indicamos a cidade como local de produção. Caso não seja possível identificar a cidade, sugerimos indicar o país de produção, informação mais fácil de ser localizada para esse tipo de documento.

As referências devem ser listadas numa única ordem alfabética, junto com as referências de livros, artigos, publicações eletrônicas etc.

No próximo post, dicas para fazer referências e citações de músicas.

Normas utilizadas:

NBR 6023 – Informação e documentação – Referências – Elaboração.

NBR 10520 – Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação.


%d blogueiros gostam disto: