Doações para bibliotecas

Agora, durante a pandemia, não estamos recebendo doações, por motivo de segurança. O recebimento de material exige a presença de funcionários no local de trabalho, e não podemos expor nossa equipe e usuários ao contágio.  Mas a Biblioteca da ECA sempre recebeu doações regularmente, com muita satisfação, e tão logo seja possível retomaremos essa prática.

Boas doações são uma forma muito importante de melhorar qualquer acervo. Entretanto, todas as bibliotecas têm seus critérios para receber ou não material e fazem seleção das doações recebidas, de acordo com o perfil de sua coleção. A Biblioteca da ECA recebe apenas materiais adequados ao perfil de acervo de biblioteca universitária especializada nas áreas de Comunicações e Artes, em bom estado de conservação, e se reserva o direito de analisar cada item individualmente e decidir pela sua incorporação ou não. Ou seja, se aceitarmos uma caixa com 50 livros, é possível que, feita a seleção final, nem todos entrem para o acervo e sejam encaminhados para outra biblioteca ou devolvidos para o doador (dependendo do que for combinado).

foto: AJ Ashton (Flickr)

Se você está pensando em doar livros, revistas, DVDs, partituras ou qualquer outro material, observe essas dicas, que, em geral, servem para qualquer biblioteca.

Entre em contato previamente com a biblioteca

Chegar de surpresa, com o porta-malas cheio de livros, pode criar problemas. Nem sempre haverá um funcionário disponível para dar uma olhada no material, conversar com você, transportar e arrumar um local para guardar tudo e fazer os procedimentos necessários. Geralmente as bibliotecas nem aceitam doações mais ou menos volumosas sem um contato prévio. E o conceito de “volumoso” varia de biblioteca para biblioteca!


Saiba o que está doando

Muitas bibliotecas pedem uma lista do material para analisar, antes de receber qualquer doação. Dependendo do caso, a lista pode ser dispensada, mas é importante que o doador consiga descrever o material em termos de assuntos, estado de conservação, quantidade, tipo de documentos etc. Se a resposta for algo como “é uma caixa mais ou menos do tamanho de uma máquina de lavar, estava no porão da casa da minha avó e só sei que está cheia de livros”, a resposta provavelmente será “ agradecemos, mas não estamos interessados”.

Tente procurar a biblioteca certa

Não é nada muito complicado. É só lembrar que uma biblioteca da área de artes não vai se interessar por livros de contabilidade, ou que uma biblioteca universitária não precisa de material destinado ao ensino fundamental, por exemplo. Assim você não perde tempo contatando quem não vai aproveitar sua doação.


Cuide da sua biblioteca pessoal

Muitas pessoas passam anos comprando livros e outras coisinhas, mas não se preocupam em conservá-los. Aí, quando acaba o espaço em casa ou quando precisam se mudar, decidem doar livros deteriorados, rasgados ou atacados por fungos. A maioria das bibliotecas têm restrições quanto a isso, e só recebem material deteriorado se for muito raro e valioso. Temos que lembrar que, mesmo quando é possível recuperar ou restaurar o acervo, esses procedimentos são caros e não estão ao alcance de qualquer biblioteca. Se você cuidar de seus livros, provavelmente muita gente vai aproveitá-los quando decidir abrir mão deles.

Examine o material antes de doar

É muito comum recebermos, junto com os materiais doados, itens desagradáveis como insetos mortos e traças, além de muita poeira. Lembre-se de que outros seres humanos, às vezes portadores de alergias e problemas respiratórios comuns em quem trabalha em bibliotecas, vão manusear sua doação. Seja gentil e procure providenciar ao menos uma limpeza superficial de tudo.  Além disso, sempre encontramos, entre as páginas, objetos que o doador ou sua família nem se lembravam mais onde estavam, como cartas, fotografias, mechas de cabelo, documentos e até dinheiro.  As bibliotecas devolvem objetos de valor sentimental ou monetário, sempre que possível, mas folhear livros e revistas antes de se desfazer deles é uma boa ideia.

foto: Rachel Adams (Flickr)

Não espere espaços especiais

Por mais importante que seja o acervo ou seu proprietário original, bibliotecas não costumam manter o material doado em ambiente separado. Livros, em geral, são organizados por assunto, ou seja, os seus livros sobre cultura brasileira vão ficar na estante junto aos outros do mesmo assunto. Se forem raros, talvez tenham uma organização diferente, mas irão todos para a sala de obras junto com as demais raridades do acervo. É assim que funciona. Mas, não se preocupe, o vínculo com o doador não se perde. As bibliotecas costumam colocar numa etiqueta ou carimbo o nome de quem doou e a data da doação. Enquanto o livro durar, o nome do antigo proprietário será sempre lembrado.


Não se ofenda com recusas

Por mais que aqueles livros tenham sido importantes para você ou para sua família, nem todas as bibliotecas vão aceitá-los. Isso vai depender dos critérios de seleção da instituição, da disponibilidade de espaço e outros fatores. Como assim? Bibliotecas rejeitam o que lhes é oferecido de graça? É que, na verdade, não é de graça. Existe um custo mesmo para os livros doados. Espaço, mobiliário e trabalho humano no processo de seleção, tudo isso tem um custo que precisa ser muito bem avaliado.

E então, achou tudo muito complicado? Você quer ser generoso e se depara com tantas condições? De fato, bibliotecas são instituições de funcionamento bastante complexo. Sem todos esses cuidados, seus serviços não andam e perdem sua utilidade. Por esse motivo, as pessoas que desejam fazer um bem para a comunidade, ajudando a melhorar as bibliotecas, precisam saber que vão ter algum trabalho. A recompensa é ter a certeza de que muitas pessoas, por várias gerações, vão ter acesso gratuito ao conhecimento com sua colaboração. Garantimos que vale a pena.



2 Responses to Doações para bibliotecas

  1. […] receber e, eventualmente, até ir buscar os livrinhos também estão sujeitos a contágio.  Postei link para um texto no qual explico como é o processo de receber e selecionar doações. O professor, coitado, até […]

    Curtir

  2. Anônimo disse:

    curti e compartilhei no curso em que sou tutor, sobre Gestão e Organização de Bibliotecas Comunitárias. É muito difícil encontrar textos sucintos e não purgantes sobre o trabalho cotidiano das bibliotecas, geralmente estão besuntados em recalque e as narrativas de pequenos ditadores, o bibliotecário “dono da biblioteca”.

    Mas bem, enquanto a campanha do órgão de classe for “biblioteca é com bibliotecário” nesse protecionismo desenfreado da reserva de mercado, esperar o que?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: