E-books

28/09/2020

Com as bibliotecas fechadas por tanto tempo, uma das grandes questões é: e os e-books?

Quem precisa de livros pergunta se a Biblioteca da ECA  não tem uma versão digital do material desejado, se não temos acervo de e-books, se não vamos comprar e-books etc. Vamos tentar responder.

foto: Tina Franklin (Flickr)

A questão, na verdade, é mais complicada do que parece. A USP tem, sim, acervo de e-books, e vamos falar mais sobre isso  neste post. Mas a compra de e-books não se faz da mesma forma que a dos livros impressos, porque o uso deles é diferente. Logo, a forma de comercialização e divulgação também muda. Os e-books são vendidos para uso individual. Não podemos simplesmente comprar um e deixar disponível para todos os interessados, como sempre fizemos com os livros impressos. Para saber mais sobre o assunto, leiam  este artigo de Liliana Giusti Serra e José Eduardo Santarém Segundo. 

A compra de e-books na USP tem sido feita por assinatura de pacotes, cujo conteúdo é oferecido em plataformas desenvolvidas pelos fornecedores. Já temos coleções de editoras como Cambridge University Press, MacGraw Hill, Wiley e outras, que podem ser localizados pelo Portal de Busca Integrada. Pelo link específico “Livros Eletrônicos – E-books“, é possível localizar livros de uma determinada editora ou fornecedor, buscando por autor ou palavras do título. Essa ferramenta também localiza materiais de acesso livre, disponíveis em diversas fontes. A parte chata é que, embora haja material para diversas áreas do conhecimento, o acervo de humanidades não é muito expressivo. 

Recentemente, a USP assinou a plataforma Minha Biblioteca.  O serviço está sendo divulgado como se fosse exclusivo para as áreas de Medicina e Saúde, mas encontramos vários títulos interessantes para humanidades: cultura, comunicação, educação, antropologia, administração, metodologia da pesquisa, escrita científica etc. Vale a pena vasculhar um pouco. Apenas para leitura online, não dá para baixar. Para mais informações, vejam este vídeo.

A Agência USP para Gestão da Informação Acadêmica (Aguia) está providenciando assinatura de outros serviços de conteúdo mais adequado para a área de humanidades. Um dos serviços cuja assinatura está em processo é a Biblioteca Virtual da Pearson, mas ainda estamos aguardando confirmação. Enviamos uma lista de títulos que seriam importantes para nossa Biblioteca, que inclui: itens solicitados recentemente pelos professores; os 100 livros mais emprestados no último ano; livros que já foram solicitados em outras ocasiões mas não foram adquiridos. Esperamos que seja possível localizar no mercado de e-books pelo menos parte dessa lista. Cruzemos os dedos!

Além disso, não podemos esquecer do Portal de Livros Abertos da USP, que reúne livros digitais acadêmicos e científicos publicados em acesso aberto por docentes e funcionários técnico-administrativos da USP. Um belíssimo serviço prestado pela Universidade à população. 

Por último, mas não menos importante, esta lista de e-books gratuitos de editoras universitárias brasileiras, elaborada pela Biblioteca da Universidade Federal de Santa Catarina,  em colaboração com o pessoal do sistema de bibliotecas da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A lista está sendo constantemente atualizada. Acompanhem!

Não se esqueçam que, para acessar os serviços pagos, é necessário estar conectado à rede VPN da USP


E-books na Biblioteca

13/04/2015

Os e-books estão presentes nas bibliotecas já faz um tempo, principalmente nas universitárias. No entanto, nem todo mundo se dá conta da existência desse tipo de material na coleção da biblioteca.

Em parte, isso acontece porque o acesso a esse material se dá em plataformas proprietárias, ou seja, é preciso sair dos domínios virtuais da biblioteca para fazer o download, o empréstimo ou apenas para consultar.

Por outro lado, os periódicos eletrônicos, que são realidade nas bibliotecas há bem mais tempo, já estão absorvidos pelas práticas de leitura e pesquisa de nossos usuários, até porque hoje a maioria das revistas que assinamos são eletrônicas.

e-books

O modelo adotado pela USP para aquisição de e-books tem sido o mesmo usado para as publicações periódicas: a assinatura junto a fornecedores. Por esse modelo a biblioteca não se torna dona da obra, mas, adquire uma licença de uso que precisa ser renovada periodicamente. Um problema recorrente desse tipo de aquisição é o sumiço de boa parte da coleção repentinamente, caso a assinatura não tenha sido renovada, ou mesmo a interdição do acesso quando se está em processo de renovação. Tal situação acontece no momento com a Ebrary, uma das principais bases de livros eletrônicos. É possível recuperar o conteúdo dessa base no Dedalus ou no Portal da Busca Integrada, no entanto, não se consegue visualizar os textos.

Além das várias plataformas diferentes usadas por cada um dos fornecedores de e-books, obrigando o usuário a sair do catálogo e site da biblioteca, também ocorre confusão por conta de regras diferentes de acesso. Na EBSCO eBook Collection, por exemplo, é possível fazer o empréstimo por até 7 dias, depois desse prazo é preciso renovar, caso contrário o arquivo expira. Na Ebrary o empréstimo é por até 15 dias. Em ambas, deve-se usar o Adobe Digital Editions para ler os livros emprestados, mas é possível ler os livros sem fazer o download/empréstimo diretamente nas bases de dados dos fornecedores. Outra base, Project MUSE permite que seja feito o download de cada capítulo separadamente, em formato PDF. Algumas bases não permitem o acesso off-line, obrigando o usuário a estar online durante toda a leitura.

O empréstimo no caso dos e-books significa fazer o download, acessar na sua máquina, inclusive off-line pelo período combinado. Depois disso, renovar se ainda houver interesse e desde que não haja outro usuário interessado. De modo geral, o processo é bem parecido com o de empréstimo de itens impressos. Normalmente o acesso é o que se chama de monousuário, apenas um acesso por vez. Acesso simultâneo de mais de uma pessoa encarece bastante a assinatura.

No Dedalus ou no Portal da Busca Integrada é possível limitar a busca apenas à coleção de e-books. No Dedalus selecione e-Books em Base para busca.

base para busca

No Portal da Busca Integrada selecione Livros Eletrônicos (e-books) na parte de cima da homepage.

livros eletronicos PBI

Lembre-se que nem todos os e-books são recuperados nas buscas no Dedalus ou Busca Integrada, pois não são todos os fornecedores de e-books que oferecem a opção de importar metadados para os catálogos da biblioteca.

Caso tenha dúvidas para consultar os E-books, solicite ajuda a um bibliotecári@.

Leitura recomendada: Livro digital e bibliotecas, de Liliana Giusti Serra.


E-books no Dédalus

15/10/2010

Já é possível pesquisar e-books diretamente pelo Dédalus. Nesta última semana foi finalizado o processo de inclusão dos e-books – antes pesquisáveis apenas pelo SIBiNet – no catálogo online.  O trabalho foi realizado pela equipe do Departamento Técnico do SIBi/USP, que cadastrou mais de 100 mil e-books.

O Portal E-book iniciou suas atividades no segundo semestre de 2007, com um acervo de 188 mil livros eletrônicos adquiridos com apoio da FAPESP no âmbito do programa FAP-Livros, beneficiando docentes, pesquisadores, alunos e funcionários das três universidades (USP, UNESP e UNICAMP). Mas as formas de busca no portal são limitadas.

Agora, já é possível pesquisar utilizando todas as opções de busca que o Dédalus permite (busca simples, avançada, combinada, etc). Mas atenção, como foi um serviço de inclusão em lote, os assuntos geralmente estão no idioma do livro. A indexação com termos em português será feita, aos poucos, pelas bibliotecas. Por enquanto, convém que a pesquisa por assunto seja feita com termos gerais em preferencialmente em inglês.

O acesso aos e-books é regulamentado, ou seja, o conteúdo só pode ser acessado a partir de equipamentos existentes nos campi da USP, UNESP e UNICAMP ou pelo acesso VPN, disponível para a comunidade dessas universidades. Existem contratos de licença, firmados junto aos fornecedores dos e-books que estabelecem restrições para uso e respeito à propriedade intelectual.

 

 


%d blogueiros gostam disto: