Filmes acessíveis

14/08/2017

Capacitismo é um termo usado para falar das discriminações a que as pessoas com deficiência estão expostas, por causa de sua condição. É também a crença de que as pessoas com deficiência não podem ser plenamente independentes, subestimando suas capacidades.

A audiodescrição e as legendas ocultas (closed caption) buscam a inclusão das pessoas com deficiência visual e auditiva no universo das obras audiovisuais de maneira independente, tornando possível a essas pessoas aproveitar de maneira mais completa filmes e séries.

Nos caso dos filmes, a audiodescrição funciona como uma banda a mais de áudio acrescentada nos espaços de silêncio do som original; são informações relevantes para o entendimento da obra, mas que estão sendo ‘ditas’ pela imagem, ambientação, expressões faciais dos personagens, leitura de créditos etc.

Veja um exemplo:

O uso da audiodescrição, é claro, não se restringe a filmes ou obras audiovisuais, também pode ser aplicado a eventos, exposições, espetáculos teatrais… No caso dos DVDs os recursos são acionados em configurações, no menu inicial.

Outro recurso disponível e mais difundido, é o closed caption, trata-se de uma legenda oculta, para pessoas com deficiência auditiva.

Ainda são experiências tímidas, principalmente a audiodescrição, que precisam ser ampliadas por meio de leis, mas aqui na Biblioteca da ECA temos alguns títulos que possuem os recursos.

Deem uma olhada na lista.

Para mais informações:

http://audiodescricao.com.br/ad/

Capacitismo: o que é, onde vive, como se reproduz?


Realidade : “uma revista para homens e mulheres inteligentes”

07/08/2017

Lançada pela editora Abril em 1966, a revista Realidade – publicação mensal –  foi apresentada como “a revista dos homens e das mulheres inteligentes que desejam saber mais a respeito de tudo”.

Com a intenção de informar, divertir, estimular e servir seus leitores, surge com proposta editorial diferenciada: fazendo uso do chamado jornalismo literário, trazia textos mais longos esmiuçando os assuntos abordados e envolvendo o leitor em suas narrativas. Aliado a isto, tratava de temas polêmicos e de grande repercussão, elementos que conferem à Realidade caráter inovador em termos de linguagem e abordagem temática.

Sexualidade, ciência, religião, política, questões sociais em geral foram tratadas pela publicação que surgiu em meio a ditadura militar.

 

 

Nesta edição de janeiro de 1967, o foco é a mulher. Pesquisas, entrevistas e a  colaboração de mulheres marcam esta edição que em suas páginas dá destaque a frases como “sexo não tem nada com indecência”, “tenho como regra não deixar o mundo mandar em mim” e que gerou polêmica entre outros fatores, por ter registrado as cenas de um parto.

 

A instauração do AI-5 acarretou mudanças para  a publicação que, tendo surgido e se firmado amparada em um jornalismo contestador da ordem conservadora vigente, teve que se adequar aos ditames da censura.  Com isso, sua proposta inicial que lhe conferiu sucesso foi sendo descaracterizada ao longo dos anos até que,  em 1976, foi substituída pela revista Veja, nova aposta da Abril na área de revistas de informações gerais.

A Realidade faz parte da coleção especial de revistas do acervo da Biblioteca da ECA. Para consultar  os  fascículos disponíveis em nosso acervo veja aqui mais orientações.

http://www3.eca.usp.br/biblioteca/servicos/colecaoespecial


Questões de limpeza

31/07/2017

Uma biblioteca suja? Cheia de poeira? Insetos mortos no chão e fungos do tamanho de pitangas crescendo nos livros?

Não, não pode. Não poderia. Bibliotecas precisam de limpeza para receber seus usuários de forma digna e manter conservados seus maravilhosos acervos.

 

Mas, infelizmente, nossa Biblioteca têm recebido frequentes reclamações sobre sujeira no acervo, nas estantes e banheiros, quase todas bastante procedentes. O que acontece? Essas bibliotecárias, esse bibliotecário (temos só um) e todos esses técnicos  não ligam para o patrimônio sob sua responsabilidade?

Nada disso, pessoal. Nossa equipe é muito consciente dos perigos que a sujeira traz, não apenas para o acervo, mas também para o público e para nós mesmos, que passamos praticamente o dia todo aqui. Temos uma oficina de conservação, com funcionários capacitados e bem informados sobre todas essas questões. O problema é que a solução desses problemas não está ao nosso alcance.

A limpeza na Biblioteca da ECA, assim como em toda a Universidade, é atividade terceirizada, feita por empresas contratadas para esse fim. Toda a limpeza da Biblioteca e de mais alguns outros espaços da Escola é feita por uma única funcionária terceirizada. Não é difícil ver que é humanamente impossível a limpeza do recinto ser perfeita, ainda que os  funcionários da Biblioteca se encarreguem de limpar suas próprias mesas (e muitas outras coisas, na verdade).  Esse é um dos motivos pelos quais não permitimos que as pessoas comam ou tomem bebidas que não sejam água no interior da Biblioteca. Cafés entornados ou migalhas derrubadas aumentariam ainda mais a impressão de sujeira e a proliferação de insetos, principalmente daqueles horríveis e cascudos cuja presença já foi denunciada pelos usuários.

Nos últimos meses, tivemos o agravante das reformas. Quebra de paredes, troca de piso e forro, mudança de estantes deslizantes e outras atividades desse tipo contribuíram para aumentar a sujeira do ambiente.

E os banheiros, que nem sempre estão limpinhos e abastecidos com papeis e sabonetes? Bem, os banheiros de todos os prédios da ECA, incluindo os nossos, são de responsabilidade de apenas três funcionárias da empresa contratada. São muitos banheiros  para poucas moças cuidarem, e as falhas no serviço são constantes. Banheiros decorados são simpáticos, mas limpeza ainda é o requisito mais importante em instalações sanitárias.

O contrato com as empresas não prevê limpeza de acervo. A higienização dos nossos livros, revistas, teses e outras coleções impressas só é feita quando conseguimos contratar serviços de empresas especializadas nesse tipo de trabalho, que requer formação e treinamento específico das equipes. Os próprios funcionários da Biblioteca às vezes botam sua roupinha branca e fazem a higienização adequada de partes da coleção, mas não é possível limpar o acervo todo.  Nos casos mais graves de contaminação por fungos, enviamos lotes de livros para tratamento por radiação no IPEN.

Estamos contando tudo isso para que vocês saibam como as coisas funcionam (ou não funcionam). Não queremos que vocês parem de reclamar, pelo contrário. As queixas dos alunos, docentes e público em geral nos ajudam muito na luta por melhores condições de limpeza e manutenção das nossas instalações.  Podem reclamar conosco, por  e-mail, chat, Facebook ou caixinha de sugestões. Pessoalmente e por telefone também (claro), mas é sempre melhor ter um registro para mostrar. E vocês também podem se dirigir diretamente ao setor responsável pelo contato com a empresa limpadora, nos Serviços Gerais da Escola.

Serviços Gerais

(11) 3091.4040 (sr. Osvaldo)

Biblioteca

E-mail: http://www3.eca.usp.br/biblioteca/formulariocontato

Chat – http://sos.eca.usp.br/eca/livezilla/livezilla.php?reset=true

Facebook: http://www.facebook.com/ecabiblioteca

E os fungos do tamanho de pitangas? Brincadeira, pessoal. Venham sem medo, não temos monstros aqui! Mas, se aparecer algum, avisem.

 

 


Biblioteca de cara nova

24/07/2017

Após quase 1 ano de reforma, a Biblioteca da ECA está com seus contornos mais definidos, faltando muito pouco para ser feito.

Entre o ideal e o real, sabemos haver uma grande distância; o espaço foi transformado dentro das possibilidades concretas de modo a melhor atender todos aqueles que utilizam a Biblioteca.

Veja o que foi feito:

Nova entrada:

A entrada da Biblioteca mudou para o saguão do prédio central da ECA.

Com esta mudança foi possível criarmos uma antesala com duas mesas e também um computador para consultas no acervo. Este espaço pode ser utilizado sem a necessidade de guardar bolsas e mochilas nos armários.

 

O balcão de atendimento  está logo na entrada. O atendimento para empréstimo de livros, partituras, CDs, DVDs agora concentra-se em um único balcão.

 

Referência

O espaço do serviço de referência encontra-se logo na entrada da biblioteca, sem barreiras físicas. No local também será o espaço de consulta das coleções especiais e livros de artista, mais amplo e confortável do que o antigo.

 

 

Espaço para estudo individual

Foram adquiridas 16 novas cabines para estudo individual. Ainda falta colocarmos acesso para tomadas em todas as mesas.

 

Salas para estudo em grupo

No antigo espaço do balcão de atendimento foram criadas 3 salas para estudo em grupo.

Anteriormente havia uma única sala com mesas. Com o novo espaço foi possível a divisão em espaços menores, atendendo a uma antiga demanda de alunos que querem se reunir para conversar sobre os estudos.

 

Novas cadeiras

As cadeiras destinadas ao público e também aos funcionários foram trocadas.

 

Ainda faltam:

Novos armários para guarda de bolsas

Nova estante para a reserva didática

Finalizar trabalho com a rede elétrica

Tomadas nas novas cabines para estudo individual

Poltronas

Caixa para devolução de livros

 

Pedras no caminho

Durante a reforma descobrimos que o piso da Biblioteca está cedendo em alguns pontos, impossibilitando a colocação de materiais pesados nos locais afetados – a depressão é bem visível na entrada e no espaço da referência. Não foi possível incluir o conserto do piso no orçamento da reforma. Em algum momento, num futuro próximo, teremos que enfrentar mais um período de reforma para resolver esse problema.

A configuração do espaço – um grande retângulo com o corredor no meio – talvez não seja das mais ideais. Muitos entram na biblioteca conversando como se o corredor fosse um local de passagem isolado do restante da biblioteca. Infelizmente não é. Nesse sentido, a colaboração de todos, não falando alto, é essencial.

Com a nova configuração é importante um projeto de comunicação visual que facilite o reconhecimento dos espaços, tornando o uso da Biblioteca mais intuitivo. Esperamos que isso seja feito em algum momento, mas atualmente toda a comunicação visual que temos foi feita pela própria equipe da Biblioteca com os recursos que temos, a saber: sulfite, contact, régua, estilete e, claro, nossas ideias.

Esperamos que a Biblioteca fique melhor para todos e estamos abertos a sugestões para melhorar o espaço dentro das possibilidades reais.

 

 


Salvador Dali no acervo

17/07/2017

Salvador Dalí (1904-1989) marcou com sua forte presença diferentes espaços no universo das Artes. Além de pintor, foi criador de objetos, escritor, cineasta. Transpôs para sua obra o contato com ideias freudianas, dialogando com a psicanálise; também mostrou talento para a publicidade de si próprio e sua obra.

No acervo da Biblioteca possuímos diferentes obras de Dalí, com sua participação e, também, sobre o artista. Destaque para as seguintes:

Tarot universal. Salvador Dalí.

O simbolismo do tarô ilustrado por Dali com riqueza e irreverência nestas 78 cartas. Acompanha um encarte com informações sobre as cartas.

 

Quando fala o coração (1945). Direção Alfred Hitchcock.

Título original: Spellbound.

Hitchcock traz a psicanálise no enredo de Quando fala o coração e, para realizar a sequência do sonho de um dos personagens, convidou Salvador Dalí. Os mais de 20 minutos de cenas produzidas pelo artista foram reduzidos a uns poucos minutos que entram para a história do cinema e fazem o espectador entrar no universo do inconsciente com imagens surrealistas.

                                             

 Les dîners de Gala. Salvador Dalí.

O artista que desejava ser cozinheiro quando criança e organizava, junto com sua esposa Gala, encontros que celebravam o paladar, publicou este livro de receitas ricamente ilustrado por ele próprio. Logo no início, Dalí avisa: a obra “é dedicada tão somente aos deleites do palaar. Ninguém busque neste livro fórmulas dietéticas” (tradução nossa). Reflexões do artista permeiam toda a obra.

Um cão andaluz (1928). Direção Luis Buñuel.

Título original: Um chien andalou

Com roteiro de Dalí e Buñuel é considerado o filme que gerou o movimento surrealista puro, tornando-se marca na história do cinema. Este conto de desejos reprimidos, que se inicia com o conhecido “Era uma vez”, tem como base uma mescla de sonhos entre Dalí e Buñuel levando o espectador a um universo nada convencional.

 

Confira aqui outras obras do/sobre o artista disponíveis no acervo da Biblioteca da ECA.

 


Leitura nas férias: Contos brasileiros

10/07/2017

Julho é mês de férias escolares e, para alguns, momento de pausa nas leituras acadêmicas.  Para aqueles que quiserem aproveitar o tempo livre com novas leituras, indicamos a seguir alguns contos da literatura brasileira que constam no acervo da Biblioteca da ECA.

A orelha de Van Gogh. Moacyr Scliar

Contos de  simplicidade formal, com um humor sutil e algo de melancólico, do tipo que faz rir à mente a partir da construção de paradoxos muitas vezes cruéis. Tal é o caso, por exemplo, do conto que dá nome ao livro.

Sinais de vida no planeta Minas. Fernando Gabeira

O autor conta as lutas feministas contra o ultra-conservadorismo de Minas Gerais através do exemplo de cinco mulheres mineiras ao longo do tempo.

Lições de um ignorante. Millor Fernandes

Nesta reunião de contos, o autor revela pequenos detalhes do nosso cotidiano que muitas vezes passam despercebidos, mas que na verdade são o mais puro reflexo do povo.

Três mulheres de três pppes. Paulo Emilio Salles Gomes

Histórias que se nutrem de elementos retirados do cotidiano próximo. ‘Três mulheres de três PPPês’ procura passar a impressão de divertimento, mas, por trás dos jogos, das inversões, das reviravoltas do entrecho, oculta-se um profundo mal-estar com a convivência inevitável da burguesia paulista. Suas três mulheres são anti-heroínas superiormente dotadas, que submetem os parvos PPPês aos seus caprichos e os subjugam, por força de sua progressiva – e assumida – traição.

Brás, Bexiga e Barra Funda. Alcântara Machado

Apresenta-nos uma série de heróis que são, ao mesmo tempo, trágicos e cômicos. O dia a dia paulistano na década de 20 confronta a vida de dificuldades do imigrante com a decadência das famílias tradicionais. Reflete, assim, as alterações nos costumes e na língua desencadeadas pela chegada dos ´italianinhos´.

Várias histórias. Machado de Assis.

Nesta obra o leitor encontra as formulações precisas, as combinações surpreendentes de palavras, as enormidades enunciadas com ligeireza e graça, ­ a dicção machadiana em sua plenitude.


Wiley Online Library

03/07/2017

A USP oferece o acesso à Wiley Online Library, uma coleção multidisciplinar de recursos online abrangendo, dentre outras, as áreas de ciências sociais e  humanidades. São mais de 6 milhões de artigos de mais de 1.500 periódicos científicos, além de mais de 19 mil ebooks.

Para localizar itens de seu interesse em meio a tal vastidão informacional, a plataforma oferece opções fáceis e intuitivas para a realização de pesquisas. Também é possível consultar tutoriais sobre procedimentos de busca.No caso dos ebooks há um resumo da obra, é possível fazer a navegação por capítulos, salvá-los em pdf e também imprimir. Caso prefira, é possível fazer o download da obra completa.

Funcionalidades como exportar referências, salvar em uma pasta, enviar o link por email e criar alertas também estão disponíveis.

É possível pesquisar por termos no título da obra, texto completo, resumo, palavras-chave, dentre outras opções.

Fizemos uma pesquisa bastante superficial com termos que correspondem às áreas de estudo abrangidas pela ECA e observamos que foi recuperado um grande número de artigos e ebooks. Lembre-se que pesquisas feitas no idioma inglês recuperam maior número de registros.

O acesso à Wiley Online Library pode ser feito diretamente pela plataforma, na qual você usará as funcionalidades de pesquisa disponíveis. O link  é: http://onlinelibrary.wiley.com/

Caso prefira, o Portal da Busca Integrada também recupera os registros disponíveis na Wiley.

Em ambos os casos, é importante lembrar que o acesso se dá a partir dos computadores conectados à rede USP ou por meio do VPN.

Aproveite e bons estudos!

 

 


%d blogueiros gostam disto: