Regina Silveira

20/01/2020

Nossa Escola sempre teve artistas, tanto entre os estudantes quanto no corpo docente. Alguns dos artistas brasileiros mais importantes já passaram pela ECA e deixaram trabalhos no acervo da Biblioteca. Vamos falar um pouco sobre eles neste blog, começando por Regina Silveira.

Artista multimídia, pintora e gravadora, Regina é um dos nomes de maior destaque no atual cenário da arte brasileira. Foi docente da ECA, onde defendeu mestrado e doutorado, e orientou dissertações e teses de vários artistas, entre os quais: Mônica Nador, Ana Maria Tavares, João Musa, Sérgio Romagnolo e Feres Khoury, todas disponíveis no acervo da Biblioteca da ECA.

Sua dissertação de mestrado, Anamorfas, de 1980, foi a primeira da ECA a incluir trabalhos artísticos práticos, dois dos quais podem ser consultados fazem parte no acervo da Biblioteca da ECA:

álbum com 12 gravuras em lito-offset, acondicionadas numa caixa forrada em tecido negro

Caixa do álbum de gravuras

 

Gravuras

livro de artista Anamorfa, impresso em off-set sobre papel couché, com tiragem de 100 exemplares

Anamorfa – livro de artista

Nas palavras da autora :

Anamorfas é um estudo sobre as aparências representadas por códigos projetivos. Trata do problema das distorções de imagens desenhadas em perspectiva, quando, por uma ação gráfica arbitraria, contrariam-se as normas que condicionam este sistema de representação.

Simulacros, sua tese de doutorado orientada por Wolfgang Pfeiffer, foi defendida em 1984 e está disponível em nosso acervo, mas apenas em versão impressa. Também temos um exemplar da obra Dilatáveis , da série Simulacros, um dos trabalhos mencionados na tese.

Desaparência (2001 -2002) é um trabalho em cartolina que acompanha a revista Sublime.

A gravura Armadilha para executivos, doada pela artista, enfeita há vários anos as paredes da Biblioteca.

 

A instalação Mundo, na Praça Milton Santos, aqui pertinho, também é obra da Regina.

Por fim, para saber mais sobre a artista, consulte:

Site da artista – https://reginasilveira.com/

Enciclopédia Itaú Cultural – http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa8084/regina-silveira

NO ACERVO DA BIBLIOTECA DA ECA

 

Catálogos de exposições

CASA TRIÂNGULO. Regina Silveira: intro (re: fresh window, r.s.). São Paulo: Casa Triângulo, 1997.

FUNDAÇÃO VERA CHAVES BARCELLOS. Regina Silveira: Um salto no espaço. Porto Alegre: Fundação Vera Chaves Barcellos, 2014.

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Inter-comunicável = In-comunicabile. São Paulo: MAC/USP, 1982.

MUSEU VALE DO RIO DOCE. Regina Silveira: ficções. Vila Velha: Vila Velha Museu Vale, 2007.

PAÇO IMPERIAL. Sonia Andrade, Milton Machado, Regina Silveira. Rio de Janeiro: Paço Imperial, 2001.

SENAC. CENTRO DE COMUNICAÇÃO E ARTES. Regina Silveira: ex orbis – making of.  São Paulo: Senac, 2000.

MUSEU DE ARTE DA PAMPULHA. Regina Silveira: compêndio [rs]. Belo Horizonte: MAP, 2007.

Textos de e sobre Regina Silveira

MORAES, A. (org). Regina Silveira: cartografias da sombra.  São Paulo: EDUSP; FAPESP, 1996.

OLIVEIRA, A. C. D. Arte e mídia: os meios como modo de produção artística na cultura. Galáxia : revista transdisciplinar de comunicação, semiótica, cultura, São Paulo, n. 4,195-217,. 2002.

SILVA, Daniela M. A. N. R. D. A fotografia na arte contemporânea e o terreno da ficção: Regina Silveira e Carlos Fadon Vicente. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2015. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-11012016-124401/pt-br.php. Acesso em 24 abr. 2019.

SILVEIRA, Regina. Artemicro:  a microficha como suporte de arte. In: ALVARADO, Daisy Valle Machado Peccinini de (Coord.). Arte : novos meios multimeios : Brasil ’70/80. São Paulo: Instituto de Pesquisa Setor Arte/FAAP, 1985.

SILVEIRA, Regina. Silhouettes, viewpoints and distortions. Brazilian art research yearbook,  São Paulo v. 1, p. 44-60, 1992.

SILVEIRA, Regina. O paradoxo do santo. Significação : revista de cultura audiovisual. São Paulo, v. 21, n. 10, p.103-105, 1994. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.1994.65514. Acesso em 24 abr. 2019

SILVEIRA, Regina. Encuentro(1991). Pulgar, Caracas, v. 3, n. 2, jun.  2001.

SILVEIRA, Regina. Esferas. Galáxia : revista transdisciplinar de comunicação, semiótica, cultura. São Paulo, n. 4, p.243-253, 2002.

SILVEIRA, Regina. A arte da ilusão. Veredas : revista de cultura do Banco do Brasil. Rio de Janeiro, v. 8, n. 87, p.32-37, 2003.

SILVEIRA, Regina. Descendo a escada. In: Itaú Cultural (São Paulo). Memória do futuro : dez anos de arte e tecnologia no Itaú Cultural. São Paulo : Itaú Cultural, 2008.

SILVEIRA, Regina. A genealogia da escada inexplicável e o embaralhamento dos meios. In : CARAMELLA, Elaine (Org.). Mídias : multiplicação e convergências. São Paulo : Ed. Senac, 2009.

SILVEIRA, Regina. Par avion. Revista da Biblioteca Mário de Andrade. São Paulo, n. 67,131-136, 2011.

SILVEIRA, Regina. Notas sobre fotografia. Boletim : Grupo de Estudos Arte & Fotografia. São Paulo, n. 4, p. 101-115, 2012.

SILVEIRA, Regina. Espanha e Porto Rico:os primeiros anos : Julio Plaza por Regina Silveira. In: BARCELLOS, Vera Chaves (Org.). Julio Plaza : poética política. Porto Alegre : Fundação Vera Chaves Barcellos, 2013.

SPAZIANI, L. F. O artista contemporâneo e o site specific numa instituição cultural: Tunga e Regina Silveira no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo. Dissertação (Mestrado) –  Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/93/93131/tde-13052012-180834/pt-br.php. Acesso em: 24 abr. 2019.

TEIXEIRA, C. Enigmas: uma análise da obra de Regina Silveira.  São Paulo: Ed. do Autor, 1983.


Estilo ABNT no Mendeley

13/01/2020

Uma boa notícia para quem usa gerenciadores de referências!

A Biblioteca da ECA disponibilizou uma atualização do estilo ABNT para o Mendeley (também funciona no Zotero) de acordo com a norma ABNT NBR 6023 – 2018. Isso significa que já dá para gerar referências com a norma atual, facilmente, nos dois gerenciadores.

Para que tudo funcione, é necessário instalar o estilo, assim:

Vá em View > Citation Style > More Styles:

Em “Get More Styles”, procure por “Universidade de São Paulo – Escola de Comunicações e Artes – ABNT”. Selecione e clique em “Install”

Por último, na aba “Installed”, selecione o estilo e clique em “Use this Style”

Pronto.

Mas é importante ressaltar que há algumas limitações em relação à geração automática de citações.

Por exemplo, no caso de filmes, a norma indica que a entrada é pelo título, mas somente as primeiras palavras em maiúscula. Este é um padrão que não é comum em outras normas e não está previsto nas funcionalidades disponíveis na ferramenta que faz o processamento e que utiliza a especificação CSL.

Além disso, os gerenciadores de referência podem não ter todos os campos necessários para a geração da referência conforme a norma ABNT. Um exemplo disso são as teses, pois falta o campo nome do curso.

Em outros casos, o Mendeley não exibe todos os campos. Para artigos de periódicos (journal article), por exemplo, não aparece o campo cidade, obrigatório para referências em ABNT. Para corrigir esse problema, clique em Tools > Options e selecione o campo:

Também ressaltamos que este estilo pode ser melhorado, então caso encontrem algum erro ou oportunidade de melhoria, informem para a gente pelo e-mail: ecabiblioteca@usp.br.

A Biblioteca da ECA realiza treinamentos agendados para Normalização e Mendeley. Agende pelo site da biblioteca.


Livros mais emprestados: destaques de 2019

06/01/2020

Entra ano e sai ano e nossa lista de mais emprestados não muda muita coisa. Alguns títulos estão sempre presentes, desde que começamos a divulgar a lista.

Esses três aí de cima estão sempre na lista e normalmente disputando as primeiras posições.

Nossos professores sempre são bastante lidos, além dos dois já presentes no trio acima, esses aqui são incontornáveis, é bom já colocar na sua lista de leitura de 2020. Fazem parte de bibliografias básicas, são cobrados em processos seletivos de pós-graduação e em exames de transferência.

Também dê uma olhada nesses títulos aqui de professores:
Relações públicas estratégicas, de Luiz Alberto de Farias
Para entender as linguagens documentárias, das profas. Anna Maria Marques Cintra, Nair Kobashi…
Páginas ampliadas, de Edvaldo Pereira Lima

Ler sobre metodologia de pesquisa é necessário, não é? E o povo aqui fez a lição de casa, pois esses dois livros viajaram bastante.

Em 2019 a gente pediu doação, passou o chapéu e valeu a pena, nossos usuários gostaram e usaram bastante

E para completar a amostra do que as pessoas andam lendo por aqui, mais algumas capas. Esses aqui também andaram bastante

Focus on IELTS Susan O’Connell

Teoria do drama moderno : 1880-1950 Peter Szondi

Catalogação de recursos bibliográficos : AACR2R em MARC 21 Antonia Motta de Castro Memória Ribeiro


Pausa de fim de ano

20/12/2019

No final do ano a Universidade de São Paulo entra em recesso. Terminou o ano, o calendário oficial está encerrado, os estudantes estão em férias.

Já os funcionários técnico-administrativos têm uma escolha a fazer: vir trabalhar no recesso, inclusive nos dias 24 e 31 de dezembro, ou folgar e compensar as horas não trabalhadas. Em 2020, o funcionário que folgar em todos os dias do recesso e em todas as “pontes” 1 entre os feriados deverá compensar 92 horas até o final do mês de setembro.

Neste final de ano, alguns funcionários vão trabalhar em alguns dias, internamente, mas não em quantidade suficiente para abrir a Biblioteca ao público. Por esse motivo, nosso último dia de atendimento é hoje, 20 de dezembro. De 23.12 a 02.01, a Biblioteca da ECA está fechada.

A reforma do piso da entrada continua mesmo durante o recesso.

No dia 6 de janeiro estaremos de volta, atendendo no horário das 8 às 19 horas (com exceção dos funcionários que estiverem em férias, claro). Nossa Biblioteca, como sempre, vai continuar aberta durante os meses de férias. Talvez seja necessário fechar apenas no final da reforma, quando tivermos que voltar a entrada para seu lugar definitivo. Avisaremos quando isso ocorrer.

Estaremos aqui em janeiro e fevereiro. Apareçam!

 

 

 

 

1 Chamamos “pontes” aos dias entre um feriado e o final de semana, quando não há aulas na USP.

 


Os DVDs que chegaram em 2019

16/12/2019

Um dos acervos mais queridos da Biblioteca da ECA é o de DVDs. E não sem motivos! São quase 5.500 títulos muito bem escolhidos dos mais diversos  assuntos, gêneros e épocas, a maioria disponível para empréstimo.

Neste ano que está acabando, apesar de não termos conseguido comprar nem DVDs nem livros, entraram para o acervo 183 novos itens, que recebemos em doação da FAPESP, de alunos e professores da USP e até mesmo daquele pessoal generoso que resolveu se desapegar de suas coleções particulares.

Vamos dar uma olhada no que veio?

Da vida das marionetes – Ingmar Bergman, 1980

Roleta chinesa – Rainer Werner Fassbinder, 1976

Augusto Boal e o Teatro do Oprimido – Zelito Viana, 2011

Contos das 4 estações – Eric Rohmer, 1992 a 1998

 

As coisas da vida – Claude Sautet, 1970

Dersu Uzala – Akira Kurosawa, 1975

Sem destino (Easy rider) – Dennis Hopper, 1969

Histórias extraordinárias – Federico Fellini, Louis Malle, Roger Vadim, 1968

Salve geral – Sérgio Rezende, 2009

50 anos de animação na ECA/USP – coletânea

E mais: filmes de Shohei Imamura, Woody Allen, Jean Renoir, Yasujiro Ozu, Roberto Rosselini, Jean-Luc Godard, Robert Rodriguez, Vladimir Carvalho, Luís Buñuel e outros. A lista completa está aqui:

DVD_2019

Aproveitem as férias para conhecer ou rever bons filmes. A Biblioteca da ECA só fecha durante o recesso de final de ano.

 


Em reforma, mais uma vez

06/12/2019

A partir do dia 9 de dezembro de 2019, estaremos novamente em reformas aqui na Biblioteca da ECA. Vocês devem estar se perguntando se a gente gosta de quebrar paredes, carregar estantes e comer poeira… Não, não gostamos, mas é inevitável.

Durante a última reforma, concluída em 2017, foi constatado que o piso na entrada da Biblioteca estava cedendo. O buraco, como chamamos carinhosamente esse acidente geográfico, é bem visível a olho nu, mas difícil de fotografar. Então fizemos um filminho.

Esse tipo de “catástrofe” não é incomum na USP, devido às condições do solo no qual pisamos e apoiamos nossas estantes cheias de livros e saber. Naquele momento, entretanto, não era possível fazer os reparos necessários. Era preciso terminar a reforma em andamento, chamar técnicos para avaliar o estrago e elaborar um laudo, realizar pregão para contratar uma empresa etc.

O que vai acontecer?

Nos dia 9 e 10 de dezembro, a Biblioteca da ECA permanecerá fechada ao público, para que sejam feitas as mudanças necessárias na disposição de acervo e instalações. As devoluções de material emprestado poderão ser feitas em nossa caixa de devoluções, disponível no saguão de entrada do prédio central da ECA. Nesses dois dias, a empresa contratada deverá fazer a instalação dos tapumes necessários para a execução da obra.

Durante a reforma, a entrada da Biblioteca será pela antiga porta situada em frente aos jardins da ECA.  Por esse motivo, uma das salas de estudo em grupo será desativadas até a conclusão das obras.

A duração da reforma, prevista em contrato, será de 60 dias, mas podem ocorrer atrasos. Avisaremos se isso acontecer.

Não pretendemos fechar em outros períodos, além dos dois dias iniciais, mas podem ocorrer problemas pontuais no acesso a alguns acervos. A coleção de CDs ficará inacessível, tanto para empréstimo quanto para consultas.

Além disso, teremos que conviver com barulho, poeira, imprevistos e outros problemas típicos de reformas.

Do dia 11 de dezembro ao dia 17 de fevereiro atenderemos em nosso horário de férias, das 8 às 19 horas. Nesse período, não haverá limites para renovação de empréstimos, mas lembramos renovações não são possíveis se o material tiver sido reservado por outro usuário, ou se já estiver atrasado.

Se tudo correr dentro do previsto, sem atrasos, quando recomeçarem as aulas a obra estará concluída. Nossa entrada voltará para o saguão do prédio central da ECA e os carrinhos de livros não vão mais deslizar sozinhos.


Capas e lombadas de dissertações e teses

02/12/2019

Capa e lombada são as partes externas de seu trabalho e servem para identificá-lo, ajudam na conservação, podem também chamar a atenção para ele.

Segundo a norma ABNT 14724, que trata da apresentação de trabalhos acadêmicos, a capa é um elemento obrigatório, já a lombada, é opcional. Ou seja, se quiser economizar um pouco, pode encadernar em espiral as cópias impressas para a banca examinadora, mas a cópia que vem para a biblioteca deve ser de capa dura, pois além das vantagens citadas acima, isso facilita a guarda do material nas estantes.

Na capa devem constar na ordem abaixo as seguintes informações:

nome da instituição
nome do autor
título
subtítulo (se houver)
número de volume (se houver mais de um)
local
ano de depósito (da entrega)

Diretrizes para apresentação…, p. 26

Já a lombada deve ser feita de acordo com a norma ABNT 12225, que não versa exclusivamente sobre trabalhos acadêmicos. Deve conter:

nome(s) do(s) autor(es), quando houver
título
elementos alfanuméricos de identificação de volume, fascículo e data
logomarca da editora (da universidade?)

Recomenda-se ainda que se deixe um espaço reservado para a colocação de elementos de identificação “que possibilitem a localização do documento”, por exemplo, na biblioteca.

Lombadas

Como já dito, a cópia impressa de seu trabalho que vem para a biblioteca deve ser de capa dura e a lombada deve ser de acordo com a norma, pois é a lombada que vai servir de identificação do seu trabalho em nossas estantes.

No entanto, uma recomendação presente em alguns programas de pós-graduação aqui da ECA que gera certa ansiedade é a que fala em “capa inteira em percalux”. Percalux é esse papel com efeito meio emborrachado usado muito comumente em capas de teses e dissertações e em livros reparados.

No momento de entrega de seus trabalhos é comum as pessoas ligarem perguntando sobre capa em percalux, ou porque não sabem o que é isso, ou porque gostariam de fazer diferente. Sim, pode fazer diferente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nas Diretrizes para apresentação de dissertações e teses da USP tem tudo que você precisa saber sobre capas e lombadas e ainda modelos para facilitar o seu trabalho. Dê uma olhada no item que trata de parte externa a partir da página 25: http://www.livrosabertos.sibi.usp.br/portaldelivrosUSP/catalog/view/111/95/491-1

 


%d blogueiros gostam disto: